29 de mar de 2011

“Mal de amor”

Esse
Mal de amor
Que não tem cura
Esse
Mal de amor
Que sempre
Me busca
E me tortura
Devagar
A alma
Esse mal
De amor
Que não passa
Esse
Mal de amor
Que não
Sara
E me corroi
Como ácido
E me deixa
Aberto
Para as hienas
Do meu destino
Esse mal
De amor
Me consome
Vá eu
Para onde for