21 de fev de 2011

Hoje

Não falo

Nem metade

Do que já falei

Hoje

Escuto

Bem mais

Do que sempre

Escutei

Hoje

Olho mais

Observo mais

Não digo nada

Nem o que penso

Olho

Calo-me

Hoje

Sei o peso

Das palavras

Hoje

Sei

Que não são apenas

Os peixes

Que morrem

Pela boca

Que não são somente

As cobras

Que soltam veneno

Pela boca