2 de mar de 2011

poesias
estão morrendo
as flores
estão murchando
o amor
esvaindo-se
olhares
perdidos
corações
vazios
poetas
loucos
amantes
abraçados
a solidão
não há mais
sol
há tempos
as horas
voam
o tempo
não deixa
mais rastros
fotografias
se apagam
papéis
amarelam
se rasgam
somem
palavras
não ecoam
mais
tudo está frio
sem calor
sem amor