26 de mai de 2011

NÃO HÁ MAIS

não há
mais
paz
em meus dias
em meus dias
noites
sem fim
não há
mais
amor
em minha vida
em minha vida
apenas
as marcas
do desamor
não há
mais vida
e a vida
que restou
mataram
em uma esquina
de uma vida
qualquer
não há
mais alegria
a alegria
ficou
no carnaval
que nunca houve
nos amigos
que nunca existirão
e na solidão
das minhas roupas
sujas
não há mais
paz
a paz que havia
escorregou
entre
meus dedos

APENAS ESQUECER

quero
apenas
esquecer
que um dia
passastes
por minha vida
quero
esquecer
que um
dia
me deitei
na tua cama
que bebi
nos cálices
dos teus seios
e embriagado
de prazer
me entreguei
aos
instintos
quero
apenas
apagar tudo
esquecer
que um dia
cruzastes
meu caminho
como
demônio
cheio de boas
intenções
me ofertando
paz
e amor
vádio
quero
apenas
esquecer
que um dia
te conheci

NEM MESMO MINHA DOR

o silêncio
não me doí
na verdade
não me dói
dor alguma
não há em mim
mais sentimento
algum
nem ódio
nem a raiva
nem o amor
nem o descaso
a noite
não me perturba
mais
nem os sonhos
nem seus ventos
e nem as
palavras
ainda que sangrando
não
me causam
mais medo
nem abalam
mais minha consciência
inconsciente
nada mais
me incomoda
tudo já foi
tirado
de mim a força
o silêncio
não me dói
nem mesmo
minha própria
dor

NAS MAIS BELAS INTENÇÕES

Quantos demônios
disfarçados de anjos...
Todos temem a Deus...
Todos estão
dispostos a roubar tua paz...
Todos estão prontos
para desviar teu caminho...
Todos estão armados
das mais belas intenções...
Estão por toda parte...
No que é belo, no que dá prazer, nos instintos...
Vigiai a todo instante...
Cuida do pensamento,
das palavras e dos sentimentos...
O inimigo é ardiloso, cruel, implacável...
Conhece a ti mais do que pensas...
Semeará a discordia, o ódio,
a cobica, a inveja, o desamor, o ciúmes...
Plantará sementes
que deixarão no escuro teu coração...
Permanecei na luz...
Desconfia, vigia,
fortalece tua fé..."

24 de mai de 2011

E O QUE RESTOU

e o
que restou
de nós
dois
o que restou
de mim
de você
o que restou
da paz
das palavras
o que restou
das pegadas
das histórias
pra que
humilhar
ainda mais
nossa
honra
e o que
ficou
na estrada
dessa vida
de enganos
ainda
há mentiras
ainda

chance
de colar
nosso pedaços
despedaçados
e o
que restou
de tudo
nossos cacos
espalhados

QUANTO MAIS

quanto
mais
fala
quanto
mais
tenta
mostrar-me
o caminho
mais
me perco
quanto
mais
insisti
em falar
de amor
mais
descrente
do amor
fico
quanto
mais fala
mais aumenta
o silêncio
e a distância
quanto
mais
procura
mais não me acha
e aos poucos
tudo morre
ainda mais
porque tudo
um dia
morre
porque todas
as flores
um dia secam
quanto
mais
fala
mais me calo

AMANHÃ

amanhã
hoje
não me importa
mais
amanhã
tudo
hoje
terá morrido
ficará
hoje
as memórias
do ontem
amanhã
tudo
será novo
nada mais
de hoje
se repetirá
amanhã
virão
novos amores
ainda
mais dores
mais cicatrizes
de hoje
apenas
o tempo
que vivi
certo
errado
amanhã
hoje
não importa mais

MENTIMOS

mentimos
demais
o tempo
todo
tentamos
mudar
a cor
da vida
tentamos
resgatar
o melhor
de nós
mentimos
demais
nos abraçamos
sem máscaras
e depois
de tudo
ofensas
tentamos
querer mais
o que não há
mais
mentimos
demais
querendo
enganar
ludibriar
o tempo
que não é mais
nosso
mentimos
para salvar
e calar
a dor
que hoje
não dói mais

CICATRIZES

carrego
em mim
tantas
cicatrizes
que não me dói
mais dor
alguma
mataram
há tempos
meu coração
meus sentimentos
mataram
em mim
tudo o que havia
de melhor
e ainda
matam
e ainda
conseguem
me deixar
pior
fico cada vez
mais arredio
fico
cada vez mais
insensível
não me importam
mais
lágrimas
nem dor
que não as minhas
carrego
em mim
cicatrizes

23 de mai de 2011

VAI MORRER

eu sei
tudo
isso vai passar
vai secar
vai morrer
basta
que eu
não alimente
mais
esse amor
essa dor
basta
que eu não
procure mais
que eu não veja
mais
eu sei
tudo
acabou
nem era
para ter começado
foi
tudo
errado
tanta mentira
tanta enrolação
nada
com nada
apenas
a vontade
de ter
e sentir
que ainda há
vida
que ainda
é possível
sonhar
e querer
e se
sentir
bem
eu sei
tudo isso
vai morrer

FICA AI

vai
fica ai
no seu castelo
de vidro
fica
olhando
tudo
da sua torre
de cristal
vai
fica ai
envolta
na suas mentiras
nas suas
convicções
fica
ai
sozinha
vivendo
de saudades
fica
ai
com o corpo
cheio
de mim
fica com meu gozo
com meu suspiro
com meus olhos
e minhas mentiras
vai
fica ai
eu preciso
ir
preciso viver

