"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

28 de fev de 2009

ENLOUQUEÇA*

Antes de morrer, enlouqueça.
Enlouqueça antes de morrer, de amor. Ame. Ame desesperadamente. Faça tudo o que puder ser feito, que mereça ser feito e que deva ser feito. Ame e faça desse amor o ato mais importante de sua vida. Cresça nesse amor, evolua, aprenda, some, divida, mas não desapareça. Encante, cante e grite aos ventos todo o amor que sente.
Cuide do seu amor. Traga flôres, prepare seu café da manhã, mexa em seus cabelos, faça carinho e todo amor que puder. Esqueça de você quando amar. Cuide apenas do seu amor. Estenda tapete vermelho, carregue no colo, abrace, beije, esquente. Não permita que nada machuque seu amor. Não machuque seu amor. Sorria. Brinque de pega-pega, esconde-esconde. Se esconda e deixe que seu amor te ache. Tome banho com seu amor, passe creme em suas costas, faça massagem, cuide de seus pés, das suas mãos. Cuide do seu amor por inteiro.
Esqueça de você quando estiver amando.
Antes de morrer, ame. Ame tanto e tanto e tanto que sem esse amor, não haja dia, nem esperança. Ame tanto que sem esse amor, seu peito sangre e chore de saudades e conte as horas, os minutos, os segundos para que seu amor volte e possa de novo, respirar. Viva a intensidade do seu amor. Não minta, não se omita, nem se esconda. Seja real, seja verdadeiro, seja você. Cuide do seu amor como se cuidasse da sua vida. Dê seu melhor e seu amor lhe devolverá tudo em dobro e com certeza, será a pessoa mais feliz do mundo.
Enlouqueça!!!! Ame desesperadamente!!!!

FIM DO MUNDO*

onde
fica o fim do mundo
é lá
que quero
morar
.
onde
fica a luz
do fim do túnel
é ela
que eu quero
para iluminar
meu caminho
.
onde
fica o fim
do arco íris
para que eu encontre
o pote de ouro
e possa
enfim parar de trabalhar
e ficar deitado
na rede
tomando água de coco
e sonhando
com toda felicidade
que existe

PELA CIDADE*

ando
pela cidade
pelos cantos
tem gente
que dorme
com cobertores
com jornais
papelões
ando
pela cidade
triste
tem gente
mexendo no lixo
comendo resto
de outro alguém
ando
pela cidade
coração partido
tanta droga
que nem a droga acalma
essa gente
jogada
pelas ruas
cantos
calçadas

TARDE FRIA*

a tarde
está fria
as ruas vazias
ninguém se fala
nem se olha
a tarde está cinza
chove
na rua
somente poças
e pingos
como se fossem
lágrimas
do sol que não pode
brilhar
a tarde
vai partindo
sem deixar
nada de bom
nem saudades
chega a noite
com seus trajes típicos
carrega o frio
nos seus braços
e a louca
vontade
do louco amor
que a tarde fria
deixou passar

27 de fev de 2009

NÃO SEI MAIS SORRIR*

não sei mais
sorrir
já não sei
se quero
saber
sorrir
já não acho mais graça
nem mesmo
nas velhas piadas
não sei
mais sorrir
não há porque
sorrir por sorrir
os motivos são poucos
pequenos demais
não sei
se quero sorrir
sorrir
porque
à toa
não sou mais assim
já fui
não sei mais
sorrir
nem sei
se quero saber

SAIA CURTA*

sai
pelas ruas
desconfiada
saia bem curta
coxas desnudas
salientes
indecentes
olha
para os lados
no seu doce gingado
os seios bailam
sente medo
e
as coxas
descobertas
seios quase nus
e libertos
sai por aí
querendo
encontrar
o amado
e o que encontra
é o vento assanhado
que sopra
entre as coxas nuas
salientes
envolventes

ESQUECI*

esqueci
a chave
esqueci meu nome
meu horário
meu endereço
esqueci
quem amo
e quem me ama
esqueci
a agenda
o dinheiro
meus documentos
esqueci
minha raiva
e quem me odiava
esqueci
meus amigos
esqueci minhas crenças
esqueci
no espelho
meu reflexo
e minhas verdades

COMO SEMPRE*

sozinho
como sempre
sozinho
observando
sou assim
me sinto assim
carta fora do baralho
entre mim
meus pensamentos
entre nós
o silêncio
e os gritos
que não ouço
sozinho
como há muito tempo
solidão
diferente
estou só
no meio de tanta gente
estava só
trancado em mim
sozinho como sempre
agora
no meio de tanta gente

NÃO POSSO MAIS ESPERAR*

não posso
mais esperar
que algo aconteça
não posso
ficar entre versos
e rimas
e poesias
preciso reagir
sair de onde estou
preciso me achar
achar
algum lugar
que me devolva
a paz perdida
não posso
ficar na mesmice
desses versos
desses sentimentos
não posso mais
sentar e olhar pela janela
daqui a pouco
40, 45, 60
não posso mais esperar
meu tempo parar

POR QUE TEM QUE SER ASSIM*

por que
tem que ser assim
destino
não sei
por que
tenho que sair
acreditando
que
tem que ser assim
desse jeito
por que
não pode ser diferente
a gente cansa
finje que aguenta
disfarça
que é feliz
porque tem que ser assim
queria que não fosse
e eu
não sei o que fazer
a não ser viver
me comover
e aceitar

