2 de jul de 2011

ÀS VEZES


muitas vezes
nem eu sei
quem sou
muitas vezes
esqueço
de mim
para viver
o tempo
que me resta
e já
não tenho
medo
de fechar
os olhos
já não sinto
dor
nem o chão
sob meus pés
às vezes
sinto-me
de noite
sem sol
sem nada
apenas carregando
o escuro
de minha alma
e de meus pensamentos
muias vezes
não sei
quem sou
só sei
quem gostaria
de ser