2 de mar de 2011

estão
enlouquecendo
estão perdendo
a razão
estão
se matando
estão
à toa
vagando
são
tantos
na multidão
todos
na mesma
direção
não há mais
por do sol
nem nuvens
nem noites
nem lua
estão
perdidos
atordoados
medrosos
sem rumo
sem mundo
sem nada
estão chorando
e não
há mais
lágrima
alguma
vazios
sem sentimentos
estão
com medo
com medo de tudo
da vida
do mundo