30 de jan de 2011

quantas
primaveras
perdi
quantos
verão
vivi
quantas
flores colhi
quantas
sementes
plantei
quantas
bocas beijei
quantas
bocas cuspi
quantas
poesias
escrevi
quantos livros
eu li
quantas
noites
dormi
abraçado
a lua
quantas
chuvas
peguei
quantos
caminhos
quantas vozes
quantos sonhos
quantas
tardes vazias
tudo isso
pra ver você passar
sempre
na minha avenida