16 de fev de 2011

pode ir
tenho de ti
tudo o que preciso
a mala
cheia de saudades
o corpo
cheio
de suas marcas
e um
passado
cheio de lembranças
pode ir
leve o que quiser
não preciso
de mais
nada
tudo o que quero
de ti
está em mim
todo amanhecer
todas as horas vividas
os lençóis
na cama
ainda têm
seu calor
pode ir
ninguém jamais
ocupará
o lugar
que será sempre teu