"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

31 de ago de 2009

SE VOCÊ FOR*

Se você for
Embora
Irei com você
Para onde
Quer que você vá
Se você for
Por aí
Sem rumo
Eu irei por aí
Sem rumo
Com você
Para carregar
Seu corpo
Quando
Esmorecer
No caminho
Se você for
Irei
Com você
Seja qual for
O caminho
Que escolher
Se for por aí
Pelas estradas
Sem fim
Estarei com você
Até o fim de nós

SEDE DE SALIVA*

Tenho
Sede de saliva
Saliva
Que escorre
Da tua boca
Tenho
Sede
Do mel
Do teu corpo
Sede
Do teu abraço
Fome
Do teu sorriso
Tenho
Sede
Da tua boca
Carnuda
Da tua pele
Tenho
Fome dos seios
Tenho sede
Do teu amor
Do teu jeito
De amar
Eu preciso
Te sentir todos os dias
Em mim

PROMETO TE QUERER*

Prometo
Te querer
Quando
Não houver
Em nós
Mais amanhã
Prometo
Te querer
Quando ninguém
Mais te quiser
Prometo
Te esperar
Quando a noite
For embora
Prometo
Te querer
Ainda cheio
Dos mesmos desejos
E te amar
Enquanto
Houver
Em mim amor
Prometo
Te querer
Quando a tua pele
Não for mais a mesma
Nem teu sorriso igual

ACEITE-ME*

Aceite-me
Do jeito
Que eu sou
Cheio
De problemas
Cheio
De dores
Cheio
De saudades
Aceite-me
Assim
Poeta
Um tanto insano
Cheio
De temores
Cheio
De amores
Volúvel
Apaixonado
Aceite-me
Do jeito
Que vier
Descalço
Com o corpo febril
Se achar que pode
Faça-me feliz
Sem querer me mudar

ESTRANHAS FANTASIAS*

Seu gosto
De sentir-se
Desejada
Seu impulso
De abrir
A janela
Para que a lua
Veja seu amor
Suas
Estranhas fantasias
De olhos vendados
De mãos
Amarradas
Suas mordidas
Suas garras afiadas
Este
Seu gosto
De mostrar-se
De exibir
O corpo quase nu
Seu gosto
Suas estranhas fantasias
De ver
O sol amando
A lua
E a lua amando o mar
Seu estranho jeito de sentir prazer

ÚLTIMO DESEJO*

Seu último
Desejo
Era saber
Por que tirei
Você
Da minha vida
Seu último desejo
Era que eu confessasse
Meus pecados
E todos
Os meus crimes
Queria
Que falasse
Dos meus amores
E das paixões
Que senti
Seu último desejo
Calou
Minha voz
E cobriu
Minha alma
De compaixão
Seu último
Desejo
Era que eu
Não fosse de novo embora

PREFIRO NÃO SABER*

Prefiro
Não saber
O que virá amanhã
Prefiro
Ficar aqui
Na minha cadeira quebrada
Com meus dedos
E olhos cansados
Prefiro
Não saber
Se vão
Ou não
Se lembrar de mim
Prefiro
Não saber
Se todos
Os livros serão
Lidos
Se a sorte
Vem me visitar
Prefiro
Não saber
Se vai fazer frio
Ou se o dia vai ser quente
Vou ficar na sombra
Sem correr riscos
Prefiro não correr risco algum

DESATINOS DA VIDA*

A gente
Perde o rumo
A gente
Perde a vontade
De viver
São tantos
Passos tortos
Tantos passos
Perdidos
Tantos sonhos
Desfeitos
Desatinos da vida
Pessoas esquecidas
A gente
Vai levando
Tentando
Dando nossos pulos
Nossos murros
Em pontas
De facas sem pontas
A gente
Tem fé
E a fé é muda
Age no silêncio
A gente não é nada
Apenas um documento
Desatinos da vida

