31 de jul de 2011

EU POSSO

eu posso
beber
veneno
e arranhar-me
com espinhos
eu posso
andar
descalço
pelas ruas
e minha alamedas
eu posso
ficar acordado
a noite
inteira
lendo
meus pensamentos
e decifrando
minhas mentiras
eu posso
brincar
de ser
quem não sou
e amar
em minhas
madrugadas
o corpo
que não tenho
posso sonhar
e dos meus sonhos
voar
até minha
realidade
eu posso
dormir
e nunca mais acordar...

ASSIM

se pudessem
ver
o mundo
através
dos meus olhos
se pudessem
sentir
o amor
da maneira
que sinto
se pudessem
ser mais
humanos
poderiam
ensinar-me
quem
sabe
a sorrir mais
se pudessem
arrancar
de mim
essa estupidez
se pudessem
assim
tingir
o céu
e fazerem
os corações
pulsarem
na mesma batida
se pudessem
ler
poesia
todos
os dias
não seria eu
assim
solitário

28 de jul de 2011

AMAR

amar
vícia
quanto mais
mais
amar
embriaga
cega
emudece
rouba a cor
a paz
faz do dia
noite
e da noite
eternidade
amar
dá saudades
faz chorar
faz de rir de bobeira
amar
deixa tonto
vícia
muda
transforma
torna
dependente
faz carente
amar
contagia
emaltece
engrandece
faz grande
o que é pequeno
amar
vícia
prende
faz da alma
livre
prisioneira
e quem vive
sem amar
sem querer
sem estar

27 de jul de 2011

A CADA DIA

a cada dia
vou
descobrindo
partes
dessa tal
felicidade
a cada dia
vou
montando
dentro de mim
esse quebra-cabeça
a cada dia
nada mais
é surpresa
nada me assusta mais
ainda
e sempre
haverá
em mim esperança
a cada dia
renovo minha fé
mesmo
que ainda
hajam pedras
mesmo que ainda
o caminho
seja difícil
mesmo que chore
a cada dia
em mim
há certeza
há esperança
há fragmentos
de felicidade

NÃO HÁ

não há
o que seja
ruim
no amor
que se sente
não há
mal
nenhum
em amar
livremente
por que chorar
e insistir
em ver
a tristeza
por que não
abrir as janelas
para deixar
o sol
entrar
não há mais
o porquê
chorar
não há
mais porque viver
fechado
nesse labirinto
de emoções
quanta
vida
esperando
quanto amor
para se sentir
não há
porque
ficar enterrado
dentro
destes teus pensamentos

HOJE

hoje acordei
cheio
de vontade
de viver
o pulmão
cheio
de vida
o coração
cheio
de amor
na mente
um só
desejo
um só pensamento
uma
imagem
apenas
o que de pior
havia
ficou
para trás
num caminho
distante
num
caminho
que não volto mais
hoje
acordei
cheio
de felicidade
cheio
de desejos
e vontades
cheio
de certezas
que o dia
permaneça
assim
cheio de flores
cheio de vida

26 de jul de 2011

O QUE ME SALVA

o que me salva
é a fé
que tenho em dias
melhores
já não confio
na sorte
nunca confiei
sempre
acreditei
no esforço
como arma
sempre acreditei
que meus
murros
são minha espada
o que
me salva
ainda
é a esperança
de que Deus
olha por mim
ainda
de soslaio
o que me salva
é a fé que tenho
de ainda
vencer
a dureza dessa vida
e saber
que tudo não foi
em vão
que minha vida
não passou em branco
é o que me salva...