VER VOCÊ*

bom chegar
e ver você
às vezes sorrindo
às vezes
mergulhada
em pensamentos
bom chegar
e olhar seus olhos
que olham
olhar de ternura
bom demais
me acalmar
na meiguice dos
seus olhos
mesmo que seus olhos
não me vejam
ou disfarcem
não me ver
bom chegar
e saber
que vou ver você
e olhar você
passar
para lá e para cá
porto seguro
nas horas
que me desespero
querendo ir embora
nas horas que me sinto perdido
bom olhar você

MORENA*

morena
da blusa listrada
da bermuda jeans
e olhos negros
nem me percebe
nem me vê
eu a vejo
com sua bolsa
colorida
com os cabelos soltos
lisos
sedosos
e soltos
e o olhar viajando
pra longe
querendo chegar
em casa
morena bela
morena que nem sonha
com meus versos
e eu a escrevo
seus olhos
seu sorriso
seus cabelos
lisos soltos
sedosos

26 de fev de 2009

MINHA RAZÃO*

minha razão
às vezes
perde a razão
e me deixa
a ver navios
minha razão
meu porto seguro
às vezes
me abandona
e me deixa
a mercê de um coração
carente
que adora brincar
de encantos
e paixões
minha razão
alicerce que me sustenta
me deixa livre
para que livre, pereça
apaixonado
pelo gosto proibido
e incandescente da aventura
minha razão
minha sempre inconstante loucura

METRÔ - II*

continuo
no metrô
e o cara
ainda sentado
do meu lado
se consumindo
se derretendo
querendo ainda
ler
o que eu escrevo
se ele soubesse
se pudesse decifrar
meus garranchos
dormiria feliz
aliviado
ah se ele soubesse
que os versos
são o modo que encontrei
para fugir
de mim
o cara sentado do lado
no metrô
tentando ler
o que escrevo
sem êxito

ITAQUERA*

Itaquera
de tanta
gente diferente
gente
que vem de longe
de Mogi
de Poá
do raio que o parta
.
Itaquera
da pobreza
com o sabor doce
da riqueza
das grandes cidades
que só dormem
das cohabs
Itaquera
.
de tanta gente
indo todos
para o mesmo lugar
querendo
ser igual
ao Morumbi
Paraíso
Campo Belo
.
Itaquera
quase sempre
bela

METRÔ - I*

eu no metrô
escrevendo
o cara
do meu lado
querendo
ler o que eu escrevo
ah
se ele soubesse
não leria
sairia do meu lado
.
eu enlouquecendo
e o cara
do meu lado
querendo
um pouco da minha
loucura
.
eu
querendo
ficar só
no metrô
escrevendo
e o cara
sentado do meu lado
morrendo

DIFERENÇAS*

a loira
sorri
debocha
da feiura alheia
como se fosse
deusa
e as feias
de outro planeta
a loira
se fecha
como se as feias
a matassem
com o olhar
as feias
sabem
que são feias
tentando
se tornarem belas
a loira
quer fugir
sair
só quer mesmo
é parar de rir
das feias
do outro lado do mundo

CHUVAS DE VERÃO*

tanta
chuva
corpos boiando
como carros
e seus pneus
tanta
chuva
e na rua
somente eu e você
e as gotas
e nosso guarda-chuva
fechado
o sol escondido
tanta chuva
e os lírios mergulhados
nos jardins
alagados
tanta chuva
e só
eu e você
na rua

ILESO*

saí ileso
sem dano algum
saí
correndo
sem olhar para trás
sem dar chance
que me chamassem de volta
sem dar chance
que me pedissem
para ficar
saí
quase louco
vivo
porém
consciente
da realidade
minha nova realidade
saí de lá
do buraco
mais profundo
saí correndo
ileso

PORQUE QUERO*

estou
porque quero
porque sei
o que tenho que fazer
e farei
tudo o que for preciso
já amei
me apaixonei
trabalhei
me entreguei
estou aqui
porque decidi
estar
voltei
para onde estava
voltei para o mesmo lugar
estou aqui
para terminar
de viver
o que comecei
estou onde quero
e sempre estarei

NÃO SOU DE MARTE*

passam
por mim
me olham
como se eu fosse
de Marte
todos nós somos
.
passam por mim
as vozes
diminuem
cochicham
para que eu não escute
.
eu sei
o que falam
da barba mal feita
da ausência do sorriso
.
passam por mim
com puro desejo de saber
se sou de Marte
de Júpiter
quem sou
pra onde vou
se vou

POR QUANTO TEMPO*

por quanto
tempo
vou resistir
à guerra
a essa luta diária
por quanto
tempo
vou aguentar
toda loucura
sem que meus ouvidos
sangrem
por quanto
tempo
ainda serei mais um
sobrevivente
desse tempo
perco a consciência
do que
realmente quero
ainda espero
quanto tempo
vou esperar
o fim do que não quero

25 de fev de 2009

VOZES MUDAS*

vozes mudas
vozes
que saem
estúpidas
secas
vozes roucas
bocas secas
água não refresca
congela
vozes à toa
blasfemando
ainda mais indecências
e falam
e tentam
e erram
vozes mudas
que falam
barbaridades
ou não
falam nada
vozes mudas
pena que não são
para sempre

