30 de nov de 2009

DESAPEGO

devagar
vou me rasgando
arrancando
de mim
tudo o que não
é meu
nem é verdadeiro
tanto assim
devagar
vou deixando
as velhas manias
de lado
vou pondo
em potes
sem tampa
meu desapego
vou deixando
tudo de lado
vou praticando
o desapego
vou me livrando
dos vícios
das coisas antigas
das velhas manias
devagar
vou reaprendendo
a amar
o amor que sempre tive
sem me apegar
demais
aquilo que não é meu
só tenho
em mim
o amor que sinto
e dele não me livro

ESSÊNCIA DA VIDA

apesar
dos pesares
prefiro
ainda amar
fiz
do amor
a essência da vida
menos
que doa
em mim
certos amores
amar
ainda cura
as feridas
ainda faz das dores
poesia
apesar
dos dias serem
todos cinzas
prefiro olhar
além do cinza
e ver o azul do céu
e sentir o calor do sol
fiz
do amor
a essência da vida
apesar
de todos os pesares
amar
ainda vale à pena
porque o amor
ainda cura
qualquer dor
ainda que seja
a própria
dor de amor

EVIDÊNCIAS

tenho
asas
e ainda
não sei voar
sigo
ainda
rastejando
feito lagarta
que vê
as belas
borboletas
tenho
asas
e força
e coragem
para me atirar
do mais alto de mim
eu sei
que vou voar
deixar
de rastejar
as evidências estão
jogadas aí
na calçada do destino
não vou mais
rastejar
tenho asas
só preciso aprender
a voar

IRONIA

eu
que pensei
já ter
amado
demais
todo o amor
que meu peito
podia suportar
eu
que pensei
ser forte
conhecedor
pleno do amor
e das minhas razões
percebo
que ainda
não sei nada
que ainda fico
andando pela estrada
querendo
o amor
que ainda não tenho
ironia
logo eu
que pensei
dominar minha razão
perdi feio
pra minha emoção
e voltei a andar
na mesma direção
contrária
a mim
logo eu
que pensei
saber tudo de mim
não sei

TRILHA DA VIDA

vou
seguindo
sem cajado
com as mãos limpas
a trilha da vida
da minha vida
pisando
em pedras
colhendo flores
bebendo
água da chuva
vivendo amores
vpu seguindo
a trilha da vida
entre o sol
e a chuva
entre o dia
e a noite
vou me descobrindo
me inventando
me moldando
a tudo
o que sinto
vou por esse caminho
sem cajado
sem nada que possa
me sustentar
a não ser
as pernas arqueadas
um tanto cansadas
e sigo
a trilha da vida
sem cajado
calado
de mãos limpas

PERCEBER A LUZ

perceber
a luz
brigando
com a escuridão
perceber
quando é hora
de se entregar
a um amor
qualquer
não existe
qualquer amor
perceber
tantos sentidos
tantas incoerências
entender
a luz
e beber a escuridão
amar
qualquer amor
todo amor
mesmo que pequeno
demais
é grande
e sempre vale à pena
perceber
quando é hora
de chegar
e hora
de partir
quando é hora
de viver
e hora de deixar viver
perceber
que só há escuridão
quando há ausência
de mim

MOMENTO DE SUFOCO

quando
quero falar
e não posso
quando quero
sentir
e me calo
quando
os sentimentos
ardem
dentro de mim
quando
quero beijar
e a boca
está seca
quando quero chamar
e a voz
está presa
quando quero andar
sem saber
caminhar
quando amo
sem amar
quando sonho sem dormir
e fico vagando
com as luzes
ainda apagadas
e o escuro me devorando
quando quero
e não posso
quando minhas mãos
ainda não alcançam
momentos de eterno sufoco

MINHA VIDA MUDOU

hoje vôo
sem ter asas
sonho
sem ter medo
de cair da escada
minha vida mudou
no instante
sagrado
que percebi
tantos sentidos
que senti
como era doce
o doce mais doce
quando senti
escorrer
ainda em mim
tanta vida
hoje
vôo alto
por cima de mim
e pairo
sobre as montanhas
que nunca consegui subir
minha vida mudou
e agora quero chegar
e sentir
cada vez mais
você perto de mim

