28 de jul de 2010

NOITE FRIA

noite fria
eu aqui
andando
pela casa
pés no chão
luzes apagadas
cigarro
queimando
no cinzero
café
esfriando
no copo
noite fria
o corpo
quase nu
os pensamentos
infernizando
a alma
a alma inquieta
noite fria
nenhuma música
nenhuma saudade
ansiedade
para que tudo termine
noite fria
pele arrepiada
desejos
escondidos
nas gavetas
do armários
tambem fechados
pés descalços
corpo quase nu
café
cigarro
pensamentos alucinados
a alma em brasa