29 de mar de 2011

“Mais uma vez”

Mais uma vez
Fiz
O que não poderia
Ter feito
Mais
Uma vez
Cai
Na desgraça
Dos meus pensamentos
E cedi
Aos impulsos
Proibidos
Mais
Uma vez
Chorei
Sozinho
A dor
Que eu provoco
Em mim
Mais uma vez
Dei minha
Cara
Para o destino
Esmurrá-la
Mais uma vez
Me senti
Sozinho
Como nos velhos
Tempos de solidão