21 de nov de 2010

A noite
Está serena
Tranqüila
Como sempre
O céu
Sem estrelas
As ruas
Sem ninguém
Os carros
Correm apressados
As putas
Nas esquinas
Há corpos
Jogados no chão
Imundo
A noite
Os gatos
Pardos sumiram