HOJE NADA SOU*

Hoje
Nada sou
Além
Do tempo que vivo
Nada sou
Além
Das minhas memórias
E as palavras
Que hoje
Escrevo
Hoje
Nada sou
Além
Da minha manhã
De sol
Do vento
Que sopra
Sou
Apenas
Um pouco
De mim
Não sou nada
Apenas
A xícara de café
E um pacote de bolacha
Hoje
Nada sou

MANHÃS MONÓTONAS*

Todo
Dia
O mesmo céu
O mesmo sol
Todo
Dia
Os mesmos passos
A mesma direção
Manhãs Monótonas
Pão na chapa
Na padaria
Ônibus lotado
Essa gente
Como eu
Mal humorada
Todo
Dia
O mesmo caminho
Os mesmos sinais
As mesmas pessoas
Manhãs monótonas
Todo
Dia
O mesmo dia
As mesmas ruas
As mesmas esquinas
A mesma monotonia

30 de ago de 2009

PIEDOSAS MENTIRAS*

eu não quero
mais seus
ataques
nem quero mais
suas verdades
nem suas piedosas
mentiras
eu não quero
mais seus favores
desmerecidos
nem sua piedade
nem sua compaixão
não quero mais
suas frases
de efeito
não quero sua falta
de paz
nem seus dias de tormenta

PALAVRAS SAGRADAS*

eu sei
a força
da palavra
eu sei
o poder
e a magia
da palavra
eu sei
o peso
das palavras
que são ditas
das palavras
que são jogadas
fora
toda palavra
é palavra sagrada
toda palavra cuspida
é palavra perdida
eu sei, eu conheço bem

ESCRAVO DESTE AMOR*

sou escravo
deste amor
sou escravo
porque quero
porque já não
sei mais
viver sem tuas correntes
sou escravo
dos teus beijos
e do teu corpo
porque quero ser
porque já não vivo
mais seu teu ar
sou escravo
deste amor
que me faz bem
que me faz levitar
sou escravo deste amor

PERTO DE TI*

perto de ti
sinto-me
no céu
perto de ti
conheço
o prazer
de estar
no paraíso
perto de ti
esqueço
tudo
o que me preocupa
crio asas
voo pela imensidão
do céu da tua boca
perto de ti
sou anjo
sou calmo
sou tua paz

BEIJANDO BOCAS*

o vento
sai por aí
beijando bocas
o vento
sai por aí
bebendo
um pouco
de todos os perfumes
o vento
é o culpado
pelas paixões
de momentos
o vento
é que lança
sobre os olhares
sensações
de bem querer
e sai por aí nu
beijando bocas

BRAÇOS SEDUTORES*

teus braços
abertos
e eu
na carência louca
desse
meu silêncio
quase
ensurdecedor
teus
braços sedutores
abertos
para me acalmar
desta solidão
para me tirar
enfim desse
silêncio que me apavora
teus braços abertos
sedutores
salvadores

QUANTA IRONIA*

quanta ironia
há no destino
mal escrito
quanta
ironia
há quando o sorriso
deixa de ser
verdadeiro
quanta ironia
nas manhãs
sem sol
quando o sol
está atrás das nuvens
tanta ironia
na solidão
quando o mundo
inteiro fecha as portas
e você encontra
um molho de chaves

SOLITÁRIO NA DOR*

solitário
na dor
no jeito
de chorar
de sofrer
solitário
nos dias
e nas manhãs
sem sol
solitários
nas encenações
como as nuvens
e as estrelas do céu
solitário
na imensidão
de uma multidão
sempre solitária
solitário na dor
e no jeito de viver

SUFOCAR MINHA LIBERDADE*


sou pássaro
sem asas
sou o vento
sou a minha liberdade
sou a voz
que não ecoa
sou livre
sem correntes
sem nada que possa
sufocar minha liberdade
sou meu pensamento
sou sem pressa
a calma
a tempestade
sou minha liberdade
sem amarras
sem algemas
nada que possa sufocar
minha liberdade