TEM HORAS

tem horas
que desejo
apenas
ficar morto
tem horas
que não quero
ver
e nem falar com
ninguém
e não escutar
nenhuma
voz
tem horas
que desejo
que tudo
isso acabe
que tudo isso
tenha fim
e me vem
enfim o medo
tem horas
que quero apenas
chorar
e deixar que tudo isso
escorra
para fora de mim
queria
apenas voar
e esquecer
e voltar
quando tudo já
tivesse passado

25 de jul de 2011

QUEM SABE

quem sabe
um dia
toda
essa loucura
tenha valido
à pena
quem sabe
um dia
eu possa
contar
tudo
o que fiz
e ver
por ai
espalhadas
as poesias
que escrevi
quem sabe
um dia
ainda
todo esse amor
tenha um porque
quem sabe
eu tenha
a certeza
que tudo
o que vivi
não foi
em vão
seria triste demais
partir
sem ter
a certeza
que tudo foi
bom demais

SAUDADES

eu sinto
saudades
dos braços
de minha mãe
das palavras
de carinho
.
eu sinto
saudades
das velhas ruas
da minha infância
onde os jardins
eram testemunhas
da minha felicidade
.
eu sinto
saudades
dos amigos
que partiram
em busca da felicidade
.
eu sinto
saudades
de todo amor
verdadeiro
que passou
por minha vida
e deixou
raizes
suas
em mim
.
sinto
saudades
dos tempos
que não pensava
em nada
saudades
dos tempos
que não voltam mais

NÃO POSSO

não posso
pensar
se este
meu amanhã
vem
ainda
carregado
com as cinzas
do ontem
não posso
pensar
se tudo o que
vivi
foi em vão
não busco mais
certezas
nem quero mais
tormentas
nem em mim
sentimentos vazios
que me importa
o que já passou
o que já vivi
não posso deixar
que as cinzas
do ontem
sobrem ainda
vivas
no dia de hoje

FIM

e eu
que pensei
ter chegado
no fim
acordo
renovado
em mim
cheio
da mesma vontade
de plantar
por ai
essas sementes
e eu
que pensei
ter morrido
todas as minhas
esperanças
neste novo
amanhã
que nasce
eu que pensei
não ser capaz
de abrir
de novo
as janelas
da minha alma
encontro-me
novamente
cheio
da mesma vida
e da mesma
inspiração
fonte
que não se esgota
e eu
que pensei
ter chegado
no fim de mim

24 de jul de 2011

EU JÁ

eu já amei
demais
conheci
todas as formas
de amar
e seus desamores
já sofri
já chorei
já desenhei
já pixei
versos
nos muros de concreto
já mataram
meu coração
já matei
corações também
já me iludi
já iludi
fantasiei
amei
quis
ganhei
perdi
hoje sou poeta
não me engano mais
conheço
os venenos
do amor
e desse mal
a cura

AINDA

ainda
tenho
medo de acordar
e perceber
que tudo
isso
foi mais
um sonho
acordar
e perceber
que tudo era
mentira
acordar
e perceber
que estava
sozinho
este tempo todo
tenho medo
ainda
acordar
e ter que viver
o que já
vivi
perceber
que o meu mundo
nunca existiu
nem ninguém
nem mesmo eu

PARECE

parece
que eu
já disse tudo
e que nenhuma
palavra
mais
há para ser dita
parece
que vivi
tudo
e não há
mais
nada para viver
as tardes
passam
por mim
agora
tão sem gosto
não vejo
mais graças
nas flores
da primavera
tenho vontade
de nada
e de coisa alguma
sinto-me
cansado demais
parece
que alguma
coisa dentro de mim
morreu

PEQUENO DEMAIS

sou pequeno
demais
para entender
o amor
não sei
também
sentí-lo
muito
mesmo
vivê-lo
sou egoista
demais
para entregar
meu coração
covarde
demais
por medo
de sofrer
não sou héroi
sou pequeno
demais
para saber
o que todos
entendem
menos eu
o que todos sentem
menos eu
não posso amar
se não sei
quem é
este estranho amor

22 de jul de 2011

RASCUNHOS

não há
mais rascunhos
queimei
os que haviam
não
há mais
história
alguma para ser
contada
joguei
fora
os livros
e as memórias
joguei
no rio
as lembranças
fechei
as portas
e as janelas
expulsei
os anjos
e os demônios
pra ficar sozinho
arranquei
as flores
do meu jardim
despi
minha alma
deixei
o silêncio
tomar conta de mim
deixei
morrer
em mim
devagar
cada parte do seu eu...