ESSE TEMPO COM VOCÊ

esse tempo
com você
me fez perceber
e sentir
como é boa a vida
e quão estreitos
são os caminhos
esse tempo
com você
e eu já não sou
mais a mesma
vivo sonhando
acordada
à toa dando risada
fazendo castelos
de areia
esse tempo com você
devolveu para
o meu céu
o arco-íris
que há muito havia sumido
me fez ter coragem
de seguir
pelos mesmos caminhos
e somente um
me leva a você
esse tempo
e já sei
o que quero para mim
um pouco mais
e sempre de você

NÃO NOS CONHECEMOS

não nos conhecemos
e por isso
não podemos
nos perder
podemos sim
sonhar à vontade
e torcer
para que tudo
aconteça
não sabemos
direto
nenhuma verdade
sobre nós
nem nossos vícios
nem nossos defeitos
não nos conhecemos
apenas
nos desenhamos
perfeitos
sem querer mais
nada
do que estar num abraço
ou nus
numa cama jogada
não sabemos nada
um do outro
apenas sabemos
aquilo
que precisamos saber
não nos conhecemos
não temos o risco
de nos perdermos

28 de nov de 2009

ESTOU AQUI

estou aqui
sentada
encolhida
diante
do nada
absorvida em pensamentos
sentimentos
de um querer
sem sentido
me sentido
meio que amada
meio que esquecida
estou aqui
olhando
para o espaço
para um o céu
de uma só estrela
querendo voar
querendo me amarrar
cada vez mais
nesse amor
que sinto
e me entregar
aos meus medos
mais proibidos
estou aqui
mergulhada
no que vejo
e no que sinto
esperando uma resposta
um sinal
um aviso
para sentir
que está tudo bem
que mesmo longe
estou perto de você
estou aqui
bebendo
mergulhando
nos instantes sagrados de nós

ESQUECER VOCÊ

como posso
esquecer
você
se está em mim
esquecê-la
e ficar
por aí
perdido
como sempre fiquei
é me sentir
sozinho
como sempre me senti
como posso
esquecer
você
se vive dentro de mim
se está
no meu sangue
no meu ar
no meu eu
como posso esquecer
se conseguir
parte de mim
morre
seca
vira cinza
vira pó
como posso esquecer
você
se suas palavras
me alimentam
me fazem voar
viajar
se está em mim
viva
intensa
se é minha luz
minha escuridão
meu pensamento

LOUCOS

nós dois
loucos
buscando
o amor
que somente
nós podemos sentir
nós dois
loucos
querendo
ligar
dois pontos distantes
unidos
pelos mesmos
desejos
pela mesma sintonia
vivendo
nossas afinidades
somos dois
loucos
querendo fugir
para um mesmo lugar
em alguma ilha
se encontrar
e rastejar
nas areias
de uma praia deserta
acender uma fogueira
e quebrar as janelas
nós dois
loucos
pelo mesmo amor
pela mesma vontade de amar
loucos
porque só loucos
amam

MULHER SÓ MINHA

te quero
mulher
cheia
de fantasias
perdida
de desejos
quero você numa
cama de lençois brancos
te quero
despir
aos poucos
teu corpo
e me enlaçar
em tuas entrenhas
te quero
mulher
sem pudor
sem receio
te quero do meu jeito
de saltos altos
de pouco roupa
leve transparência
te quero ousada
de noite
de dia
quando puder
te quero mulher
toda minha
para que posso ficar
no teu colo
e esquecer da vida
te quero mulher
só minha

JÁ SONHEI DEMAIS

eu já
vivi sonhando
demais
chega
de sonhar
não posso mais
estou ficando
velho
e não tenho nada
só cadernos
cheios de versos
em branco
eu já
vivi
buscando demais
por todos os caminhos
o que
não estava
em lugar algum
não vou mais
andar em círculos
não vou mais
correr nenhum risco
vou
onde preciso ir
já sonhei demais
quero certezas
e farei
para mim
todas as certezas
acontecerem
sem sonhar
vivendo
eu já sonhei demais

