25 de abr de 2011

FECHADO

ficarei
fechado
em meu silêncio
em meu espelho
em meus retratos
não saberás
mais
de mim
nem dos meus ventos
não terás
mais
nenhuma
palavra
minha
ficarei
trancado
no meu silêncio
sem voz
sem som
sem luz
não haverá
mais
dor
nada mais
que possa
constranger
tua alma
navegarei
sozinho
neste meu rio
de águas
secas