LAMENTOS*

murmúrios
lamentos
como se tudo
se resolvesse reclamando
não resolve
piora
abra as portas
para o pior
murmúrios
coisas à toa
gente correndo
apressada
querendo resolver problemas
gente demais
expondo seus problemas
pondo fim
no que há de melhor
murmúrios
de um tempo
de gente que não evolui
com o tempo
que não aprende
com nada
murmúrios
lamentos
reclamações
que não resolvem nada
pioram

NÚMEROS*

números
tudo são
números
rg
cpf
telefone
meu nome
namoradas
paixões
números
tudo
são números
unidade
dezenas
centenas
conta de banco
saldo
login
matrículas
números
por onde se anda
por todo lugar
códigos de barra
leitores óticos
números
eu
você
tudo
todos

NÃO POSSO NADA*

não posso falar
nem usar o telefone
nem gritar
não posso correr
não posso ficar de pé
fico sentado
parado
calado
por dentro sufocado
não posso ser eu
não posso ser ninguém
disfarçado
estou
não sou
até que enlouqueça
e grite
e corra
e possa ficar
em pé
na beira do precipício
sei o que quero
sei o que posso
aqui
não posso nada

MULHERES*

mulheres
algumas exuberantes
outras
esquecidas
mulheres
que desfilam
no tapete
que não é vermelho
é marrom
de sujeira
poeira
mulheres
que se exibem
pra quem eu não sei
umas interessantes
outras nem tanto
loiras
morenas
brancas
cabelos longos
lisos
crespos
ondulados
mulheres
de chinelo
scarpan
tênis
mulheres ousadas
outras disfarçadas
umas visíveis
outras tantas
invisíveis
mulheres
lindas
feias
exuberantes
esquecidas
esquisitas
mulheres amadas
mulheres amantes

QUANTAS HISTÓRIAS*

quanta gente
quantas histórias
loucuras
necessidades
seres humanos
cheios de tudo
na labuta
entregues
dando seu melhor
e seu pior também
quanta gente
lançada à sorte
colhendo
os frutos
que o destino
plantou
quanta gente
falando do que não sabem
do que não conhecem
quanta gente
querendo apenas receber
seu dinheiro
no final do mês
tanta gente

CAFÉ AMARGO*

bebo
café amargo
para ver se acordo
se desperto
para a realidade
queria
que fosse sonho
mas não é
bebo
café quente
amargo
queria beber leite
gelado
e doce
na cozinha de casa
bebo
café amargo
para me sentir vivo
com a boca queimada
e a língua amarga
bebo café
para me inserir
neste mundo
que não é o meu

RABISCOS*

rabisco
o papel
olho o relógio
ponteiros parados
.
rabisco
o papel
desenho nada
olho
não vejo nada
que me agrade
nenhum rosto
.
rabisco
no vazio
o eco
a sombra
eu aqui sentado
entediado
querendo ar fresco
querendo respirar
me libertar
dessas correntes
que me prendem
.
rabisco
e os ponteiros dos relógios
ainda
parados

BATE PAPO*

bate papo
e ninguém faz nada
só falam
e eu aqui
tendo que calado
escutar
.
bate papo
todos sentados
entediados
vivendo
o mesmo mundo
sob o efeito retardado
do calor
do ar rarefeito
e do café sem açúcar
.
bate papo
e todos falando
ao mesmo tempo
como sempre ainda
não entendem
que o melhor
é o silêncio
falam demais
abusando demais
de todos os segredos
da vida alheia

RENÚNCIA*

renuncio
ao amor
que sinto
para que os sonhos
se façam
.
renuncio
a tudo o que amo
para que possa caminhar
no caminho das pedras
.
renuncio
aos meus desejos
e tudo o que quero
para que possa me embrenhar
na realidade
que me assusta
.
renuncio
ao silêncio
para que possa
me integrar
à estupidez
desse momento

NÃO QUERIA ESTAR AQUI*

não queria estar aqui
em qualquer outro lugar
menos aqui
poderia
estar até mesmo
no inferno
qualquer lugar
menos aqui
não posso nem fechar
os olhos
não posso
nem me imaginar
em outro lugar
tenho que sobreviver
tento respirar
não existe aqui
ar suficiente
para meus pulmões
aqui
tudo me sufoca
tudo me consome
não queria estar aqui
queria estar
em qualquer lugar

ESSE TEMPO*

esse tempo
que não passa
já não sei ficar
parado
já não sei ficar
trancado
enlouquecendo
sem fazer nada
não sou assim
não sei ficar ocioso
isso me mata
nem sei o que pensar
esse tempo
que não passa
me rasga
me entrega a tudo
o que não gosto
não sei ficar
sem fazer nada
não sei ficar parado
enlouquecendo
com esse tempo
que não passa
esse tempo
parado
me mata

EM TI*

não sinto
as trevas
na tua presença
em mim
.
quando a luz
se apaga
e a escuridão
me traz o medo
e a insegurança
é teu nome
que chamo
.
em ti
me acalmo
não tenho medo
creio
na força do teu amor
.
creio
no poder da minha fé
em ti
confio minha vida
e sigo
teu caminho
e tua palavra
por onde quer que eu vá