NO TEU CORPO

ainda
escreverei
em teu corpo
minhas poesias
vestirei
teu corpo
de versos
rascunhados
de batom
escreverei
nas tuas coxas
no teu ventre
nos seios
nas costas
em cada parte
de você
escreverei versos
nos teus lábios
nos olhos
que me olham
nos braços
nas tuas mãos
depois
amarei teu corpo
sem pressa
e tomarei
sua alma
em meus braços
e saberei
enfim que és minha
escreverei
no teu corpo
minhas poesias
meus versos
e te farei assim
pra sempre minha

FAZ TEMPO

escrevo flores
contos
invento histórias
amores
tantas paixões
e são
meus sonhos
meu jeito de viver
escrevo
minhas noites
poesias
melodias
escrevo fantasias
não tenho medo
da morte
já morri faz tempo
quando deixei
de viver
o que eu queria
quando deixei
de ser quem eu queria
e me fiz poeta
para escrever
o amor
a solidão
que me castiga
virei poeta
para amar
amar sem ter medo
porque morrer
já morri faz tempo

TE QUERO

te quero
vestida de noite
e nua
em meus sonhos
quero
beber
em teus seios
o bálsamo
da vida
não quero ser
a ferida
quero ser a cura
dos teus males
o menor
te quero mulher
cheia de pecados
cheia de vícios
quero tua boca melada
de mim
quero teu corpo
suado de nós
te quero
na cama
no chão
na pia
te quero saciada
nua
em meus sonhos
te quero
até que acabe a noite
e outra noite
em mim comece

CHEGAR

vou chegar
tracei
meu caminho
e vou chegar
acompanhado
ou sozinho eu vou
chegar
mesmo
que morra na chegada
mesmo
que não tenha
tempo
para mais nada
vou chegar
a pé
voando
caindo
chegarei vivo
ou em frangalhos
vou chegar
porque sei qual
é o caminho
porque sei
o que tenho que fazer
e farei
sozinho
ou acompanhado
andando
ou carregado
vivo
eu sei
vou chegar

PELE

o que te
faz pensar
que a cor
da pele
é o que me importa
se é a cor
do cabelo
se é o tamanho
das unhas
dos seios
da bunda
o que te faz
pensar
que sou tão pequeno
assim
que penso
em coisas
sem importância
todas as peles
tem a mesma cor
todos os corpos
tem os mesmos detalhes
seios serão sempre seios
bunda sempre bundas
eu vejo além
olho além
eu gosto
dos jeitos
dos trejeitos
dos detalhes que nos fazem únicos
o que te faz pensar
que amo
um amor qualquer
o amor
é sempre o mesmo
ainda penso
que só muda o jeito de amar
e eu
amo diferente
amo
sempre intensamente

27 de nov de 2009

AMOR QUE SINTO POR VOCÊ

amor que sinto
por você
me cega
me disnorteia
me faz dependente
me faz querer
ir além
amor que sinto
por você
é maior que tudo
maior
do que o meu mundo
eu que sempre
vivi amor
de trapaças
amo de engano
hoje
me vejo cercada
fechada
sem poder sair
deixar esse amor
que me faz bem
que me domina
além de mim
amor que sinto
é amor que me renova
amor
que vai além
de tudo que
já senti
sem nunca te ver
só de imaginar
de sonhar
todas as noites
amor que sinto
por você
é amor
que me tira de mim
amor
que me faz bem
amor que não tem fim

ADMIRAÇÃO

admiro
o sol
o vento
admiro
a lua
quando se mostra
nua
lá na minha janela
admiro
a madrugada
que vem
devagar
e a noite
que se vai
levando meu hoje
embora
admiro
as mulheres
que são mulheres
de verdade
mulheres que cuidam
que não se entregam
admiro
as palavras
que não ferem
nem machucam
palavras que não matam
admiro
todas nuances
de uma mesma vida
admiro a vida
e vivo
e nem penso
dizer
que vivo por viver
admiro
quem para e deixa
a vida passar

