31 de ago de 2010

MEDO DE SOFRER*

Para
Com esse medo
De sofrer
A vida está aí
Batendo na porta
O amor
De braços abertos
Para
Com esse medo
De não querer
Para
De vez
Com esse medo de sofrer
A vida
É guerra
É arte
Malícia
Conquista
É ganhar e perder
Para
Com esse medo
De sofrer
De achar
Que nada vale a pena
A vida
Acontecendo
Flores nascendo
Flores morrendo
Abre a porta
Vem viver comigo

O AMOR PODE CURAR*

O amor pode curar
Sua dor
De cabeça
Sua insônia
Sua falta
De humor
O amor pode curar
Sua ressaca
Sua cara inchada
Sua falta de apetite
Suas doenças
O amor
Pode curar
Seus males
Sua descrença
O amor pode
Colocar de vez todas
As cartas na mesa
O amor
Pode sacudir
Sua vida
Curar sua dor
Cicatrizar as feridas
O amor pode curar
Sua falta de amor
Pode fazer você
Renascer
O amor pode curar

ME DESCONHEÇO*

Às vezes
Não sei
Quem sou
Me desconheço
Às vezes
Me olho
E não me vejo
Refletido
No espelho
É como se eu fosse
O que sou
Atitudes
Desconhecidas
Às vezes
Não quero ir
E fui
Sem perceber
Me desconheço
Pareço
Meio morto
Meio vivo
Inerte
Às vezes
Sem voz
Às vezes
Sem dor
Me desconheço
Me olho
E não me vejo

SÓ EU SEI*


Eu sei
Por onde andei
O que vi
O que vivi

Eu sei
Quanta dor
Eu senti
O quanto chorei

Eu sei
O quanto
A solidão
Me torturou

Eu sei
Das minhas dores
Das minhas lutas

Eu sei
As verdades
Que são minhas
Só eu
Escuto meu silêncio

Eu sei
Tudo o que vi
Tudo o que passei

TE LEVO COMIGO*

Te levo comigo
Cada riso teu
Cada beijo teu
Cada palavra
Cada abraço
Te levo comigo
No corpo
No pensamento
Na fé
Que me faz voltar
Sempre
Te levo comigo
Para onde for
Para que não me perca
Para que não
Te esqueça
Te levo comigo
Quando a noite
Chora de saudade
Quando o dia
Traz de volta
O melhor de nós
Te levo comigo
Para que não haja
Em mim
Espaços vazios
Te levo comigo
Para querer voltar logo
Para que não me perca
Para que não te esqueça
Para que saibam
o quanto há de ti
em mim

TE AMO TANTO*

Te amo tanto
Que qualquer
Ausência
Tua
Dói demais
Te amo tanto
Que qualquer dia
Sem tua presença
Demora demais
A passar
Te amo tanto
Que te vejo
Em tudo
O que há em mim
Te amo tanto
Que já não
Me vejo
Sozinho
Se me deixares
Sei que morro
De amor
De saudades
Te amo tanto
Que este amor
Dói quando meus
Braços
Têm que te deixar ir
Te amo tanto
Que este amor
Dói em mim

EU RESPIRO VOCÊ*

Se pensar
Em alguém
Penso em você
E me dá saudades
De tudo
Eu respiro você
Vivo você
Quero você
Cada vez mais
E sempre
Se quiser
Alguém
É você que busco
Seu corpo
Que me conhece
Você
Que me entende
Sem nada dizer
Basta me olhar
Se quero beijar
Beijo
Sua boca
Macia
Se é para amar
Quero amar
Você
Viver sem medo algum
De lhe perder
Eu respiro você

SAUDADES DO QUE UM DIA FUI*

Um dia
Fui
Menina
Andava
Sem medo
De sorrir
Jurava paixão
Para quem
Sorria para mim
E de longe
Acenava-me
Um dia
Fui
Menina
Desprovida
De encanto
De alma pura
Inocente
Não me importava
A beleza
Sempre via além
Tenho saudades
Do que um dia fui
Menina
Sem ódio
Sem malícia
Cheia de amor
Cheia de vida
Quanta saudade de mim

