"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

25 de nov de 2011

DE NOVO SOZINHO

agora
estou como
sempre estive
de novo sozinho
andando
pelas estradas
por onde sempre andei
sempre
do mesmo jeito
olhando
as luzes das ruas
o céu
escuro e sem estrelas
agora
já não tenho mais
a velha pressa
nem mais
os mesmos sentimentos
nem mais
as mesmas razões
agora
estou como
sempre estive
vestido
de solidão
vestido de noite
sem dor
sem anestesia



AGORA

agora
o que tenho
e meu inferno
e minhas guerras
e meus dias
cinzas
sem luz
sem cor
agoram
e doí
uma dor lenta
insana
que me deixa
vivo
acordado
que me afasta
dos sonhos
agora
o que tenho
são as lembranças
de um tempo
que não vivi
são os desejos
de um amanhã
diferente
de hoje
agora
só me resta viver






BUSCA

busco
o que me falta
aquela
minha paz
já sentida
há alguns dias
atrás
aquela suavidade
aquela sensação
de vento
que fazia livre
busco
aquela
tranquilidade
daquelas
noites
onde os sonhos
eram brancos
busco
beber
água que me refresque
busco
matar
toda ansiedade
que tenta
me sufocar
busco
a minha velha paz
de sempre

DE COSTAS


fique
de costas
para o tempo
para a porta
fique
de costas
para a vida
para os rios
para o mar
de as costas
para as paixões
para os amores
para as mentiras
para os dias
cinzas
de as costas
para o destino
para as coisas sem graça
fique
de costas para o espelho
para as horas
mortas
no relógio
para as frases
esquecidas
fique de costas
para quem também
deu as costas
pra você



DESATINO

preciso
calar
essa voz
esse grito
não querem
ouvir
de mim
nada que não
os interesse
não querem verdades
querem viver
suas mentiras
preciso
aprender
a esconder
meus sentimentos
preciso
parar de me expor
e agora
como faço
para que me esqueçam
para que não
me vejam mais
para que me esqueçam

18 de nov de 2011

LOUCURA SERIA

posso
falar de amor
sem estar
amando
posso
falar da dor
sem estar
sofrendo
posso sentir
calor
no frio cortante
do inverno
posso
sentir os raios
do sol
num dia de chuva
que loucura
seria
se não fosse assim
de que me valeria
a poesia
posso
se não sentir
imaginar
a fragrância
de todas as flores
posso me imaginar
com asas
posso voar
por ai
loucura
se não fosse assim

16 de nov de 2011

O QUE ME IMPORTA AGORA

que me importa
agora
o que vão dizer
eu estava
certo
e todos errados
e provei
o fel
o amargo
doce
do desprezo
eu ri
risos
e olhares
tortos
que me importa
agora
tudo
o que quis
era fazer
valer
os esforços
era empurrar
força
abrir os olhos
instigar
provocar
enfurecer
os amigos
me acalmam
e me fazem dormir
os inimigos
de deixam
atento
me fazem prosseguir
que me importa agora

DEUS ESTÁ COMIGO

eu sei
de mim
sei do que sou
capaz
sei
o que já fiz
e por onde
andei
sei que sofri
e fiz sofrer
sou humano
queria não ser
queria
ser
um vulto
uma sombra
eu sei
o que penso
e o que sinto
sei o que carrega
meu coração
quantos espinhos
quantas pedras
quanta chuva
até
ver o sol
eu sei
não depende
só de mim
Deus
está comigo
mesmo quando
eu insisto
em não vê-lo

NÓ NA GARGANTA

daqui
a pouco
eu volto
a estrada
parece
nunca ter fim
ando
e sempre
volto
e paro
e sempre
ando
de novo
e volto
para o mesmo
de onde vim
daqui
a pouco
não haverá
mais espaço
para mim
nem para
as minhas lutas
já não haverá
mais
porque brigar
já não
haverá
tantas razões
daqui
a pouco
poderei
fechar os olhos
e dormir
sem esse nó
em minha garganta

FEITO DO VENTO

eu mostro
aponto
digo
e sinto
quando
as portas
se fecham
eu mostro
a direção
o rumo
a estrada
e caminho junto
e vou
e me atiro
se preciso for
não temo
a guerra
nem nunca
temi
lutar sozinho
nem corro
do perigo
nem tenho
medo da morte
eu mostro
porque vim
e o que vim
fazer
sou feito do silêncio
feito do vento