INSEGURANÇA

o que
irá acontecer
amanhã
haverá amanhã
serei perdoado
esquecido
esquecerei
não quero pensar
mas penso
não esqueço
vivo cercado
de insegurança
de incertezas
não sei quem sou eu
onde estou
para onde vou
tantos dias
ainda talvez virão
ou não
eu fico aqui
alí
andando em círculos
esperando
um milagre
sem saber de nada
fazendo
um pouco
do que posso
o que será
do amanhã
se houver

HUMILDADE

eu erro
eu só erro
desde que nasci
reconheço
acerto
e erro mais
e sei
que tento
todos os dias
ser melhor
não errar
e aprendo
um pouco mais
e sempre
e vou andando
navegando
por mundo
ainda cheios de ilusão
eu sei
reconheço
ainda sobrou
um pouco
de humildade em mim
pra saber
reconhecer
que erro
erro demais
todos dias
todas as horas
e não me escondo
nem disfarçoi
vou para luta
sem sentir vergonha
de nada
eu erro
e vou morrer
errado
porque sou simplesmente
humano

PACIÊNCIA

onde foi
que se perdeu
minha paciência
porque
não gosto
mais
que ninguém olhe para mim
porque
não aguento
mais
brincadeiras
sem graças
não é mau humor
é falta de paciência
a vida
tá passando
não posso ficar brincando
não sei
que momento
me vi um chato
sem sorriso
tão sem graça
sério
centrado
não acho graça
das besteiras diárias
da vida
peço a Deus
que me faça encontrar
a paciência
que perdi

BELEZA

a beleza
que amo
não está na cor
dos olhos
dos cabelos
não está na boca
na pele
no jeito de andar
a beleza
que amo
está dentro do peito
no coração
que pulsa
que bate
a beleza que amo
é o jeito
de viver
de amar
de querer
de sentir
é a emoção
que transborda
a sensibilidade
a beleza
que amo
não é algo que
está explícito
é algo escondido
diamante buto
que não precisa ser lapidado
esta
é a beleza que amo

CONFIANÇA

desconfio
de tudo
das sombras
da minha sombra
de um vento
diferente
de um olhar
uma palavra
desconfio
de uma nuvem
me machucaram
demais
roubaram minha paz
não tenho mais
confiança
nas palavras
que me dizem
tenho medo
de crer demais
e cair de novo
e me machucar outra vez
minha confiança
se desfez
ao longo do caminho
foi evaporando
sumindo
se desfazendo
com todos os empurrões
que levei
não confio mais
em ninguém
que apareça
assim
tão derrepente
que me venha com palavras
doces
querendo me adular
não confio
nas sombras
nem nas minhas

AMIZADE

onde
está plantada
essa flor
em que jardim
está
não quero a flor
quero
as sementes
as sementes
da flor mais rara
a flor chamada
amizade
onde está
plantanda
será que ainda existe uma
uma só
em qualquer jardim
que ainda
tenha sementes
que ainda possam
fazer sorrir
que ainda alegrem
os dias
uma só flor
uma flor chamada amizade
rara
quase extinta
não sei se ainda
vive
se ainda sobrevive
onde
esta
essa rara flor
que perdi
que não tenho mais

SABEDORIA

o vento
aprende
com o sol
que aprende
com o mar
que aprende
com a lua
que aprende
com o vento
que aprende
com o sol
que aprende
o com o mar
que aprende
com a lua
que aprende
com o vento
.
eu aprendo
com o vento
com o mar
com o sol
com a lua
.
eu aprendo
cada mais
com os erros
do sol
do mar
do vento
da lua
.
e não amo
como vento
que ama
o sol
que ama
o mar
que ama
a lua
que ama
o vento
.
eu amo
um amor
bem diferente

TOLERÂNCIA

não consigo mais
ser diferente
não consigo
mais
ter a tolerância
que eu tinha
sempre fui
e sempre
pisaram em minha cabeça
sem fui
e sempre
fizeram de mim
saco de pancada
engoli
sapos
baratas
moscas
não sou mais assim
minha tolerância
secou
morreu
sumiu
desapareceu
não consigo mais
tomar um tapa
e dar a outra face
dou outro tapa
não engulo
mais sapo algum
não consigo mais
não revidar
não consigo mais
ser tolerante
respondo
grito
não me escondo

