31 de mar de 2011

“Que língua falo eu”

Que língua
Falo
Eu
Se no mundo
Que vivo
Solitário
De mim
Não vivo
Não há som

Meu
Eu sentado
No sofá
De angústias
Que língua
Falo
Eu
Se não preciso
Dizer nada
A mim
No mundo
Em que eu
Vivo
Sozinho
Só eu
No meu silêncio
Sentado no meu sofá
De sonhos
Esquecidos