13 de mar de 2011

mataram
a liberdade
quanto
tentaram
se
libertar
mataram
o amor
quando
tentavam
amar
não restou
nada
apenas
os poucos
passos
que se ouve
na calçada
molhada
pela lágrimas
da noite
que passou
mataram
a vida
quando tentaram
viver
e agora
há espaço
enorme
entre o silêncio
e o vazio
de uma
vida
que não se vive
mais