COMEÇAR

vou começar
de novo
voltar
de onde
parei
vou
escrever
de novo
sem erros
desta vez
vou
começar
um novo
dia
ver o que não via
vou querer
ainda
mais
não vou ligar
nem cultivar
desafetos
nem perder
a estribeira
vou começar
andar
pela
estrada
que sempre
andei
sozinho
sem ter ninguém
vou rezar
pedir perdão
vou esquecer
vou
começar
a cuidar mais
de mim
vou começar
enfim
a viver

ANTES

antes
tivesse
bebido
enchido
a cara
de cachaça
fumado
maconha
me jogado
da ponte
antes
tivesse
ouvido
meus santos
meus orixás
antes
tivesse voltado
tivesse
voltado
tivesse
cortado
os pulsos
antes
tivesse andado
de olhos
fechados
antes
eu tivesse morrido
tivesse
ido
tivesse partido
antes
tivesse
ouvido
a voz de Deus
minha boca
está
azeda
do beijo
do hálito
minha camisa
está suja
do sangue
sujo
meu corpo
está morto
depois
de tudo
minha alma
está
sem paz
atormentada
pelo demônio
da consciência
ainda
devo
olhar
para trás
e ver
o que ficou
palavras
que rasgam
conscientes
farpas
flechas
minha alma
está
amarga
chorando
minha camisa
suja
do sangue
sujo

POR AI

ando
por ai
entre
minhas lágrimas
e meus tormentos
me sinto
vazio
perdido
ando
por ai
rasgado
coração
dolorido
ando
por ai
entre
tantos
andarilho
vadio
ando por ai
de mal
arrependido
querendo
esquecer
querendo
apagar
não lembrar
das horas
mortas
das horas
vazias
em que doei
sem receber
onde
sei que não era
amor
era tudo
ando
por ai

VOCÊ

você
em mim
e meu pior
meu lado
negro
meu vômito
minha ânsia
você
em mim
é a pior
saudade
a pior lembrança
o veneno
o esco
a escória
você
em mim
é a dor
o remorso
a revolta
o vazio
o eco
o escuro
meu inferno
você
em mim
é a revolta
a maldição
o Karma
a espada
o espinho
a pedra
você
em mim
é o medo
o choro
a lágrima

11 de mai de 2011

VERDADES

o que é
verdade
senão
uma mentira
disfarçada
de boas intenções
,
o que
é a noite
senão
um espaço
para que hoje
e o ontem
se separem
.
o que é
o amor
senão
a própria
incapacidade
de amar
.
o que é
o silêncio
senão
o medo
incontido
da verdade
que não existe

NÃO MAIS

não me calo
mais
diante
da hipocrisia
não mais
.
não cruzo mais
os braços
ainda
que dolorido
por tantas guerras
não mais
.
não fico
mais na sombra
de ninguém
quero
meu sol
minha sede
não mais
.
não arrisco
mais gritar
meu silêncio
e minha dor
não quero risos
e palavras vazias
não mais
.
não aceito mais
dedos
de generais
nem que me norteiem
nem que me imponham
vontades
não mais
.
nunca mais

FINJO

finjo
não saber
de nada
para que não me
vejam
e eu
possa viver
sem dizer
nada
finjo
que não há
em mim
sentimentos
para que não me
cobrem
de nada
finjo
não ouvir
não ver
não querer
finjo
estar morto
com meu corpo
estirado
em um beco
qualquer
finjo
que sou tonto
para que pensem
mal
de mim
e parem
de me apontar
os dedos podres
finjo

4 de mai de 2011

NOITE QUE NÃO SE ACABA

"sou um
pouco
da madrugada
da noite
que em mim
nunca se acaba
sou intensa
sou brisa
um pouco
do sol
que não brilha
a intensadade
que contamina
sou
um pouco de tudo
a mulher
a menina
a louca
cheia de vida
e sonhos
que ainda não sonhei
sou
um pouco do amor
e da solidão
um resto
de saudades
cantanda
numa canção
sou norte
sou sul
barco sem direção
sou
um pouco
de tudo
madrugada
noite
que em mim
não se acaba..."

2 de mai de 2011

DE MIM

o tempo
vai roubando
de mim
a pouca
vida
que tenho
rouba
de mim
minhas memórias
minha saudade
transforma
meu
ontem
em anos atrás
e meu hoje
em meses
vivo
correndo
atropelando
instantes
querendo
viver
toda vida
que ainda
pulsa
e me canso
e quero parar
e não correr
mais
e olhar
tudo passar
por mim
quero ver
as fotos
ler as cartas
que deixei
não há
mais carta
alguma
apenas cinzas
de mim
cinzas de tudo

SE NÃO SOUBÊSSEMOS O QUE É AMOR

Seríamos mais
Felizes se não soubéssemos
O que é amor
Mais felizes
Se não sentíssemos
Saudades
Não haveria
Dor
Nem lágrimas
Seríamos
Iguais
Em tudo
Não nos importaríamos
Em saber
Mais da vida
De ninguém
Seríamos melhores
Se não soubéssemos
O que é carinho
Se não aprendêssemos
O valor
Do sim
E do não
Sofreríamos
Menos
Se não existe
O mel
O açúcar
E se as palavras
Não mentissem
Não enganassem
Não ferissem
Seríamos mais
Felizes
Se nunca tivéssemos
Ouvido
Falar em amor