JAMAIS FICAREI

eu
não fico
e nem ficarei
calado
essa não é
minha natureza
não sou
cão adestrado
sou
bicho do mato
aquele
que não se doma
eu
não fico
e nem ficarei
quieto
quando sussurem
inverdades
quando
atirarem
pedras
em minha direção
morderei
feito
cão raivoso
porque sou
assim
bicho do mato
aquele
que não se doma
aquele que se quer
sempre por perto

SEMPRE SOUBE O QUE AGORA SEI

agora
sei
que valeu
à pena
sofrer
como sofri
perder
a voz
perder
a paz
agora
sei
que meus
esforços
foram
reconhecidos
que minha
voz
foi ouvida
e que o vento
se moveu
a meu favor
sei
que arrastei
tantos comigo
e provei
que todos
somos iguais
e juntos
podemos
muito mais

PODEM ME ODIAR

podem
me odiar
podem
não gostar
de mim
podem
negar
tentar
me confundir
podem até
tirar
minha paz
eu sei
eles sabem
que sou
assim
valente
por natureza
que não falo
nada sem
ter certeza
podem
me desprezar
ignorar
minhas palavras
mesmo
que neguem
suas almas
sabem
que no fundo
eu estava certo

14 de nov de 2011

COMEÇAR DE NOVO


começar
de novo
e eu fico
aqui
olhando da minha
janela
e me perguntando
porque
se meu destino
não é meu
se não posso
decidir
nada
começar
sem poder
fazer planos
sendo
sempre
marionete
sem saber
porque estou vivendo
não tenho
controle
sobre mim
sobre nada
resta-me só
e sempre
pensar
pensar
e pensar
falo uma língua
que Deus
não entende
e me pergunto
por que rezar
por que começar
tudo de novo

11 de nov de 2011

TÃO DIFERENTE

como
posso amar
alguém tão
diferente
de mim
diferenten
o modo
de amar
no modo de
sentir
como
posso querer
alguém
que não posso
ter por inteiro
sempre
nas sombras
no escuro
sempre de portas
e janelas fechadas
como posso
ir
se jamais
saberei
o que encontrarei
como viver
esse gostar
esse querer
como se tudo
é diferente
do que sempre quis
do que sempre desenhei

8 de nov de 2011

10.000 POESIAS

chego
aqui
agradecendo
a Deus
pelo dom
que me deu
chego
aqui despido
de tudo
sem precisar
provar
mais nada
chego
aqui
voando
nas mais
loucas sensações
e cheio
de sede
de muito mais
chego
com os pés
descalços
com a alma
limpa
renovado na fé
e na certeza
chego aqui
carregando
minha paz
e todo amor
que sempre senti
e sentirei
eternamente
pela mais
bela e eterna
minha poesia
a vida

NÃO PASSOU

não passou
por aqui
teus olhos
e nem deixou
em mim
teu perfume
não quis
beijar
minha boca
nem quis
ler
o verso
sem rima
que escrevi
não passou
mais
na rua
onde eu morava
e me deixou
na janela
a contar
as estrelas
e a falar
com o vento
não quis
ser minha
namorada
prefiriu ser amante
da noite
não me deixou
mais ver
os seios
fartos
não passou mais
perto de mim
e mesmo assim
ainda te guardo
pra mim

MÃOS DADAS

estaremos
sempre
de mãos
dadas
andaremos
por aí
um dia
despreocupados
sentaremos
no mesmo
jardim
que um dia
ganhou
de nós
o primeiro beijo
e sentiremos
a mesma
paz
que sentimos
naquele momento
estaremos
sempre
juntos
olhando
as flores
que plantamos
e nossas
mãos
assim como nossos
corações
estarão sempre dadas
entrelaçadas
unidas
amarradas
no mesmo amor
nosso de sempre

INDAGAÇÃO

não quero
saber
o que será
do amanhã
meu hoje
será
sempre
o mesmo
meu agora
estará
sempre presente
não farei
mais perguntas
não apontarei
mais
meus inimigos
não quero
mais
saber
mesmo sabendo
quem não gosta
de mim
não quero
os dias
de chuvas
quero as noites
de lua
quero os versões
e os ventos
que me acalmam
não quero
mais o amanhã
que nunca chega
quero meu hoje
meu agora
sem perguntas
sem respostas

CUIDADO

tome
cuidado
com as rosas
do seu jardim
não as pise
não as fira
não as maltratem
.
tome cuidado
com as rosas
do meu jardim
cuidado
com seus espinhos
com seu perfume
com sua beleza
.
tome cuidado
para não gostar
demais
para não querer
demais
cuidado
para não sonhar
e acordar ferido
.
tome
cuidado
com as rosas
com seu perfume
com sua beleza
elas farão
você voltar
farão você ferir
farão você matar