ALMA BOEMIA*

Sou da noite
Sou feito da noite
Dos sonhos
E desejos
Tenho alma boemia
Sou sussurro
Sou palavras riscadas
Nomes riscados
Na agenda
Sou o esquecido
Aquele que ninguém
Lembra
Sou feito
Defeito
Miragem
Reflexo de mim
Sou da noite
Dos ratos
Dos corpos jogados

28 de ago de 2009

PROVA DISSO*

Prova disso
É essa
Minha vida
De sacrifícios
Prova disso
É esse
Meu rio
Esse meu mar
Sem ondas
Prova disso
É minha escuridão
Sem luz
Prova disso
É essa solidão
Entranhada em mim
Deixa-me aqui
Paralisado
Diante de tudo
Da minha própria vida

EU ESTAVA LÁ*

Quando
O silêncio
Se fez
A terra
Cobriu
O corpo
Gelado
Eu estava lá
Lambendo
A lápide
De um destino
Comum
Aos mortais
Eu estava lá
Carregando o corpo
Gelado para o caixão
Ainda mais gelado
Eu estava lá
Certo do meu destino

IGNORADOS*

Tantas pessoas
Jogadas
Na rua
Tanta gente
Passando frio
Nesse frio
Que meu cobertor
Nem me aquece
Ignorados
Sem teto
Sem chão
Sem medo
Lançados nas ruas
Cercados
De abandono
Ignorados
Pela vida
E pela morte
Desgraçados

FORMAS*

Amo
Tuas formas
E tua ousadia
De mulher
De sem medo
Amo
Teu jeito
De amar
De fazer amor
E a maneira
De conduzir
As rédeas
Do teu destino
Amo
Tua exuberância
E o jeito
Que domas
Os instintos alheios
Amo teu jeito mulher de ser

SIM*

eu digo sim
para as novas
paixões
eu digo sim
para tudo o que a vida
quer me ensinar
eu digo sim
para o vento
que sempre
me fala de saudades
eu digo sim
para as minhas fraquezas
eu digo sim
para as portas
que se abrem
para as portas que continuam
fechadas
eu digo sim
eu digo sim
para as novas
paixões
eu digo sim
para tudo o que a vida
quer me ensinar
eu digo sim
para tudo aquilo que me diz não

A EMOÇÃO ACABOU*

a emoção acabou
tudo parece
tão igual
repetido
sem graça
os dias
parecem sem graça
a emoção
de amar
acabou
virou velho amor
de sempre
sem graça
sem aquele fogo
da paixão
a emoção acabou
não somos mais
os mesmos amantes
que sempre fomos

VELHA AMIGA*

te digo
velha amiga
não sabes
nada de mim
não conheces
as minhas
estradas
mais antigas
velha amiga
eu sei dos passos
que demos juntos
e de todos
os tropeços
eu sei velha amiga
que às vezes
o silêncio
se faz necessário
para que possamos reencontrar
nossa paz

ENGANA-ME*


engana-me
com esse seu sorriso
malicioso
engana-me
com essas suas
palavras obscenas
engana -me
com suas provocações
engana -me
com seu jeito
de mulher
mal amada
abandonada
largada
faz-me crer
que a solidão
é sua amiga
e eu
o seu bobo

PARALELAS*

podemos sim
andar juntos
mas em
ruas paralelas
nossos
mundos
são paralelos
podemos
sim
colher flores
mas cada
um em um jardim
colhe
as rosas
e eu seus espinhos
podemos sim
sonhar os mesmos sonhos
mas caminhar
somente em ruas paralelas

27 de ago de 2009

CITAÇÕES*

Fiz
Citações
Ao vento
Falei
Ao vento
O que sentia
Sentia
Saudades
De quem
Não estava mais
Entre nós
Fiz citações
Dos amores
Passados
Rabisquei de giz
As ruas
Falei
Com as estrelas
De um céu apagado
Fiz citações
Do amor que passou
Por mim
E me esqueceu
Chorei