24 de fev de 2009

ENQUANTO ISSO*

enquanto isso
vou vivendo
esperando
que aconteça
vou sonhando
galgando
os degraus
um a um
enquanto isso
vou escrevendo
na ânsia louca
de que alguém leia
e se encante
e cante
enquanto isso
vou deixando
que a vida me leve
pelos caminhos
que achar melhor
encanto isso
vou brincando de viver
vou arriscando
ser feliz
vou indo
apenas querendo chegar
enquanto não chega
minha hora
vou
sem pressa
esperando meu dia chegar

JÁ TE FALEI*

já te falei
quem sou
de onde vim
já te falei
dos meus erros
dos meus acertos
já te falei
das minhas dúvidas
dos meus medos
te contei
meu segrredos
já sabes tudo de mim
e eu
nada de ti
não sei teu nome
nem teu endereço
nem a cor dos teus olhos
nem dos teus cabelos
não sei o gosto
do teu beijo
nem o calor do teu abraço
sabes de mim
já te falei
contei tudo
revelei meu eu
me despi
sem vergonha
de ti
não tenho nada
apenas
a vontade
que tenho louca
de saber de ti
o que não sei
quero que me digas
o que eu
já te falei

BOEIRO*

pra que abrir
a boca
pra dizer
besteiras
não sabe o que
dizer
não diga
pra que abrir
a tampa do boeiro
deixar
que os ratos
fujam
pra que deixar
que o lixo invada
pra que deixar
que a poeira
cegue
não sabe o que dizer
não diga nada
não abra
a tampa do boeiro
não deixe
que seu pior se espalhe
não deixe
que odeiem você
pelo que diz
não sabe o que dizer
por favor
se cale

BEM LEVE*

bem leve
quero
que minha vida
seja assim
daqui pra frente
quero que nada
me incomode
me atrapalhe
bem leve
é como desejo
caminhar
conheço
o caminho das pedras
quero
que tudo seja
diferente
nessa nova etapa
nesse jeito novo de viver
de ver e levar a vida
bem leve
sem me preocupar demais
sem querer demais
o que não posso ter
bem leve
pra que possa
não me cansar no dia a dia
bem leve
pra que possa
voar nas asas
da imaginação
e assim
possa escrever
poemas
e poesias
até o fim dos meus dias


ARREPIO*

você
me toca
sinto
leve arrepio
a pele
sente
responde
você
me beija
coração dispara
corpo
sente
responde
é instinto
animal
é desejo
que acontece
quando você
me toca
quando você
me beija
arrepia minha alma
acende a vontade
de ter você
de sentir você
cada vez mais
mulher
intensa
você
me abraça
eu me entrego
você
me chama
pula na cama
sorri manhosa
na pele
o arrepio
no corpo
o desejo intenso

AO MEU REDOR*

ao meu redor
tudo
às vezes fica
escuro
sem luz
ao meu redor
tudo
muitas vezes
me assusta
me choca
me tira a paz
me sinto
fora do contexto
fora da história
ao meu redor
tudo é diferente
a maneira
de ver
de olhar
de sentir
de amar
pessoas estranhas
sem sorriso
preocupadas
obcecadas
como eu
hipócritas
ao meu redor
tudo
é aparência
tudo é
o que julgo
tudo ao meu redor
é estranho
diferente de mim
diferente de tudo

ACONTECEU*

aconteceu
você
em mim
aconteceu
você
em minha vida
em meus dias
em tudo
hoje
eu nem sei mais
se sou capaz
de viver
tudo o que vivo
sem você
aconteceu
seu sorriso de um
jeito único
imprevísivel
seu amor
me pegou
me envolveu
sem me dar chance
de reagir
de fugir
aconteceu você
sem esperar
hoje sou você
não sei mais quem sou
sem você
que aconteceu
para sempre
em mim
em minha vida
em meus dias

22 de fev de 2009

ESTAR SEM VOCÊ*

estar sem você
me deixa acelerado
me faz correr
querendo chegar
estar sem você
me deixa
fraco
pasmo
entristecido
fico andando
a esmo
sem rumo
sem sentido
estar sem você
me deixa
perdido
na multidão
estar sem você
me deixa frágil
fico sem graça
sem coragem pra nada
fico correndo
apenas
querendo que o tempo
passe pra encontrar você
só assim
tudo vale a pena
só assim
fico motivado
querendo viver
estar sem você
me deixa triste
descompassado
acelerado

CHANCES*

quantas
chances
para que a felicidade
nos encontre
quantas
chances
para que o amor
verdadeiro aconteça
quantas chances
de reviver
o ontem
e mudar o passado
quantas chances
se tem
até
que não haja mais
amanhã
quantas chances
há para que o perdão
se faça
quantas chances
para que possamos
nos encontrar
por um instante
quantas chances
para que se faça o amor
como antes
amor verdadeiro
sem chance
alguma de terminar
como todos os amores
de hoje

AMORES PERDIDOS*

tantos amores
perdidos
tantos amores
esquecidos
amores jogados fora
tantos sentimentos
e belas palavras
e tantas palavras
jogadas no lixo
pessoas
que se amam
separadas
amores
cheios de vaidade
tantos amores
arranhados
machucados
amores perdidos
pelos tempos
que não são como antes
nem os amores
nem mais nada
nem as pessoas
nem os sentimentos
amores pedidos
amores perdidos
tanto amor
jogado fora
tanto amor
implorando amor