CERTAS PALAVRAS

aprendi
a não
dizer
certas
palavras
nem pensar
certas
palavras
nem escrever
certas
palavras
aprendi
errando
aprendi
vendo
os outros
errarem
e cairem
e tropeçarem
aprendi
a não querer
além
do que preciso
não amar
além
do amor
aprendi
a inspirar
e a respirar
não digo
mais certas
palavras
nem penso mais
o que não posso
dizer
nem escrever

CONFISSÃO

nunca
pensei
em parar
nunca quis
de verdade
morrer
sempre
quis
de verdade
chegar
onde ninguém chegou
e fazer
aquilo
que nunca
ninguém jamais
fez
e amar
como nunca
ninguém
amou
nunca pensei
em desistir
em voltar
em trancar
as portas
e morrer
em silêncio
mesmo
que eu não sabia
o porque
de tudo
nunca quis
saber
sempre quis
e sempre quero
ser apenas
eu

MÃO SUJA

minha
mão
está suja
de palavras
escritas
está cheia
de marcas
está cheia
de poesia
minha
mão
está suja
de poeira
do teclado
está suja
de tinta
está suja
de vida
minha mão
está cansada
de tantas
e tantas horas
escrevendo
o que grita
minha alma
minha mão
está suja
dos papéis
onde desenhei
minha vida
minha mão
está suja
da terra
que agora é minha
terra
suja
de um mundo
que agora
é pra sempre meu

A PALAVRA

a palavra
que sempre
estará
viva
em mim
ainda
que hajam
farpas
ainda
que haja
dor
ainda
que tentem
me enganar
me iludir
ainda
que
me ceguem
que me calem
ainda
que arranquem
meu coração
a palavra
que sempre
estará
viva em mim
é a palavra
que nunca
deixei
de viver
amor

HOMEM LIVRE

a poesia
me fez
homem
livre
me ensinou
a pensar
me ensinou
a voar
a poesia
me deu
consciência
me devolveu
a sanidade
me fez
crer
a poesia
me fez melhor
me fez amar
sem medo
sem receio
me fez acreditar
na bondade
no amor
a poesia
me fez
homem livre
desapegado
me deu
asas
me fez voar
criar
mundo
emoções
sensações
a poesia
me fez homem

IMORTALIDADE

morrei
um dia
qualquer
num
sábado
de outono
numa tarde
sem sol
cheia de vento
num ano
que não sei
dizer quando
estarei velho
acamado
chinelo
no chão
cabelo penteado
minha filha
ainda que triste
sorrirá
minha mulher
como sempre
foi
bela
com tuas mãos
em meu peito
chorando
ainda assim
sorrirá
minha neta
flor mais bela
sem saber
o que dizer
estará perto
de mim
com os lírios
que sempre amei
e os meus livros
nas mãos
declamará
alguns versos meus
e mesmo
em lágrimas
sorrirá
e eu enfim
em paz
seguirei

INSTANTE

chega
teu instante
de me enganar
de me fazer crer
chega
tua hora
de mentir
de fazer
o mundo acreditar
no que nem
você acredita
chega
tua hora
de plantar
semente
que há de colher
ainda que sem pás
ou picaretas
ainda
que sem olhos
sem boca
ainda que sozinha
chega
teu instante
de dizer
ao mundo
que és tu
e do que é feita
tua vida
chega
ainda antes
de eu morrer
o instante
de dizer
eu tentei acreditar em ti

MEMÓRIA

na memória
guardo
os velhos livros
que li
as velhas
canções
que cantei
na memória
guardo
as palavras
que ouvi
as palavras
que falei
os risos
e as histórias
que nunca contei
na memória
guardo
as lições
que minha mãe
ensinou
guardo
o sorriso
sempre vivo
do meu amor
e o calor
do abraço
de minha filha
e o cheiro
doce
da minha neta
querida
na memória
guardo
tudo o que eu vivi
tudo o que eu fiz
e sei
que um dia
não lembrarei de mais
nada

AMOR NATURAL

o amor
tem que ser
sem medidas
sem palavras
pensadas
tem que ter
loucura
incensatez
o amor
tem que ser
liberto
desapegado
natural
tem que ter saudade
poesia
canção
beijo na boca
abraço
fora de hora
rosas
declaração
o amor
não pode ser esperto
tem que ser bobo
criança
sem malícia
tem que ser fogo
tem que queimar
pintar
bordar
marcar
pra nunca mais esquecer
o amor
tem que ser assim