DEI TEMPO AO TEMPO*

Não olhei
Mais
Para trás
Não quero mais
Ver tanta
Saudade
Desperdiçada
Não quero
Ver os caminhos
Por onde andei
Dei tempo
Ao tempo
Para poder
Cuidar
Melhor de mim
Não corri mais
Cansei
De tanto tropeçar
Nas mesmas
Pedras
Sempre
Os mesmos olhos
As mesmas mãos
Cansei
De tudo
O que deixei
Para trás
Dei tempo ao tempo
Não olhei mais para dentro de mim

QUANDO VOCÊ CHEGA*

Sinto
Seu perfume
Quando você chega
Sinto
O calor do seu corpo
Na minha noite
Quando de noite
Você chega
Sinto
Seu abraço
Em meu corpo
Frio
De saudade
Saudade
Que passa
Quando você chega
Sinto
Seu amor
Misturado
Com seu calor
Sinto
O sabor da boca
No beijo
Quando você chega
E fica em mim
Até a noite sumir
Devagar na claridade
Do dia que nasce em nós
Amo quando você chega

30 de ago de 2010

DE ONDE VEM*

de onde vem
este amor
que sinto
por ti
será
que vem do céu
presente
de Deus
será
que vem da terra
fogo
que queima
de onde vem
este amor
tanto amor
que não acaba
amor
que me faz querer
te amar
sempre mais
de onde vem
talvez
de outro lugar
talvez
este amor
esteja no ar
talvez esteja sempre
transbordando de ti
de onde vem
tanto amor
tanto querer
se não vem
de mim
vem de você

TEU RISO*

teu riso
sempre vivo
sempre
mostrando
como está leve
tua alma
teu riso
sempre
me fazendo
sorrir
também
teu riso
nas minhas manhãs
remédio
para minha tristeza
para minha solidão
e meus momentos
solitários
teu riso
sempre
estampado
na face
sempre
me fazendo querer ver
teu riso
chama que não se apaga
fogo que incendeia
ainda
mais
o amor que já sinto

ME SEGUES*

me segues
por onde
vou
me segues
no ar
nos olhares
no pensamento
me segues
em minhas ações
em minhas razões
me segues
mesmo
quando não estás
comigo
nem próxima a mim
me segues
nas minhas noites
em meus sonhos
e quando desperta
o dia
me segues
nas canções
que escuto
e eu te sinto
em todos os lugares
em tudo o que faço
nos meus pensamentos
me segues
por aí

TUA LUZ*

na minha
escuridão
vejo tua luz
na tua
encontro
minha vida
na minha paz
encontro
sempre
teu rosto
refletido
no meu
pensamento
cada vez mais
sem me deixar
saídas
sempre
me deixando
cada vez mais
preso em ti
no meu silêncio
tua voz
ecoando
no meu espelho
teus olhos
refletidos
nos meus passos
teus passos
e já não vivo
sem tua vida
na minha vida

VOCÊ*

eu amo você
amo
você
desesperadamente
amo
você
sem porques
amo
você
mulher
que faz de mim
menino
que faz sonhar
e entender
que viver
é preciso
amo você
por manter
meus olhos abertos
e me fazer sempre
acreditar
nos meus sonhos
amo você
por me fazer sonhar
por ser
minha amiga
minha leoa
certeza
meu ponto de referência

26 de ago de 2010

TE ENCONTREI*

que bom
que te encontrei
andava
tão sem graça
tão sem vida
tão sem nada
que bom
que te vi
passar pelas ruas
de mim
te encontrei
no momento
que desistia
não havia mais nada
um mundo sem cor
uma vida
despedaçada
te encontrei
e de novo me enchi
de esperança
virei criança
me enchi de sonhos
que bom
que te encontrei
parada
ali
às margens da minha desgraça
de braços
abertos
te encontrei
e não quero mais
me perder

ANTES DE AMANHÃ*

me encontres
na esquina
de nossas vidas
antes
de amanhã
não me deixes
fugir dos
teus braços
nem apagues
da minha boca
teus beijos
me encontres
na noite
me deixes
sempre
dentro
dos teus olhos
antes
de amanhã
não deixes
que eu me perca
desse amor
as manhãs
são sempre frias
em cada rua
uma esquina
me encontres
em uma delas
na esquina de nós
antes de amanhã
antes que o hoje
acabe

