19 de out de 2010

para que chorar
não há mais
porque
tantas lágrimas
para de chorar
me abraça
não existe mais
razão
não deve haver mais
depois
de tudo
razão para esse
seu medo
absurdo
de me perder
para de chorar
me abraça
me sinta
estou aqui
onde sempre estive
onde sempre estarei