26 de nov de 2009

COMO ME SINTO

como me sinto
depois de você
em paz
aliviado
não carrego mais
a sua cruz
não carrego mais
a carga pesada
das suas palavras
transformei
tudo me poesia
entreguei tudo
para o tempo
como me sinto
hoje em paz
depois do seu vendaval
hoje
há brisa mansa
há um sol gostoso
sinto
uma vontade
de sair
vontade de caminhar
estou leve
em paz
é como me sinto
leve
flutuando
suas ofensas
viraram poesia
como me sinto
depois de você
enfim livre de tudo

DIFERENTE DE MIM

diferente
de mim
nunca guardas
o que estás sentindo
sempre fala
sempre diz o que pensa
diferente de mim
ah seu eu fosse
dizer
pra ti
tudo o que sinto
ah seu eu fosse
escrever
pra ti
tudo o que penso
já tentei
e não consigo
diferente de mim
tu
descarragas
o verbo
sem pensar
ressaltas
adjetivos
nunca guarda o que sente
e chora
e ataca
e profana meu silêncio
ataca
e provoca
e fala tudo
não guarda o que está sentindo
diferente de mim
não falo
o que penso
nem o que sinto
deixo guardado dentro de mim
melhor assim
não sou como você

DESCULPO VOCÊ

desculpo você
por falar
tudo o que pensa
por descarregar
em mim
suas culpas
fúrias
e frustações
desculpo você
sempre
quando nasce
um novo amanhã
mesmo
sabendo que ira
sempre começar tudo
de novo
desculpo você
quando escreve seus absurdos
quando se vê perdida
sem saber
para onde correr
e apela
e joga sujo
desculpo você
por ser o que
insegura
imatura
criança mimada
no fundo
é só medo
um jeito estranho
de se proteger
eu sempre
desculpo você

MINHAS AMIGAS

minhas amigas
são pétalas
de rosas
em meu caminho
fragrâncias
que perfumam
meus dias
como posso ser amargo
sou doce
sou feito açúcar
e zelo
e cuido
de cada uma
do jeito que posso
e devolvo
o que recebo
e cuido das minhas amigas
como pote de ouro
que ganho todos os dias
dos anjos
sou doce
feito de açúcar
e me derreto
e me transformo em calda
minhas amigas
pétalas
de rosas lindas
espalhadas
pelo meu caminho
feitas
de doçura
feitas de sorrisos
de palavras
de encantos
todos naturais
minhas amigas
flores do meu dia

RECLAMO E DESLIGO

sempre
com as mesmas
palavras
sempre dizendo
o que não quero ouvir
e reclamo
e desligo
para que as palavras
morram
.
sempre
vem
cheia de razão
cheia de veneno
demônio
que não me larga
minha culpa
meu eterno erro
.
e reclamo
e desligo
pra exorcizar
para levar
para longe
teus sentimentos
que não me fazem bem
.
diz que não mente
se faz de santa
de casta
e engana quem faz tudo
quem se preocupa
não é santa
demônio
meu mal
meu lado negro
.
sempre atiçando
sempre provocando
ardiolosa
maldosa
eu reclamo e desligo
para não te ouvir
para que minha fé
não se perca
e bebo
todos os dias
um copo de água benta
e peço
pra Deus te dar um pouco de luz
.
reclamo
e desligo

SEUS ESCRITOS

seus escritos
estão sempre
na areia de uma praia
deserta
e mar
os leva
para suas profundezas
e se silêncio
seus escritos
são cinzas
que o vento
espalha por aí
para que ninguém leia
o que pensa
e o que diz
seus escritos
são feitos
de grafite
que as borrachas
do amanhã apagam
tudo
o que diz
tudo o que escreve
se apaga
não fica nada
são cinzas
palavras escritas na areia
de uma praia deserta
que o mar
apaga
seus escritos
são feito
de magoas
de mentiras
de palavras vazias
sem amor
sem ninguém para ler