CORPO

teu corpo
é meu templo
nele
me refaço
nele
me acho
nele
me escondo
teu corpo
é minha fonte
onde
bebo
onde
inspiro
respiro
teu corpo
é meu eu
meu recomeço
meu porto
meu ninho
onde
me descubro
onde
te acho
viva
verdadeira
mulher
teu corpo
minha bênção
meu bálsamo

PAIXÃO DESMEDIDA

ainda
cabe em meu
peito
todas
as paixões
a paixão
ardente
que mata
a paixão desmedida
que fere
que vicia
que faz querer
mais
e faz a noite
virar dia
ainda
cabe
em mim
as paixões
ainda que
mundanas
insanas
imundas
toda paixão
é bela
ainda
hei de sentir
enquanto viver
as paixões
que me fazem viver
que nunca
me fizeram
sofrer

LIÇÃO DAS COISAS

de tudo
aprendo
um pouco
com meus erros
e os erros
dos outros
assim
vou sabendo
o que é bom
e ruim
pra mim
de tudo
tiro proveito
das caretas
das crianças
dos palavrões
dos velhos
da intolerância
dos jovens
de tudo
aprendo
um pouco
e vou moldando
minha vida
e fazendo
o meu caminho
e plantando
flores
e escrevendo
versos
eis
o que aprendo
eis o que
ensino

POESIAS

tantas
poesias
e eu ainda
me pergunto
por quê
pra quê
tantas poesias
divididas
em partes
exatamente
iguais
fragmentos
de um eu
que nem eu
conhecia
tantas poesias
talvez
Drummond
sentisse
orgulho
de mim ou
de mim
ria com descaso
e me abracaria
e não diria
nada
tanta poesias
e eu
ainda me pergunto
por quê
pra quê

SENTIMENTO DO MUNDO

foi-se
o tempo
que o amor
era sentimento
universal
o amor
não é mais
nada
é moda
amor
que vem e que
passa
amor
sem amor
algum
sem amor nenhum
foi-se
o tempo
que amar
era querer
bem
era querer
estar perto
foi-se
o tempo que o amor
era a bandeira
branca da paz
hoje
não o é mais

ALGUMA POESIA

hão
de se lembrar
de alguma
poesia
minha um dia
.
hão
de falar
de mim
por um acaso
num conversa
de roda
.
hão
ler algum
dos meus
tantos livros
e versos
.
hão
de lembrar
meu nome
nem que seja
para depois de tudo
tornar
a esquecê-lo

7 de nov de 2011

OLHOS FECHADOS

não
deixarei
mais meus
lábios
selados
nem meus
olhos
fechados
não ficarei
como
nunca fiquei
de braços
cruzados
não
deixarei
que o veneno
que contamine
que as raizes
fiquem
embrenhadas
em um
solo único
não deixarei
mais
minha espada
guardada
o vento
sempre
sopra a favor
dos justos
e os ímpios
secarão
e ao pó
retornarão

DE QUE VALE TUDO ISSO

de que vale
tudo
isso
todo
esse esforço
todo
esse sacrificio
não há aplausos
nem troféus
nem arquibancada
de que vale
tudo
isso
se não há
luzes
nem pláteia
se não há
amigos
se não há ninguém
de que vale
amar
se o amor
já não diz mais
nada
se o amor
já não é o mesmo
e nunca mais
será
de que vale
tudo isso
se tudo isso
um dia acaba

A VERDADE

eu sei
que a verdade
incomoda
incomoda
a mim
também
arranha
cutuca
infla
eu sei
que a verdade
é chata
cansativa
muitas
vezes
incompreendida
muitas
vezes
rechaçada
eu sei
que a verdade
sacode
balança
derruba
muitas vezes
faz pensar
conserta
aponta
eu sei
que a verdade
vence
mesmo quando
vem sozinha

VENCEREI

custe
o que custar
vencerei
minhas guerras
todas minhas
batalhas
custe
o que custar
não ficarei
calado
enquanto
a mentira
cerca
o terreno
enquanto
enche
de mina
os caminhos
custe
o que custar
não vou
aceitar
que me digam
o que fazer
não vou aceitar
que me
apontem
os dedos
sujos
e me peçam
para não gritar
custe
o que custar
sozinho
vencerei
minhas guerras
todas as minhas batalhas

