16 de fev de 2011

perdoa-me
por te dizer
por jogar
em cima de ti
tantos pensamentos
como poderia
eu
calar a voz
como
poderia
eu sufocar
cada palavra
não seria eu
poeta
não serias
tu a mulher bela
a musa
perfeita
perdoa-me
por dizer
o que penso
minha boca
está seca
e as palavras
escorriam e batiam
em meu peito
perdoe-me
por dizer
assim
derrepente
como me faz bem
esta tua beleza