TE EXCLUO DE TUDO

te excluo
para não ver
e lembrar
sempre
das coisas que me diz
te excluo
de tudo
para não ler
sempre
os seus absurdos
suas ofensas
e suas injúrias
te excluo
para que entenda
e veja seus erros
para que perceba
que não gosto
das coisas que faz
não gosto
das atitudes impensadas
te excluo
de tudo
para que assim
eu consiga devagar
apagar
qualquer vestígio
do mal que me faz
quando aponta
meus defeitos
quando cospe
e vomita
suas ofensas
te excluo de tudo
para que assim
posso devagar
esquecer que você existiu
um dia
para mim

TE DEIXO DE LADO

te deixo
de lado
porque sei
que sempre
vai tentar me ferir
porque sempre
vai me dizer
coisas que não quero ouvir
te deixo
de lado
pra não te agredir
com meu jeito
bruto
estúpido
às vezes
e muitas vezes sem coração
te deixo
de lado
para que entenda
que temos
vidas
e pensamentos
diferentes
você voa
eu ando
você sonha
eu vivo
te deixo de lado
para que não se prenda
a mim
porque sou do mundo
sou sujo
imundo
te deixo de lado
para que possa voar
como sempre voei
não levo ninguém
apenas minhas asas
e meu coração

NÃO OS ESQUECO

por que
haveria
de esquecer
por onde andei
quem amei
quem gostei
por que
haveria
de não lembrar
das coisas boas
que fazem parte
de mim
as ruins que esquecer
as boas quero
sempre lembrar
os caminhos bons
os sorrisos
que ganhei
não os esqueço
me lembro
sempre lembro
por que haveria
de deixar de lado
flores
e rios
por que deveria
esquecer
por onde andei
e quem amei
e quem um dia gostou de mim
eu
não os esqueço

SUL

já voei
pelo sul
já voei
por cima
de mim
já chorei
cantei
cansei
já me escondi
já me mostrei
já abri as janelas
já deitei em cama
que não as minhas
já andei
viajei
já voei
pelo sul
sem rota
sem bússula
não me perdi
sabia por onde andava
por onde voava
eu sabia
que dentro de mim
os meus desertos
sumiam
as areias voavam
eu andei
sozinho
pelo sul de mim
e me descobri
desbravador
do que sinto
pra não sentir
o que não devo
sou do sul
do sul de mim
já voei
já cantei
já sofri

MEU NORTE

não sou
como você
luz artificial
eu sonho
eu vivo
eu erro
vou sempre
em busca do meu norte
do meu porto
eu sempre
vivo
me exponho
não me escondo
não sou
como você
superficial
de palavras apenas
sou quente
não sou morno
nem frio
não fico
falando
nem cuidando
eu vivo
e erro
e aprendo
não sou como
você fria
não sou como você
que precisa
do sol pra lhe aquecer
sei onde vou
sei onde
está meu norte
meu porto
e vivo
sem olhar para trás
não sou
como você
de palavras soltas
perdidas
eu erro
e vivo
e busco sempre
meu norte

MEU VENTO

meu vento
não tem direção
não tem rumo
não tem caminho certo
meu vento
venta aqui
alí
e acolá
venta em qualquer
e entra
onde a porta está aberta
e se der
sai pela janela
meu vento
não tem porto
nem tem âncora
venta
onde tem que ventar
meu vento
é vento
que venta livre
vento
que agasalha
que acalma
vento livre
de manhãs e tardes
e noites
meu vento
não tem dono
é vento sem casa
sem rumo
sem porto

SENTIMENTO DOS OUTROS

claro
que me preocupo
com o sentimento
do outro
apenas
não vivo
em função
do sentimento
do outro
cada um sabe de si
cada sofre aquilo
que quer sofrer
cada um ama
o amor que quer amar
claro
que penso
no que os outrso pensam
mas não paro
minha vida
para ficar articulando
pensamentos
não paro minha
e nem mudo minha maneira
de pensar
e não vivo
em função
do sentimento
dos outros
cada um sabe de si
cada um conhece
seus limites
e sabe até onde pode chegar
claro
que penso
no que sente o outro
só não deixo
de viver
só não paro pra pensar
cada um sabe
de si
e sabe até onde pode chegar