EU SEI

eu sei
que todos
os dias
você
acorda
e vem aqui
ver
se há algo
pra ti
uma palavra
algo
que confesse
seus pecados
eu sei
que se arrependeu
de tudo
o que disse
orgulhosa
não pode voltar
a trás
digo apenas
que fechei
a porta
joguei fora
todas as esperanças
que nunca
existiram
eu sei
que você continua
buscando
alguma coisa
que devolva
sua razão

INSPIRO-ME

"inspiro-me de você
e espalho
tudo partes
em mim
em meus caminhos
para não perder
nada do
que é seu...
inspiro-me na sua cor
de rosa
no seios volumosos
nos pés aparentemente
macios
e na boca
sem batom... não sei quem é
você
nem em que mundo vive
que importa saber
queria apenas
dizer
inspiro-me de você..."

ENCANTA-ME


"encanta-me com teu sorriso
ainda que triste
fala-me
uma palavra
sem rodeios
liberta este teu coração
tão cheio
de medo
de-me a mão
não temas mais
a escuridão
serei teu guia
teu escudo
tua ponte
encanta-me com teu sorriso
antes que a morte
tome conta de mim..."

21 de jul de 2011

É MELHOR

ainda
que haja
dor
é melhor partir
ainda
que fiquem
as cicatrizes
é melhor
calar
entre os dias
que seguem
noites
infinitas
ainda
que haja
silêncio
e solidão
ainda que os passos
busquem
outro caminho
é melhor
aceitar
que não dá mais
não há
mais razão
não há mais
o mesmo porque

REBELDE

sou rebelde demais
para me prenderem
em um abraço
não aceito
e não me faço
de rogado
grito
explodo
aceito
de boa
meus erros
e minhas loucuras
não gosto
de algemas
nem de laços
nem de nós
vivo só
sem ninguém
cercado de mim
por todos os lados
sou rebelde
demais
para ficar calado
prefiro
a escuridão
ter meus olhos fechados
não gosto
do sol
gosto
da noite
das tempestades
dos temporais

DERREPENTE

derrepente
voc
acorda
corre na direção
que sempre
correu
e percebe
que não há
mais nada
sente
ainda o gosto
amargo
das palavras
sente
o peso
dos erros
em suas costas
e o orgulho
ferido
quer falar
e não fala
quer escrever
e não o faz
não entende
nada
o inconsciente
mata
o pouco
de esperança
e a razão
não deixa mais
que nenhum porta
se abra
derrepente
você acorda
e a solidão
de sempre
abraçada no seu corpo
agora gelado
para sempre

20 de jul de 2011

BOCA MALDITA

a mesma boca que beija,
escarra
a mesma boca que abençoa,
pragueja
a mesma boca que elogia,
condena
a mesma boca que engole,
vomita
a mesma boca que diz não,
diz sim
a mesma boca que grita,
silencia
a mesma boca que reza,
profana
.
boca maldita
.
a mesma boca que diz te amo,
e a mesma
que te mata
a mesma
que te cala
a mesma
que silencia

PODE IR EMBORA

pode ir embora
não há mais
de você
aqui
o que ficou
de você
foi
o amor
que sinto
por mim
o que ficou
de você
foram os arranhões
que o tempo
hei
de apagar
pode ir embora
apaga
a vela
não há mais
chama
nenhuma acesa
não precisa
voltar
já encontrei
longe de você
minha paz
minha tranquilidade
e os sete
anos de azar
acabaram
o espelho
quebrado
foi enfim varrido

HOJE

hoje
acordei
mais leve
pude
abrir
a janela
e respirar
um ar que há muito
tempo
não respirava
hoje
acordei
mais tranquilo
sem o peso
de precisar
fingir
sentimentos
e sem a velha
obrigação
de controlar
palavras
hoje
não preciso
dizer mais nada
nada daquilo
que não me faz
bem dizer
o céu
está azul
sinto-me leve
renovado
ainda que hajam
cicatrizes
feliz
ainda
que hajam
ressentimentos

