25 de abr de 2010

SOZINHA

deixo
a partir
de hoje
meu coração
trancado
dentro do meu peito
não quero
sentir
de novo
os mesmos
arrependimentos
de amar
sem amor
de querer
e depois
sentir
de novo
a mesma dor
deixo
a partir
de hoje
todas as minhas
velhas sensações
esquecidas
não quero mais
nada
nem flores
nem orvalhos
nem garoas
nem serenos
quero apenas
as minhas madrugadas
deixo
a partir de hoje
meus caminhos livres
para que possa
andar
sem que me sinta presa
a nada
a partir de hoje
esqueci
tudo aquilo que vivi
e que me fez mal