10 de mar de 2011

não gosto
das palavras
que me soam
vazias
inverdades
ditas
por não ter
o que dizer
não gosto
dos sorrisos
amarelos
das bocas
podres
não gosto
dos abraços
vazios
de sentimentos
é preciso
ter verdade
em tudo
para que eu
possa me sentir
liberto
não gosto
do gosto
amargo
nas manhãs
que nascem
solitárias
não gosto
das flores
em vasos
de cristais
flores
nasceram
para florir
jardins
não gosto
de flores podadas