COMO TE VEJO*

te vejo
agora
cada vez mais
distante
como sonho
que acaba
quando se
desperta
para um novo dia
te vejo
como
nuvem
levada pelo vento
no céu
que há muito
tempo deixou
de ser azul
te vejo
perdida
e nem
percebe que está

nesse seu mundo
de paredes
invisíveis
te vejo
como onda
de um oceano
sem ondas
te vejo
passando
pela vida
sem deixar
nada
vestígios
que somem
te vejo
como papel
queimado
sem cinzas
fogo apagado
poesia
que não se escreve

AGORA*

agora
é a hora
depois
nada
agora
é a certeza
o momento
agora
é o hoje
é o dia
é o vento
que venta
folhas
agora
é o melhor
para viver
depois
nada
nada resta
agora
é o instante
sagrado
é a eternidade
que vale
a pena
agora
depois nada
ontem
morre
bem mais cedo
antes
do sol
antes da noite
findar

TARDE DEMAIS*

tarde demais
para voltar atrás
tarde demais
para nosso tempo
o que se perdeu
jamais
se achará
cicatrizes
não se apagam
ficam
tarde demais
para querer
mudar
o que não
se pode mudar
tarde demais
para tudo
o dia passou
o tempo morreu
nada ficou
tarde demais
nem passos
nada de lembranças
lembrar para que
que saudade
coisa alguma
tarde demais
para voltar atrás

TUDO FICA*

tudo fica
em nós
por tanto tempo
tudo
dói
em nós
tempo demais
tudo fica
gravado
no tempo
que passou
e sempre passará
e sempre
estará vivo
em nós
fazendo
refazendo os passos
que já foram dados
tudo fica
palavras
gestos
no tempo
ainda que perdido
memórias
que não se apagam
nada se apaga
tudo fica

25 de ago de 2010

PURA REBELDIA*

eu já amei
amei
demais
amei
quem eu
queria
amei
quem não
devia
amei
e continuo
amando
pura rebeldia
do meu coração
eu já amei
já queimei
minhas mãos
no fogo
acreditei
sonhei
desejei demais
ardentemente
pura rebeldia
da minha alma
eterna criança
brincando
com meu destino
vivi
demais
tudo o que havia
para viver
vivi
tudo
o que Deus me deu
aprendi
com Ele
a amar
a querer
sua eterna
e pura rebeldia

O AMOR ME DEIXA EM PÉ*

o amor
me deixa
em pé
o amor
me faz
querer
me faz viver
me faz
sentir
alegria
o amor
enche
de ar os
meus pulmões
o amor
tira meu
cansaço
o amor
me
deixa em pé
o amor
me empurra
me faz querer
o amor
me transforma
o amor
é meu sol
minha lua
a areia
suave onde
pisam meus pés
o amor
é fonte
é vida
alimento
para minha alma
o amor
me dá vida
o amor
me deixa de pé

QUEBRA-CABEÇA*

tantas peças
espalhadas
e eu
atrás
de cada uma
quero
montar
esse quebra-cabeça
quero todas
as peças
juntas
quero
ver enfim
desenhada
minha vida
em tantos pedaços
quero
as peças
desse meu quebra-cabeça
juntas
não posso
perder
as peças
que dariam
sentido
a mim
tantas peças se juntando
em tantos anos
fazendo
minha vida ter
sentido
eu não seria nada
não existiria
tantas peças juntas
tantas ainda
espalhadas

PARA MIM MESMO*

te quero
para mim
para que meus
sonhos
se mantenham vivos
te quero
para que sinta
que ainda
tudo vale a pena
te quero
para mim
para meus dias
às vezes
tristes
e solitários
te quero
para mim
para que tudo
tenha graça
para que tudo
tenha e faça sentido
que cor
teria a vida
sem ti
te quero
para mim
para que me sinta
importante
para que me sinta
feliz
te quero para mim
para mim mesmo

SEM SABER*

sem saber
te dei
mais de mim
do que merecia
sem saber
desejei
demais
o que não podia
sem saber
fui
quem não
queria
ser
sem saber
rascunhei
versos
em papéis de pão
em folhas
que o vento
jamais
conseguiu levar
sem saber
achei
que amava
um amor
que não amava
e que nunca amei
sem saber
te tirei de mim