19 de jul de 2011

VIVO

vivo
em função
de mim
dos meus sonhos
dos meus planos
vivo
em função
do que acredito
em função
da minha fé
não vivo
com medo
nem vivo
falando
à toa
eu ainda
falo muito
e escuto pouco
vivo
em função
de um bem maior
em função
do amor
que sinto
vivo
em função
do que acredito
o que me importa
que dor
é a tua
que importa
é que dor
é a minha

SEMPRE

a gente
sempre acha que
poderia
ter feito melhor
poderia
ter amado mais
poderia
ter falado menos
comido menos
ter feito diferente
a gente
sempre acha que
o do outro
é melhor
é maior
a gente sempre
acha
que o amanhã
pode ser melhor
a gente acha
que emagreceu
que engordou
acha
que poderíamos
ter educado
melhor
poderíamos
ter sido
melhores
pais
melhores filhos
a gente acha que
não falou tudo
não falou nada
a gente
sempre acha que
o amor
é tudo
que o ódio
fere
que traição
machuca
a gente sempre
acha que
o tempo voa
acha que os velhos
sabem mais
e os jovens
não sabem nada
a gente
acha que morrer
é o fim
acha que Deus
perdoa tudo
esquece tudo
a gente sempre
acha
que o caminho
é outro
a gente
acha
o outro feio
acha que está
na moda
que está
demode
acha
que veneno mata
que açúçar mata
que sal mata
carne vermelha mata
carne branca não tem gosto
que feijoada
engorda
chocolate engorda
refrigerante
dá estrias
a gente sempre
acha
que sabe tudo
que não sabe nada
na verdade
a sempre
acha
e sempre
vai achar

18 de jul de 2011

VISTO-ME

"visto-me de nu...
deixo minha alma livre...
assim ficará em meu amanhecer
todas as sensações
dos meus sonhos...
visto-me
de nada
deixo
meus pés
descalços
meu peito
aberto
minhas mãos
livres
posso percorrer
todos
os caminhos
ser
quem eu quiser
amar
quem eu bem
entender
visto-me
de noite
para que não vejam
andando
por aí
em cima
dos telhados
como fazem
os gatos
sem dono...
visto-me
de nu
para que a madrugada
fria me abrace...”

NOITE

"gosto da noite...
gosto das ruas vazias,
sem nada, sem ninguém,
sem carros...
gosto do sopro do vento
em meus ouvidos...
gosto do calor gélido
da madrugada
quase sempre nua..."
gosto
dos sonhos
quase sempre incompletos
e da possibilidade
de quase sempre
poder sonhar.
gosto
do sabor
da noite
de ver o dia
nascer
olhando
da sacada
de um prédio qualquer
gosto
da calma
e de andar
com as almas
pelas calçadas..."

17 de jul de 2011

FAZ TEMPO

faz tempo
que não preciso
mais
mentir
sobre
o que penso
sobre
o que sinto
faz tempo
que libertei
meu coração
do passado
que me perseguia
faz tempo
que não deixo
mais
o amor
cuidar de mim
faz tempo
que planto
sementes
de poesias
faz tempo
que aprendi
a viver
com as diferenças
faz tempo
que sei
que todos os caminhos
levam
para o mesmo
lugar

AZEDO

o amor
está azedo
cheio
de bagaço
cheio
de sujeira
quem se importa
o amor
já não
é o mesmo
quem tem
tempo para amar
há tempos
o amor
deixou
de ser inocente
hoje
é azedo
cheio
de fel
cheio de ressentimentos
cheio
de medo
cheio
de tudo
o amor
deixou de ser razão
virou
comércio
produto
exposto na vitrine
artigo
de luxo
virou
brinquedo
banalidade
lixo

JÁ AMEI DEMAIS

eu já amei
demais
já quis
demais
o que não podia
ter
já tropecei
demais
corri
demais
hoje
ainda mesmo
do mesmo
jeito
não corro
mais
nem tropeço
mais
nem quero mais
aquilo
que não posso ter
já amei
demais
quem não merecia
dei amor
demais
e cada vez mais
o amor
brota
em mim
o amor
de faz de mim
seu héroi
e eu do amor
razão maior

