26 de mai de 2011

NEM MESMO MINHA DOR

o silêncio
não me doí
na verdade
não me dói
dor alguma
não há em mim
mais sentimento
algum
nem ódio
nem a raiva
nem o amor
nem o descaso
a noite
não me perturba
mais
nem os sonhos
nem seus ventos
e nem as
palavras
ainda que sangrando
não
me causam
mais medo
nem abalam
mais minha consciência
inconsciente
nada mais
me incomoda
tudo já foi
tirado
de mim a força
o silêncio
não me dói
nem mesmo
minha própria
dor