COMO EU TE VEJO*

não importa nada
como eu te vejo
me basta
não quero teus defeitos
quero tuas madrugadas
quero teus momentos
não importa nada
teu ontem
teu passado
só me importa
como eu te vejo
não quero saber nada
do que fez
só me importa
o teu hoje
e como pensas
e como te sentes
o que importa
é o que sinto
é nosso hoje
nosso caminho
e o amor
que sentimos

MESMO ASSIM*

depois
das ofensas
depois
das mágoas
depois de tudo
o que foi dito
mesmo assim
toda raiva
passou longe de mim
não consigo
odiar você
nem mais gostar
apenas
meu coração
que triste
chora
depois de tudo
o que foi dito
depois das ofensas
mesmo assim
não consigo
deixar
de querer você
não sei não amar
não sei deixar
de querer
mesmo assim
vou tentando curar
as feridas
do seu descaso
depois de tudo
e mesmo assim

PASSOS LENTOS*

quero amar
em passos lentos
para que assim
o amor
não se canse
quero amar
todos os dias
um pouco
para que o amor
não se enjoe
quero ir
em passos lentos
para que eu tenha
a impressão
que o tempo passa
devagar
e eu possa amar
muito mais intensamente
em passos lentos
para que nenhum momento
se perca
e eu possa amar
eternamente
sem deixar que o amor
envelheça
de maneira
prematura
vou amar
em passos lentos
para amar
a vida inteira

SER DIFERENTE*

eu não vou mudar
para ter seu amor
não vou ser diferente
do que sou
não vou
me reinventar
mudar
meu jeito de amar
de querer
de gostar
eu não vou mudar
meu caminho
para que nossas manhãs
se encontrem
se mudar
não serei
o mesmo
não posso ser diferente
do que sou
nem mudar
meu destino
pelo seu amor
eu não peço nada
não quero nada
que seja diferente
eu não vou mudar
ser diferente
se mudar
não serei eu
e nem meu amor
será seu

TUDO O QUE É MEU*

tudo
o que é meu
é seu também
o meu amor
é seu
meu pensamento
é seu
minha vida
minhas poesias
minhas tardes
tudo
o que é meu
tem você
meus olhos
tem você
meu braços
tem você
meu amor
é seu
tudo
o que há em mim
tudo o que faço
tudo
o que é meu
é seu
meus dias
minha horas
verdades
e porque vivo
tudo
é seu
nada mais é meu

LONGE DEMAIS*

longe demais
dos olhos
e no coração
a saudade
longe demais
do abraço
e no corpo
a ausência
do seu corpo
longe demais
dos carinhos
que fazem de noite
sonhar
longe demais
do querer
do bem querer
que me dá força para
continuar
pelos caminhos de pedra
longe demais
e cada segundo mais
o sofrimento
aumenta
já não sei viver
sem sua presença
e a saudade
me castiga
me maltrata
meu coração
chora
se desespera
quando você
fica londe de mim
quando você fica
longe demais

SEM VOCÊ*

sem você
não existe beleza
não existe
paz
não existe
amor
sem você
não há noite
nem dia
nem eu
sem você
não há razão
nem motivos
para sorrir
sem você
não há vontade
nem desejo
nem porque
sem você
o melhor é ficar
sem fazer nada
esperando a morte chegar
sem você
sou apenas
metade
poeira
brisa que passa
sem você
nada
tem graça
eu não existo
sem você

19 de fev de 2009

PENSEI TE GOSTAR*

pensei te gostar
me enganei
pensei te querer
para quê
por quê
para depois me enganar
ter que vomitar
todo desencanto
pensei te saber
não sabia
pensei te conhecer
não conhecia
me afastei
antes do tempo
me afastar
foi o melhor
a fazer
por mim e por ti
pensei te gostar
não gostava
tentei me iludir
doce engano
pensei te gostar
não gostava
pensei te amar
não amava
quis e conseguistes
me enganar

O MEU QUE NÃO É MEU*

na verdade
de verdade
eu gosto de me enganar
gosto de me iludir
sentir que amo
que tenho
que sou dona
eu tenho em mim
o meu
que não é meu
apenas sinto
e sobrevivo
buscando
a verdade
me iludindo
fingindo que acredito
no teu amor
que também não é teu
é meu
o meu que não tenho
e me iludo
e sigo
te amando
porque ainda que sofra
te amar
me faz melhor... ainda...

SIMONE*

És flor
pura
primavera
quando brava
o sorriso acalma
encanta
Simone
menina forte
gigante
guerreira
És flor
doce
pura
cheia de encanto
Simone
das praias do Rio
para a selva
de pedra
flor
que deixa o cinza
azul
És flor
primavera
Simone
és bela

16 de fev de 2009

ÉS A CULPADA*

és a culpada
de eu me achar assim
jogado
na sargeta
és a culpada
da dor que sinto
da minha morte
da minha pouca sorte
és a culpada
pelos sonhos desfeitos
pela fé perdida
pela descrença no amor
és a culpada
pelo suplício
pela saudade
pelos pedidos
gritos
soluços pela madrugada
pelo choro
és a culpada
por eu andar
no meio fio
no fio da navalha
eu
inocente
atordoado
pelo amor teu amor
em ti acreditei
e sofri
e chorei
e morri