15 de jul de 2011

EU SOU

eu sou
do tipo
que ainda
sofre
por amor
eu sou
do tipo
que ama
sem ter medo
romantico
incorrigível
eu sou
do tipo
que anda
por ai
nas madrugadas
frias
aquele
que conhece
um pouco
do céu
e muito
do inferno
de nós
eu sou
do tipo
que ainda crê
do tipo
que ainda
se ajoelha
para rezar
sou do tipo
que perdoa
do tipo
que ainda
olha para trás
e volta
quando precisa
voltar

PERDOEM OS LOUCOS

perdoem
os loucos
que não sabem
amar
perdoem
todos aqueles
que ferem
o amor
por medo
de amar
quem sabe
ou porque
não sabem
de verdade amar
perdoem
os incredulos
o que tem pouca fé
o que sofrem
e choram
por amor
perdoem
as rosas
arrancadas
do jardim
e quem as
arrancou
perdoem
os que amam
e os que ainda
não aprenderam
a amar

TANTAS PEDRAS

não sei
porque
tantas pedras
no caminho
não sei
porque
tantos
atalhos
tantos espinhos
nada
é fácil
sempre
o mesmo
martírio
sempre
a mesma dor
sempre
os mesmos
abusos
tanta vontade
de ser nada
não entendo
porque
tantas pedras
talvez
quem sabe
né Deus
para ensinar
para machucar
ou para fazer desistir

13 de jul de 2011

ESCONDIDO

prefiro
ficar
quieto
escondido
no meu canto
prefiro
escrever
folhas
amassam
prefiro
o silêncio
assim
as palavras
não ecoam
deixo
em mim
sentimentos
escondidos
prefiro
a solidão
como testemunha
cada dia
mais
me sinto
sozinho
cada dia mais
as palavras
morrem
em minha boca
cada dia
minha boca
mais ressecada
prefiro
deixar
tudo escondido
dentro de mim

EU SOU ASSIM

eu sou assim
de bem
com a vida
apaixinado
compulsivo
pelo amor que sinto
e por tudo
aquilo
que gosto
eu sou assim
feito
de instantes
eternos
não copio
invento
crio
rabiscos
razões
desenhos
momentos
eu sou assim
louco
pela noite
fascinado
por tudo aquilo
que está oculto
louco
solitário
fechado
dentro de mim

NÃO TENHO NADA

não tenho nada
nada além
do amor
que sinto
e minha coragem
sem vergonha
não tenho
posses
não tenho rumo
tenho
além
do amor
que sinto
e minha coragem
sem vergonha
lembranças
dos amigos
que se foram
dos dias
que já foram
felizes
não tenho
nada
somente
o mesmo
caminho
de sempre
e a mesma ousadia
de aceitar
sempre
as mesmas pedras
o que me sobra
é o amor que sinto
e minha coragem
sem vergonha

DESPERTAR

ainda
não tive
tempo
de abrir
as janelas
não sei
se há sol
ou tempestades
não
sei se venta
ainda
não quis
começar
a viver
sem antes
versejar
os olhos ainda
presos
o corpo
ainda pesado
não abri
as janelas
deixando ainda lá
fora
do outro lado
o mundo
quero despertar
fazendo a poesia
voltar
a correr
em mim

12 de jul de 2011

UM DIA TALVEZ

um dia
talvez
possa ver
de novo
teu olhos
teu sorriso
um dia
talvez
possa
ter de novo
teus abraços
um dia
talvez
possamos
de novo
sentar
em um banco
qualquer
e rir
de tudo
o que fizemos
sem culpa
nem ofensas
quem sabe
um dia
haja paz entre nós
e eu
possa
dizer
depois de tudo
que valeu a pena

MAIS NADA

de ti
não quero
mais nada
te esquecer
me basta
te arrancar
de mim
de ti
apenas
ainda
lembranças
poucos
desejos
um pouco
de ódio
misturado
com amor
em que medida
já não sei
de ti
não quero
nada
nem teu amor
muito menos
tua amizade
quero só esquecer
que um dia
andamos juntos
pelo mesmo
caminho