20 de ago de 2010

FAÇA*

faça
o que tiver
que fazer
faça
quando der
quando vier
faça
quando
achar que vale
a pena
faça
valer a pena
faça
nascer
um sorriso
faça
nascer
uma flor
faça
o que tiver
que fazer
sem olhar
para trás
sem depois
se arrepender
faça
a dor passar
faça
o melhor
deixe
o pior
de lado
seque o mal
todo mal
faça
a vida valer a pena
faça sua vida
não ser pequena
faça
o que tiver que fazer

PARA SEMPRE*

quero
você
para sempre em mim
quero
você
para sempre
todos
os dias
e horas
em minha vida
quero
você
na minha alegria
nos meus momentos
de rebeldia
quero
você
para sempre
vivendo
em mim
quero escrever
através
das suas mãos
minha história
quero
para sempre
seus olhos
sua alegria
deitar e sentir
seu corpo
acordar
e ver no rosto
o sorriso lindo
de sempre
estampado
quero
você
para sempre
em mim

PEGADAS*

nossas
pegadas
vão ficando
cada vez
mais fortes
nossas
pegadas
o tempo
não apaga
nem as águas
do mar
nossas
pegadas
ficaram
até
que venham
novas
pegadas
na mesma areia
por onde passamos
nosso tempo
vai acabando
nossa história
virando
um livro
nossas pegadas
encrustradas
nada será
como antes
depois de nós
em nossas vidas
nossas pegadas
ficarão
nos filhos
de nossos filhos
e nos seus filhos
nossas pegadas
para sempre

ESTRELA DO MAR*

és
a estrela
do meu mar
ainda
que sempre
solitária
és
de verdade
quem me inspira
és
a beleza
minha sorte
meu vento
do sul
meu norte
és
a estrela
do meu mar
para que não
me sinta
cadente
decadente
sempre em mim
és o bálsamo
a essência
o doce
o calor
que acalenta
és
a estrela
do mar
que há em mim
és reflexo
e o pulsar
do coração eternizado
em te amar

COLISÕES*

ruas
se cruzam
olhares
vida
e morte também
bem
e mal
sorte
e pitadas
de azar
amor
colisões

e razão
o que se perde
o que se encontra
olhares
abraços
bocas
um pouco
de coração
razão
quase sempre
ruas
e esquinas
mentes
um querer
sempre
colisões
entre o querer
e o que se pode
querer
olhares
todos os dias
pessoas
paixões
amores
amantes
amados
sozinho
solitários

SEMENTES*

por onde
eu for
hei
de espalhar
sementes
deve
haver
em mim
algo de bom
por menor
que seja
por onde
eu for
hei
de deixar
versos rabiscados
para que se
lembrem
de plantar
também sementes
por onde
eu for
vou de "cara" limpa
vou de peito aberto
cheio de amor
em uma mão
cheio de sementes
em outra
por onde for
por onde passar
hei de deixar
algo de mim
sementes espalhadas
versos
um pouco de poesia
e amor
amor que sinto

CASTELO DE AREIA*

fostes
para mim
mais um sonho
desfeito
minha mentira
meu castelo de areia
fostes
para mim
falsidade
erro que não se apaga
amor sem perdão
rua sem saída
fostes
o que eu queria
a alegria
depois
a tristeza
da partida
fostes
por instantes
sorriso
sonhos
depois fostes
cinzas
dos papéis
rasgados
dia sem sol
tarde de chuva
segunda feira
madrugada
sem beira
fostes
para mim
o amor sem
piedade
minha pior
mentira
minha maior verdade
amor
de contradições
bem querer sem razão

MILAGRE PESSOAL*

sou sim
meu milagre
pessoal
me permiti
errar
me permiti
querer
ver sentir
para aprender
sou sim
a minha melhor
natureza
tudo está em mim
minha força
minha capacidade
de acertar
e errar
sou sim
feito
de certezas
feito
de vida e morte
feito
de medo e sorte
não sou metade
sou por inteiro
sou
meu milagre
pessoal
faço meu sol
minha vida acontecer
sou razão
verdade
emoção
sou sim
inteiramente
feito de mim

