14 de fev de 2011

as poucas
pessoas que
passam
por mim
são indiferentes
a mim
e eu
indiferentes
a elas
elas não me conhecem
e eu
as desconheço
posso
respirar
aliviado
e contemplar
sem pressa
a beleza
desse lugar
posso respirar
sem medo
de engasgar
na minha própria
pressa
ninguém
me vê
eu não vejo
ninguém
só o sol
só esse lugar
que existe
não mais somente
em mim