SEM ME IMPORTAR

vivo
minha vida
que cada um viva
a sua
porque devo
me importar
com os sentimentos
dos outros
quem é que se preocupa
com os meus
a não ser eu
sou eu
que choro sozinho
sou
eu que sofro
calado
e ninguém
me socorre
e pergunta e ouve
e vivo
sem me importar
vivo
meus sentimentos
e digo o que penso
e escrevo o que sinto
minhas verdades
vivo minha vida
sei onde apertam meus calos
e até onde posso chegar
eu sei parar
vivo sem me importar

MORENAS

morenas
como não amá-las
como não admirá-las
como não
.
a pele
o brilho natural
a forma
de andar
de viver
de sentir
de amar
.
morenas
cor da terra
cor do amor
do calor
doce tentação
gostosa provocação
.
sangue
que ferve
coração que dispara
morenas
dos cabelos lisos
e longos
dos cabelos curtos
e crespos
.
morenas
das chamas intensas
chamas
que não queimam
incendeiam
.
morenas
cheias de marcas do sol
do vento
e do amor
que deixam

AMAR INCONDICIONALMENTE

só sei amar
assim
amar incondicionalmente
não finjo
o amor
que sinto
nem disfarço
amo
apenas
com um coração
coração enorme demais
grande demais
para que eu possa
amar
de verdade
porque só quem ama
pode perdoar
porque só que ama incondicionalmente
é capaz
de entender
e não acusar
e não apontar falhas e defeitos
eu amo
incondicionalmente
um único amor
e não minto para mim
todos os outros
bem querer
só sei amar
e querer
e gostar e não gostar
e odiar
e mal querer também
incondicionalmente

ANJO, SERÁ QUE EXISTE

será
que anjos
existem
será que anjos
ficam entre nós
com suas asas
e harpas
e fechas
será mesmo
que anjos
são apenas mensageiros
de Deus
ou estão entre nós
para confundir
estão entre nós
para nos mostrar
e apontar o caminho
anjo
será que existe
não sou eu
muito menos você
será
que anjos
suportariam viver
entre tantos pensamentos
e sentimentos mesquinhos
entre amores vazios
eu sei que não
anjos
apontam
indicam o caminho
será mesmo
que existem

ROSA ÚNICA

tola
é você
pensar
que a rosa única
está plantada
no mesmo
jardim
de outras flores
tola
é você
achar
que a rosa única
morre
sem espinhos
ela está plantada
em um lugar
sem acessos
em lugar
onde venta
o vento
do bem querer
o vento
da liberdade
tola
é você
tentar arrancar
do solo
a rosa única
rosa de um nome só
só eu
tenho acesso
a rosa únida
do meu coração
só você
não vê
como é boba
tola
há apenas uma
rosa única

AMOR PARA ETERNIDADE

ontem
não era amor
se fosse
amor
não tinha passado
amor para eternidade
é o que sinto
hoje e sentirei amanhã
ontem
não lembro
o amor
que senti
passou
ficou
morreu
o amor
que sinto hoje sim
é forte
é doce
é eterno
até que o amanhã o leve
e o sepulte
em jardins sem flores
ontem
não era amor
hoje é
amor de sempre
amor que me faz bem
amor para eternidade
para lembrar sempre
amor que faz voar
não o amor
de ontem que cortava as asas
amor que sufocava
ontem
não era amor
e foi
morreu e foi enterrado
o que ficou
o amor de hoje
e de amanhã talvez

PERFUME NO AR

não sinto
mais
o perfume no ar
não há
mais
perfume algum
nem nas roupas
nem no vento
secou
voou
evaporou
não sinto
mais
nenhum perfume
nem me lembro
se havia
mesmo perfume
se houve
passou
apenas um marcou
um que conheço
bem
e fujo para não lembrar
dos erros
que cometi
não sinto o perfume
que queria sentir
não há porque
porque querer sentir
mais nenhum
que não me valerá nada
não há mais
perfume no ar
secou
voou
evaporou