AINDA

teu gosto
ainda
está em mim
teu cheiro
impregnado
na minha roupa
tua
imagem
viva
em minha mente
devagar
vou limpando
minha alma
aos poucos
vou me desintoxicando
de ti
como vício
aos poucos
vou devagar
esquecendo
tudo
o que vivemos
e tudo
o que passamos
será melhor
para mim
será
enfim
um ponto
final em tudo

8 de jul de 2011

DOR

"TODA DOR QUE DÓI
É DOR NENHUMA...
SERIA DOR APENAS,
A ALMA LASTIMOSA
E A LÁGRIMA CAÍDA NO DESTERRO...
TODA DOR
É DOR INÚTIL...
NÃO SERIA
SE A FACE CONDOÍDA
DA NÃO DOR,
SE FINGISSE
DE SOFRIDA,
AINDA QUE SOFRESSE
A LÁGRIMA FINGIDA
CAÍDA NO DESTERRO..."

7 de jul de 2011

QUE HOJE

que hoje
Deus
se lembre
de mim
e eu não
me esqueça dele
que meu hoje
seja melhor
que o ontem
passado
que eu
esqueça
quem me machucou
que eu
esqueça
toda dor
que hoje
não haja mais
motivos
e nenhuma razão
que tudo fique
em paz
que hoje
não caia sobre mim
nenhum temporal

EU JÁ

eu já
amei
demais
já dei
amor
a quem merecia
eu já
perdoei
que eu devia
não esqueci
ainda
toda dor sofrida
eu já
chorei
demais
já corri
atrás
já sonhei
já me vesti
de palhaço
flutuei
no espaço
já dormi na rua
já bebi
demais
fala o que não podia
fiz amor
e me senti
um lixo
já pixei
muros
já gritei
briguei
eu já fiz demais
tudo
o que podia
e o não devia

CHEGA

chega
de brincar
de super héroi
eu não posso
voar
pra que então
sonhar
chega
de brincar
de ser feliz
conheço
um pouco
da felicidade
chega
de fingir
que não não
sofro
que não sinto
nada
chega de dizer
que não choro
chega
de mentir
que perdoei
que esqueci
chega
de acreditar
no amor
na bondade
não há salvação
e cura
para os meus
males

ALÉM DE MIM

eu não quero
nada além
de mim
nada
que esteja
fora do meu
alcance
da minha realidade
não quero
nada que exija
de mim
esforço
sobrenatural
não quero
ter que esticar
ter que me esforçar
não quero
nada além de mim
além
do que posso
do que mereço
nenhum sonho
quero apenas
minha vida
e todos os poucos
amores
que cabem nela
quero minha paz
meu sonho tranquilo
não quero marcas
não quero feridas

3 de jul de 2011

PELAS RUAS

sempre
tive
a sensação
que eu
ia encontrar você
sabia
que sairia
do meu
sonho
e serei
palpável
e viveríamos
a história
que eu escrevi
andava
pelas ruas
olhando
cara rosto
que passava
por mim
tentava
ver os olhos
buscava
a fragrância
do perfume
que eu lhe dei
eu sabia
que sairia
das flores
dos meus pensamentos
e correria
para meus braços
eu tinha certeza
que não suspiraria
seu nome
em meus versos
quantas vezes
pelas ruas
escrevi
poesias
em folhas rasgadas
e chorei
de saudades sua
sem saber
sequer seu nome
e amei
você
em mim
livre de tudo
de todos os desamores
do amor

COMO POSSO

como
posso
assim do nada
te arrancar
de mim
te esquecer
simplesmente
como
se não
houvesse
se não
existisse
ainda
em mim
tudo de ti
como posso
esquecer
de todos os momentos
da pele
do toque
do beijo
como posso
jogar fora
cada instante
e queimar
meu coração
junto
com as fotografias
como posso
acabar
com tudo
e dizer
adeus
e te esquecer
simplesmente