16 de mar de 2011

O que
Temo
Não é a solidão
Nem a dor
Nem a morte
O que
Temo
É fazer
Quem está
Perto
De mim
Sofrer
Pelos meus
Erros
Pelas minhas
Inconseqüências
O que
Temo
Não é que
Me façam chorar
Sei que posso
Suportar
O que
Temo
São as lágrimas
Que possam vir
A derramar
Por mim
Isso faria minha alma
Apodrecer no inferno de mim