DOR DE CABEÇA*

minha cabeça doi
meu corpo doi
minha mente
já não responde
meu ego morreu
não tem mais razão
para nada
minha cabeça doi
mãos
pernas
olhos e boca
minha mente
já está alucinada
entorpecida
viciada
nesses absurdos
minha cabeça doi
meu corpo
está entregue à dor
sou eco
apenas reflexo
sou o que vejo
e o que passa por mim
minha cabeça doi
meu corpo doi
minha mente
mente

HOJE*

hoje
não quero luz
quero sombra
quero o escuro
me esconder
ficar quieto
parado
trancado
hoje
não quero nada
quero ficar
deitado
olhando para o teto
que precisa de pintura
hoje
vou apagar
as luzes
vou fechar as janelas
vou me desligar
ficar no escuro
deixar o silêncio
me engolir
hoje
vou esquecer de tudo
vou esquecer de mim

SAIO DAQUI*

saio daqui
vou correndo
para casa
vou deitar na cama
e desmaiar
me desligar
disso tudo
saio daqui alucinado
quero voar
para casa
chegar no meu ninho
para me sentir
protegido
amparado
saio daqui
o mais rápido
possível
vou correndo
pra voltar a sonhar
a respirar
saio daqui
porque aqui
não é meu mundo
definitivamente
não é o meu lugar

NÃO ENTENDO*

não entendo
nada do que você
diz
já não quero
entender
já não me importo
suas palavras
tão vazias
inúteis
não entendo
seu ir e vir
esse balé
essa dança
seu canto
nada em você
me chama atenção
nada em você
me faz querer entender
o que você diz
já não me faz falta
suas palavras
já não dizem nada
e eu nem sei
de verdade
o que eu faço aqui
trancado
num mundo que não é meu

CHEIO DE NADA*

me pego
flutuando
saindo de mim
preciso fazer isso
preciso sair
às vezes
para que assim
não enlouqueça
cheio desse nada
cheio disso
que não soma
nada
nem multiplica
subtrae
me pego distante
indo rumo a tão sonhada
paz
ficar não dá mais
fecho os olhos
troco as vozes
incandecentes
pelo canto do vento
me acalmo
me perco
indo do sonho
ao pesadelo de acordar
e me pegar na realidade

EU JÁ DISSE ADEUS*

eu já disse
adeus
você não
entendeu
já fui embora
você nem percebeu
você me disse
adeus
eu entendi
e parti
deixei para você
as lembranças
eu já disse
adeus
e parti para longe
de nós
você não entendeu
preferiu ficar
entre a saudade
disfarçando sentimentos
eu disse adeus
você não
percebeu a verdade
e se enganou
até entender
eu já disse adeus

UM MINUTO DE SILÊNCIO*

um minuto
de silêncio
pra que eu possa
respirar
não aguento mais
essa balbúrdia
tamanha rebeldia
um minuto
para que eu enlouqueça
e fuja
desse lugar
que me assusta
tudo me deixa
aterrorizado
quero sair dessa sala
quente
ir para outro lugar
um minuto de silêncio
para que eu possa
suportar
tamanha
mediocridade
tamanho descaso
apenas um minuto
para que tudo isso
acabe de vez comigo

15 de fev de 2009

TEMPO*

tempo
que não passa
quando
passa
passa devagar
passa quase parando
lentamente
tempo lento
que consome
o que penso
o que sinto
tempo
que me causa torpor
me dá sonolência
tempo que
passa
lentamente
em câmera lenta
tempo
que não passa
me faz ficar
parado no mesmo lugar
tempo
que não passa
o que mais quero
é sair
daqui
desse sufoco
tempo
que não passa
não passa
não passa

LIBERDADE*

liberdade
é poder pensar
é poder correr
é poder parar
amar
liberdade
é poder voar
criar asas
e sair por aí
sem deixar
pegadas
sem deixar
testemunhas dos erros
liberdade
é poder andar
sem ter medo
sem ter receio
é querer
e poder
sair de si
quando o mundo pressiona
liberdade
é ter o pensamento
sempre livre
aberto
liberdade é poder
ir além dos muros
do mundo

14 de fev de 2009

MINHA ALMA*

minha alma
não está calma
parece estar
minha alma
está agitada
confusa
olhando tudo
sei o que fazer
mas não faço
me falta coragem
minha alma
precisa de repouso
de um canto lírico
que me arranque esse
momento
minha alma
precisa se libertar
deste corpo
pequeno
que me prende
minha alma
não está calma
parece estar
minha alma chora
a liberdade
que preciso
e não tenho

TEMPO CERTO*

tempo
certo
preciso entender
que nada
é para sempre
que tudo
é momento
tudo é certo
e o tempo preciso
eu preciso de paz
da paz dos ventos
as tempestades
lançam pedras
quero tempo
que me acalme
que traga
de volta
o que roubou
o que levou
no momento certo
quero tempo certo

HUMANO*

sou tão humano
que às vezes
me engano
ainda
acredito
no amor infinito
no bem acima do mal
sou tão humano
que me iludo
não mudo
cheio de crenças
sou tão humano
que amo
ainda
acredito
em milagres
ainda creio no poder
do amor
bem maior
sou tão humano
que perdoo
relevo
esqueço
me compadeço
sou humano
bem mais
do que queria ser

HORAS*

horas
doem
horas
maltratam
os olhos
não se encontram
desviam
não olham
horas doem
horas
machucam
quando não passam
ignoram
momentos sagrados
olhos fechados
punhos cerrados
vontade louca
de sair
ir embora daqui
horas vazias
cheias de nada
horas
que ficam
não passam