VERSO AVULSO*

Escrevi
Um verso
Deixei
No caderno
Ele não tinha voz
Eu não tinha
Força
Para gritar
Escrevi
Um verso
Verso avulso
Para falar
Do que eu sentia
Deixei entre as páginas
Em branco
Para que ele morresse
Calado
Um verso avulso
Que falava
Por mim
Palavras
Presas agora
No caderno de páginas
Em branco

NOTURNO*

Sou feito
Da noite
Do lado
Mais escuro
Sou feito sombra
Sou feito
Da escuridão
E nas luzes
Apagadas
Aconteço
Sou feito
Nuvem
Densa
Não me escondo
Nos dias
De sol
Apenas
Não apareço
Disfarço-me
Sou da noite
Do escuro
Sou da meia luz
Noturno
Escuro, sombra

JANELAS MORTAS*

Além
Das folhas
Mortas
No jardim
Além
Do amor
Voando
Desfeito
Despedaçado
Pelo tempo
Agora
As janelas
Mortas
Nas paredes
Rabiscadas
Da casa
Agora abandonada
Além das folhas
Mortas
Secando
No chão
Janelas mortas
Sem os teus olhos
A me esperar

CHEIO DE TENTAÇÕES*

Parecem
Pedras
No caminho
Feito
De areia
Surgem
Do nada
Para testar a fé
Para colocar
À prova
Os sentimentos
E desejos
Determinados
E esse caminho
Cada vez mais
Cheio de tentações
Parecem
Pedras
Que jorram
Feito água
Da mais pura fonte
Esse caminho
Cheio de tentações
Miragens

DISCRIÇÃO*


Eu sei
O que fiz
Nas sombras
De minha
Inconsciência

Eu sei
Todos os passos
Que dei
E por onde andei
Não contei
Minhas desaventuras
E minhas paixões
Sempre alucinadas

Eu sei
Ser discreto
Para mim
Para que minhas fraquezas
Não confessem
Meus pecados
Só eu sei
Por onde andei

PARAÍSO PERDIDO*

O paraíso
Perdido
Está
Naquele
Abraço
Que envolvia
No beijo
Que seduzia
O paraíso perdido
Ficou
Debaixo das cobertas
Daquela cama
De lençóis
Brancos
O vento
Arrastou tudo
Balançou
As cortinas
Deixou
Minha alma
Ainda
Naquele paraíso
Agora para mim
Perdido

DESPERTAR DOS AMANTES*

É doce
O despertar
Dos amantes
Que dormiram
Enroscados
No amor
É doce
A manhã
Que se desenha
Nos corpos
Dos amantes
Enquanto
A água arranca
Os vestígios
De mais uma noite
É doce
O despertar
Dos amantes
Que amam por prazer
Só pelo doce
Prazer
De despertar
Dos sonhos mais lindos
Amantes do amor

VIDA FÁCIL*

Quem
Tem vida
Fácil
Quem é
Que vive
Sem se preocupar
Com as horas
Que estão
Por vir
Nem as prostitutas
Das esquinas
Nuas
Têm vida fácil
Quem disse
Não sabe
Nada da vida
Não conhece
O amargo
Das esquinas nuas
Quem
Tem vida fácil
Nunca viveu
Está de passagem
Parasita do tempo

HORROR*

Depois
Você diz
Que sabe
Tudo
Depois
Você diz
Que já
Conhece
O amor
Que horror
E anda
Por aí
Com seu escudo
Invisível
Achando que pode
Tudo
Depois
Você diz
Que é humano
Que conhece e sabe
O que é perdão
Que horror
Se achar superior
E andar por aí com medo

26 de ago de 2009

VIVO PENSANDO*

Vivo
Pensando
É o que sei
Fazer de melhor
Vivo
Pensando
Em mil
Maneiras
De chegar
E dizer
O que sinto
E dizer
Tudo
O que penso
Vivo
Sozinho
Entre meus
Arbustos
Mal podados
Vivo
Pensando
Foi o que me ensinaram
E é o que eu sei
Fazer de melhor