TERREMOTO*


o que fez
comigo
sacudiu
balançou
minha vida
quebrou
minhas janelas
minhas portas
me fez rodar
girar
feito pião
na palma
suja da sua mão
o que fez
comigo
foi tirar
o centro
de mim
foi tirar
minha paz
o que fez
comigo
foi fazer
com que eu a amasse
sem vontade
verdadeira de me
amar
foi sujeira
besteira
sabia que eu
não podia
o que fez comigo
me derrubou
pôs todas
as paredes
do meu mundo
no chão

METAMORFOSE*

mudo
todos os dias
um pouco
e depois
volto
a ser
o que era
deixo
partes
de mim
guardadas
escondidas
outras
escancaro
deixo
ao relento
mudo
todos os dias
para não me acostumar
todos os
dias comigo
preciso
ver em mim
sempre
algo diferente
mudo
todos os dias
para que não saibam
nada de mim
e não se acostumem
a pensar
que me conhecem
eu não
me conheço
mudo
de mim
todos dias

FURACÕES*

antes
tudo
era tempestade
na minha
vida
furacões
dias cinzas
antes
era improvável
eu ver
e sentir
alegria
em alguma coisa
antes
os ventos
não sopravam
com tanta
intensidade
hoje

sol
não há mais
tempestades
nem furacões
nem qualquer paixão
que deixe
meu destino
em desalinho
hoje
não existe força
contrária a mim
que me faça cair
não arrisco mais
perder
viver em paz
me basta

ENCONTRANDO O RUMO*

devagar
sem pressa
sinta a vida
passar
sinta o tempo
em suas mãos
como o tempo
devagar
vá encontrando
seu rumo
devagar
vá se descobrindo
sem pressa
onde está
a sua felicidade
e o que faz
de verdade feliz
devagar
sem pressa
veja o cair da noite
nenhuma
noite tem a mesma
cor
nenhum doce o mesmo
sabor
devagar
sem pressa
vá encontrando
o rumo que deseja
será
então quem sabe
feliz
completo
dos pés
à raiz

PROPÓSITO DA VIDA*

uns
perdidos
acabando
com a vida
jogando
tudo fora
outros
com pressa
demais
querendo um pouco
de tudo
fazendo
da vida
seu próprio
túmulo
uns
praticando
o desapego
cultuando
a fé
sem medo
cada um
com suas idéias
de vida
cada um
com sua verdade
cada qual
ninguém sabe
o propósito da vida
se acumular
bens
se acreditar em Deus
se viver
por viver
e morrer
uns querendo saber
outros
apenas querendo
como eu
viver

ÚLTIMA CHAMADA*

saí
desesperado
te chamando
gritando
teu nome
não encontrei
de ti
nenhum
vestígio
nenhuma pegada

o asfalto
frio
só a esquina fria
saí
de mim
deixei minha alma
te buscar nos
sonhos
desesperado
querendo de verdade
te encontrar
não encontrei nada
somente
sonhos vazios
voltei
para meu eu
mergulhei
para dentro
de mim
e arranquei
o resto de ti
que em mim havia
já não choro mais
nem saio
por ai
desesperado
não há mais
nada de ti
em meus sonhos
em minha vida
nem nas esquinas frias

LUTA JUSTA*

olho
para teus olhos
não sei
se apenas
te olho
ou se te devoro
quero
um amor
de igual pra igual
quero
uma luta justa
sem armas
nem sombras
quero
verdades
quero nós dois
na cama
sem facas
sem amor
entrincheirado
uma luta justa
briga de gente grande
briga
de amor
que amar mais
e demais
olhos
teus olhos
teus olhos
me olham
não sei se me dou
não sei se te devoro
ou te deixo
ficar para sempre
em mim

TODA VELOCIDADE*

o tempo
está passando
a vida
em toda velocidade

não há mais
pétalas
nas flores
a vida passou
e deixou
flores
despetaladas
o tempo
passou
a vida
em toda velocidade
deixou
marcas
por onde passou
deixou
a estranha
sensação
de um tempo perdido
como
se não houvesse vivido
nada
o tempo
deixando
tudo
cada vez mais
envelhecido
amarelado
esquecido
toda velocidade
eu paro
o tempo passa