PENSANDO NA VIDA*

vou ficar
sentado na pedra
pensando na vida
vou ficar
a tarde toda
esperando a noite chegar
para olhar as estrelas
vou ficar
sentado na pedra
pensando na vida
vou ficar a noite toda
esperando
o dia chegar
trazendo um novo suspiro
de vida
vou levantar
deixar a pedra sozinha
vou viver a vida
é o que me resta
vou andar sem pressa
esperando a vida passar

AMIGOS AMIGOS*

quem são
meus amigos
será
que tenho amigos
quem me ama
assim como sou
torto
quebrado
muitas vezes
fechado
mal humorado
quem são as pessoas
que andam
pelo mesmo caminho
que eu escolhi
quem são as pessoas
que amo
que mudam meu destino
meu modo de amar
quem são
as pessoas
que entram na minha vida
queria saber
um pouco mais
mas não sei

SÓ QUERO AMAR*


quero amar

quero amor
fora isso
nada me interessa
não
quero olhares vazios
nem corações
sem sentimentos

quero amar
um amor
que seja verdadeiro
amor de amigo
amor de mãe
amor de esposa
amor de filho
não preciso mais de nada
nem de comida
nem de bebida
só de vento
um bom vento
das boas lembranças
só quero amar
só quero amor
fora disso
nada mais me interessa

TRISTEZA TEM FIM*

hoje
a tristeza
me invadiu
veio me contar
que levou
quem eu gostava
embora
hoje
a tristeza
roubou
minha felicidade
me fez chorar
deixou meu dia
cinza
sem o brilho
gostoso do olhar
apaixonado
amanhã
espero
que a tristeza
tenha fim
não quero sequelas da dor
hoje
ainda não me
resta nada

NÃO SOU BOM*

não sou bom
sou ruim
sou pedra
esqueço
o amor
e também odeio
sou ruim
vaso que não quebra
deixo
o bem de lado
sou feito
também de um lado negro
sou cheio de espinhos
cheio de maldade
não sou anjo
não disfarço
não me escondo
explodo
cheio de raiva
cheio de fúria
cheio de maldade
eu morro
me rou
me mato

CEGO, SURDO E MUDO*

sou surdo
mudo
cego
quero ser assim
quando saio de mim
quando atravesso
a rua
a ponte
a praça
sou surdo
quando a multidão fala
sou mudo
quando multidão pede
sou cego
quando a multidão
me olha
sou assim
quando quero
quando sinto
que estou me perdendo
de mim
ainda posso
ser o que quero
até quando não sei
quem sabe até amanhã
talvez

13 de fev de 2009

DE QUEM*

não
gosto
de quem
não diz nada
não
gosto
de quem tenta
me convencer
de algo
que não acredita
não gosto
de quem se faz
se veste
se vende
de quem não sente
não gosto
de quem quer voar
sem ter asas
de quem
quer amar
e tem um coração
morto
cheio de chagas
cheio de veneno

ESTUPIDEZ*

tanta
estupidez
tanta
coisa tola
coisa pequena
coisa esquecida
tanta
hipocrisia
rascunhos
coisas à toa
barbaridades
e abusos
tantas coisas pequenas
motivos tantos

quem prefira
não amar
há quem prefira
ficar por ficar
machucando
deixando espinhos
tanta
estupidez
tanta
hipocrisia

NÃO VOU ME PERDER*

não vou
me perder
não posso
não vou
ser mais uma
página em branco
não vou
ser folha virada
no livro da vida
vou ser multiplicador
de sonhos
vou ser aquele
que cultiva
amores
não vou me perder
esquecer
o que sou
e porque estou aqui
neste mundo
não estou de passagem
nem vim
a passeio
não vou me perder
nem ser mais
página virada

MEDO*

tenho medo
de voltar
não quero mais
acreditar
no que já acreditei
tenho medo
do recomeço
sonhos ainda
me confundem
tenho medo
de ser como antes
de perceber
que as cores
não são reais
tenho medo
de perceber
que minhas verdades
eram mentiras
tenho medo
de acordar e entender
que tudo que vivi
foi um sonho
tenho medo
de ter que começar
tudo de novo

INDIFERENÇA*

indiferença
do olhar
seca
raízes do amor
fazem
as folhas
da paixão
voar pelo vento
do norte
indiferença
é poder
aparente
que faz mal
que acaba
com a beleza
do que é belo
indiferença
é o medo
que a verdade
seja derradeira
e sufoque
o que não existe
indiferença
é descaso
do descaso

PESSOAS*

pessoas
se agridem
por nada
por palavras
não ditas
por palavras
riscadas
por palavras perdidas
pessoas
se perdem
por besteiras
por falta de tato
pessoas se agridem
porque são racionais
não são animais
pessoas
se agridem
porque não se entendem
pessoas
são diferentes
irreais
inconsequentes

UM TAPA - UM OLHAR*

um tapa
dói menos
que um olhar
atravessado
um tapa
deixa
marcas
que passam
um olhar
deixa cicatrizes
feridas
e não saram
um tapa
é revide
um olhar não é revide
pode ser ataque
pode ser defesa
pode não ser
prefiro
um tapa
a um olhar
um tapa
dói menos
um olhar, mata...

