31 de mar de 2011

“Quente”

Imagino
Teu corpo
Quente
Incandescente
Imagino
Tua língua
Úmida
E tua saliva
Ácida
Imagino
Sempre
Teu abraço
No meu abraço
E nós
Dois
Perdidos
Neste mesmo
Labirinto
Sem saída
Pra nós dois
Imagino
Teu corpo
Quente
Incandescente
E teu beijo
Na minha boca
E teu hálito
Para sempre
No gosto da minha boca