17 de mar de 2011

A hora
É essa
Não importa
Mais
Nada
Os pregos
As tábuas
Soltas
Não importa
O barco
Furado
Os dias
De chuva
Às vezes
Que andei
Com os pés
No chão
A hora
É essa
De me libertar
De mostrar
Por que vim
De mostrar
Quem sou
A hora
É essa
De gritar
Minha liberta
De alçar
Vôos
Que sempre sonhei