ANJO MAU*

Como pode
Um anjo
Ser tão mau
Como
Pode um anjo
Vestido
De branco
Enganar
E depois
Tripudiar
Sobre sentimentos
Como
Pode um anjo
Sorrir
Com o desespero
Do amor
Que se desespera
Na falta de um amor
Como pode
Um anjo mau
Ficar por aí
Disfarçado
De bom
Como pode

ANJO E DEMÔNIO*

Você foi
Anjo
Depois
Virou
Demônio
Você
Era a paz
Depois
Se fez inferno
Seguiu-me
Pelas ruas
Sem luz
Seguiu-me
Pelas noites
Entrou nos meus sonhos
Você
Foi anjo
Depois
Demônio
Bagunçou minha vida
Destruiu meus pensamentos
Foi água
Depois fogo
Conquistou-me e me perdeu

DUAS EM VOCÊ*

Você
É sol
É noite
Duas em você
Paixão
E desejo
Mar e amar
Você
É luz
E sombra
Você
É a ilusão
Duas em você
A dor
E a cura
A solidão
E a saudade
Chegada
Você
É o bem e o mal
A consciência
Inconsciente
Duas em você
E eu só um

FOI TÃO BONITO*

Foi
Tão bonito
O dia
Em que nos vimos
Fazia sol
E os raios
Ultrapassavam
As folhas
Das imensas
Árvores
Foi tão lindo
Nós dois
Sentados
E entre nós
Aquele beijo
Que não esqueço
Nada mais
Nos separou
Foi tão
Bonito
O amor
Vivo naquele parque
E até hoje
Em nós

PRECISO ESTAR CONTIGO*

Preciso
Estar contigo
Pelo menos
Um segundo
Para que
Eu não te esqueça
Para que não morra
Em mim
Preciso
Estar contigo
Para ter
A certeza
Que ainda
Estou vivo
E que existe
Ainda emoção
Em mim
Preciso
Estar contigo
Para voltar a sonhar
Com a beleza
Que para mim
Se perdeu
Preciso estar contigo

ENTREGUEI*

Entreguei
Minha vida
Meu coração
Minhas emoções
Antes esquecidas
Entreguei
Meus momentos
Minha solidão
E dores
Entreguei
Meu sorriso
E deixei
Minhas malas
Do lado
De fora
Entreguei
Minha sorte
E minha coragem
Minhas palavras
E minhas sensações
Entreguei
Tudo de mim
E deixei as malas
Do lado de fora

SÓ SE FOR AMOR*

Quero
Só se for amor
Não quero
Mais
Apenas palavras
Não quero
Sorrisos
Vazios
E olhares perdidos
Quero
Só se for amor
Intenso
Sem data
Para terminar
Quero
Manhãs
De mesa fartas
No café da manhã
E sentir
Sua presença
No ar
Mesmo quando estiver
Por perto
Só quero se for amor

SEM MENTIR PARA MIM*

Venha
Sem pedras
Nas mãos
Venha
Sem mentir para mim
Venha
De cara limpa
Lave
O rosto
Quando acordar
Venha nua
Sem armas
Venha
Sem pedras
Nem disfarces
Venha você
Sem mentir para mim
Nua
Despida
De mágoas
E ressentimentos
Venha para que
Possamos sentar
E conversar sem pressa

SEM JURAR*

Vou te amar
Sem jurar
Para a vida toda
Vou te amar
Sem jurar
Nas minhas noites
De inspiração
Nas minhas
Manhãs
De silêncio
Nos meus instantes
De loucura
Vou te amar
Sem jurar
Para que minhas
Horas
Se façam
Melhores
Para que minha vida
Tenha ainda mais cores
Vou te amar
Sem jurar
Para a vida toda

SOU TEU AR*

Sou teu ar
Teu vento
Sou teu dia
Tua paz
Sou teu eu
Tua memória
Sou tua poesia
Teus versos
Proibidos
Tua canção
Sou tua calma
Teu porto
O amor
Que te guia
Sou teus olhos
Tua boca
Tua razão
E emoção
Sou
O teu anjo
Teu fogo
E tua água
Tua consciência
Mentira e verdade