30 de mar de 2011

“Nostalgia da modernidade”

Olho
Minha neta
Pequena
Dormindo
Sem ainda
Se preocupar
Com nada
O que será
Do amanhã
Como estarão
Nossos dias
O que será
Dessa pequena
Menina
Ainda
Sem sonhos
Ainda
Inocente
Ainda
Anjo
Nessa terra
Olho
Minha pequena
De sorriso
Vivo
E tenho medo
Do que virá
Amanhã