SURTO DE ENERGIA*

hoje
quero fazer tudo
tudo o que deixei
de fazer
hoje
em mim
um surto
de energia
quero viver
ligar para os amigos
encontrar
os amigos
quero correr
pelos parques
sem árvores
quero nadar
nos lagos proibidos
quero
escrever
as mesmas poesias
que um dia
já escreveram
quero
hoje amar o mesmo
amor
em mim
agora
surto de energia
quero colher
flores
e semear
flores
quero beber água
quero fazer amor
na praia
amanhã
pode ser que nada mais
em mim exista
quero
hoje toda alegria
que em mim couber

RESPIRANDO PRIMEIRO*

respirando
primeiro
antes de viver
.
respirando
primeiro
antes de amar
.
respirando
primeiro
antes de amanhecer
.
há vida
é isso
esse eterno
jogo
essa eterna
mania de querer
jogar
.
respirando
primeiro
antes de entender
.
respirando
primeiro
antes de pensar
.
respirando
primeiro
antes de responder
.
quantas perguntas
quantas respostas
respirando primeiro
antes de tudo

MONTANHA-RUSSA*

minha vida
não é mais
montanha-russa
não tem mais
tantas
descidas
e subidas
minha vida
agora
é rio
de águas transparentes
é cavalo
domado
é porto seguro
já vivi
tudo o que
eu tinha que viver
sei que o
ontem
já era
e o amanhã
não existe
não embarco
mais
nessa montanha-russa
de tantas sensações
que já conheço
minha vida
segue
tranquila
não há mais
necessidade
de guerras
de batalhas
sem fim
deixei asteada
no topo
da montanha-russa
da minha vida
a bandeira branca
da paz

ESPREMIDO PELO TEMPO*

sinto-me
assim
espremido pelo
tempo
sempre
correndo
sempre
cheio de pressa
já não consigo mais
me olhar
no espelho
já não consigo
mais
sentar
na velha poltrona
e respirar
sinto-me
assim
consumido
pela vida
já não tenho
mais
condições
de viver
a vida passa
e parece que já
vivi demais
não sou velho
nem menino
sinto-me
assim
espremido pelo tempo

18 de ago de 2010

SERENIDADE*

onde
foi
parar a
serenidade
perdida
onde
foi
parar
a paz
dos homens
o amor
que havia
a nobreza
e o olhar
onde foi
parar
o sonho
a necessidade
de sonhar
onde
foi parar
a vida
as flores
as princesas
ficaram
os sapos
as pedras
no sapato
onde
encontro
a serenidade
dos meus dias
a serenidade
dos meus pensamentos
onde foi
parar
a areia branca
da praia
da minha vida
a serenidade
que em mim havia

INFLUÊNCIA ALHEIA*


quem escute
o doce
balbuciar
das vozes
que vêm
ao vento
se deixam
levar
.
influência
alheia
.
não sabem
o que querem
embarcam
sem saber
para onde
leva o barco
.
qual destino
qual direção
sempre
sob influência
alheia
.
não conhecem
nada da vida
nem sabem
direito
da dor que sentem
.
há quem escute
a doce melodia
de todos os dias
há quem dança
há quem apenas assista
.
ainda
e sempre
sob
influência alheia

VULNERABILIDADE*

depois
de amar
é assim
coração
sangra
um pouco
a cada dia
até secar
.
é assim
depois
da noite mal
dormida
olhos
ficam
quase cegos
pela luz
que a noite roubou
.
vulneráveis
somos
todos nós
.
nosso coração
nossa alma
todos nossos conflitos
nossas emoções
rasgadas
.
depois
do tempo

o tempo que
restou
só o tempo
que não volta mais
.
vulneráveis
somos nós
todos
nós

AMIZADE*

tijolo
por tijolo
dias
e dias
a fio
entendendo
aprendendo
a entender
descobrindo
revelando
contando
segredos
amizade
não surge
do nada
não vem
derrepente
é coisa
de tempo
de anos
tijolo
por tijolo
sorrisos
e lágrimas
amizade
não surge
do nada
assim meio
que derrepente
amigos
são lapidados
devagar
moldados
nossa semelhança
amizade
é argila
fria
se moldando
com o tempo
sem pressa
sem apertar demais
sem sufocar a paz