QUANTAS VEZES

recomeçarei
quantas
vezes
forem necessárias
não sei
ficar
parado
não sei
ficar
estagnado
morrendo
num mesmo
lugar
não sei ficar
calado
empunho
minha espada
meu escudo
não tenho medo
de dizer
de sair
de recomeçar
sei voar
recomeçarei
quantas
vezes for preciso
não tenho medo
não aceito
imposições
erradas
não faço
parte
daquilo que não
gosto

CREIO

creio
na minha força
na minha
capacidade
no meu discernimento
na fé que
me acompanha
na fé
que me faz forte
creio
na minha
inteligência
no amor
que sinto
em tudo
o que faço
creio
na bondade
na esperança
creio
ainda na verdade
creio
em Deus
nos anjos
no amor
creio
na justiça
creio
na força
de minhas mãos
creio
na força
vida do meu coração

SEMPRE GRITAREI

sempre
gritarei
quando algo
não estiver
bem
quando algo
me machucar
quando
algo insistir
em me ferir
sempre
gritarei
quando minha
razão
pedir
sem que a mentira
me incomodar
sempre
que quiserem
tirar
vantagem
dos fracos
sempre
que acharem
que o último
riso
é o melhor
sempre gritarei
quando
mexerem
com tudo aquilo
que acredito

PORTAS

portas
se fecham
portas
se abrem
há tantas
portas
tantos
outros caminhos
tantas
outras saídas
porque
ficar
se debatendo
em um só lugar
por que
ficar
remoendo
a tristeza
ficar engasgado
sem poder
dizer
o que se pensa
portas
se fecham
portas
se abrem
o dia
todo
todos os dias

SER ACEITO

para ser
aceito
tenho
que me calar
tenho
que fazer
tudo
sem questionar
tenho
que cumprir
tenho
que fingir
tenho que
fazer que está
tudo bem
sorrir
abraçar
dar tapinhas
nas costas
ser falso
ser hipócrita
para ser
aceito
não posso
me expressar
não posso
nem pensar
dizer
o que sinto
apontar
as falhas
tenho que fechar
os olhos

PAZ

prezo
acima
de tudo
minha paz
meu
bem estar
prezo
a tranquilidade
o reconhecimento
a lealdade
os esforços
o bom censo
prezo
acima
os bons modos
os bons constumes
as boas idéias
o comportamento
a inteligência
prezo
acima
de tudo
tudo aquilo
que me faz
bem
a verdade
o sorriso
a justiça

6 de nov de 2011

CENSURADO

olhos
fechados
boca fechada
mãos amarradas
pés
sem poder
caminhar
coração
sem poder sentir
censurado
querendo
crer
sem poder
querendo
falar
dizer
apontar
o caminho
o destino
o fundo do mar
olhos
fechados
trancado
no caixão
acorrentado
sem poder
viver
vivendo
como sempre
vivi
sozinho
calado
sempre
censurado

CONDENADO

apontem
os dedos
sujos
riam
de mim
cuspam
divirtam-se
façam
de mim
condenado
deixem-me
apodrecer
atirem
suas pedras
matem-me
devagar
matem-me
aos poucos
fechem
meus olhos
cortem meus dedos
arranquem
meu coração
serei
ainda assim
o mesmo
condenado
por Deus
a escrever
cada vez mais
e sempre
o que não querem ler

CASTIGO

vivo
sozinho
por ter falado
a verdade
vivo
isolado
por ter
feito
o que era
pra fazer
vivo
sem abraços
sem sorrisos
sem afagos
sem amigos
eis
meu castigo
vivo
sozinho
por ter apontado
os erros
as falhas
que não queriam ver
vivo
como sempre
vivi
com os olhos
cheios de esperança
e a alma
trancada
sem poder
voar
para longe daqui

MENINA COM MEDO

pare
de chorar
fantasmas
não existem
nem o escuro
é tão ruim
assim
e nem a solidão
tão amarga
e nem a
vida
tão sem graça
pare
de chorar
não tenha
medo
ainda
há um pouco
do bem
escondido
como você
embaixo
da cama
pare
de chorar
não tenho mais
medo menina
a vida
não é tão ruim
assim
e ainda
há quem
escreva nela
alguns versos
algumas poesias

TRISTEZAS

dói
mais
em mim
as tristezas
que vejo
espalhadas
por ai
gente
matando
gente
gente
vivendo
no lixo
no lodo
na escuridão
gente
sem alma
sem coração
dói mais
em mim
as tristezas
deste mundo
agora
cruel
agora cada vez
mais
sem sentimentos
cheio de rancor
dói
em mim
ainda mais
além de todas
as minhas tristezas
as tristezas
que por ai
vejo