PREFERÊNCIA*

prefiro
não gritar
nem quando
me doi
dor insuportável
prefiro
sofrer calado
a revidar
o ataque da dor
prefiro
não gritar
quando a dor
sussurra
em meus ouvidos
e faz o sangue quente
esfriar e correr
pela pele
prefiro
não gritar minha dor
para que a dor
sucumba
e eu fique
como sempre fiquei
calado
até a próxima dor

11 de fev de 2009

VIVER*

viver
de verdade
não é ficar
olhando
e aplaudindo
se enchendo
e dando a descarga
quando
algo não agrada
viver
é bem mais
que correr
atrás da felicidade
viver
é um momento
que passa
como a vida
rápida demais
sem deixar
chance
para que o ontem
aconteça de novo
viver
é bem mais que amar
bem mais que querer
viver a vida
em sua intensidade
é para poucos
para aqueles que ousam
sair e bater suas asas
com toda vontade
buscando
o azul do seu céu
viver
não é ficar parado
esperando
que a vida aconteça
é bem mais
é correr atrás
da vida que acontece

FORA DE TUDO*

não sou
mais o mesmo
fora de tudo
sem sintonia
sem humor
para viver
não sou
como antes
era cheio de disposição
cheio de vida
hoje
tudo é um caos
tudo é sem graça
não suporto mais
a correria
das pessoas
que passam por mim
não sou
aquele cara
que divertia
e se divertia
com tudo
não sou mais o mesmo
de antes
motivado
ando cansado
sempre triste
desaprendi
a viver
não sei mais sorrir
não sei mais viver
me sinto fora
de tudo
fora do mundo

SEM ALMA*

não tenho
mais alma
o que anda
por aí
é meu corpo
o que anda
por aí
foi o que restou de mim
das minhas vontades
esquecidas
sem alma
sou apenas
corpo
sem coração
sem sentimentos
não tenho
mais motivos
para querer
para sonhar
nem para viver
minha alma partiu
ficou meu corpo
vazio
sem nada
cheio de vento
sem alma
sem amor
sem querer
morto
ando apenas
esperando que meu corpo
se entregue
como minha alma
já se entregou

É ASSIM MESMO*

pobre
não tem
direito de sonhar
nem pode
sequer
amar direito
pobre
tem que se sujeitar
acordar
quatro horas da manhã
tomar ônibus lotado
chegar
no emprego cansado
suado
e ouvir besteiras
voltar cansado
sem poder
viver
pobre
não tem direito
de sorrir
de querer um final de semana
com a família
pobre
só pode chorar
quando a luz apaga
para dormir
pobre
não pode sonhar
nem pode querer
tem que se conformar
sem se revoltar
pobre
morre
sem ser feliz
é destino
é o que a vida dá
sem poder
reclamar
apenas
aceitar

DISTANCIANDO*

devagar
começo
a me distanciar
do que quero
começo
me perder
começo
a deixar de sonhar
a vida
sempre abre leques
mostra
sempre novos caminhos
devagar
meus sonhos
começam
morrer
sufocados
pela vida
pela necessidade
extrema
de sobreviver
vou me distanciando
do que amo
deixando de lado
todos os planos
sinto a poesia morrendo
sinto
vejos meus papéis
amarelados
e tudo o que me movia
secando
sem a mesma água
sem a mesma cor
vontade
tenho que viver
pra sobreviver
e talvez
e com certeza
morrerei

10 de fev de 2009

TÍMIDA*

você
fica sem jeito
toda vez
que eu chego
perto de você
seu rosto
fica vermelho
as mãos geladas
a boca seca
tímida
deixo você
sem jeito
você
quer
mas foge
você vem
andando
pelos cantos
disfarçando
o sorriso
tímida
toda sem jeito
sem graça
você
me encanta
tímida
cheia
de um sorriso contido
nas manhãs
que trazem ventos
diferentes
você
e sua timidez
eu
e minha vontade
insana de beijar você

AMADOR*

deixei
de ser amador
quando caí
feio
quando feri
os joelhos
deixei
de correr
aprendi que andando
vislumbro
melhor
a paisagem
deixei
de ser amador
quando a paixão
que sentia
virou amor
e amor
que senti
invadiu meu eu
deixei
de ser amador
quando cortaram
meu cordão umbilical
e eu me vi
sozinho
quando caí
e levantei
deixei de ser amador
quando
senti em meu peito
a primeira dor
da decepção
de amar
e não ser amado

NESSA ESPERA*

nessa espera
vou te conhecendo
vou te sentindo
vou desenhando
tuas verdades
nessa espera
penso
absurdos
sinto medo
que não venhas
sinto ciúmes
nessa espera
choro
sorrio
sozinho
conto histórias
viajo
saio de mim
nessa espera
que não tem fim
as horas me maltratam
segundos
me torturam
sento
fico de pé
nas pontas dos pés
jogo fora
meu relógio
nessa espera
vejo rostos
vejo pessoas
nada me acalma
nessa espera
desesperada
de poder
de novo
te encontrar

CÍRCULOS*

fico
andando
em círculos
sou assim
minha vida
é assim
correndo
em volta de mim
como cachorro
doido
que corre atrás
do próprio rabo
fico
andando
na roda gigante
da vida
sem força
para quebrar
esses elos
que me mantêm presos
fico
olhando
o mundo
fico vendo a vida
acontecer
e eu sem força
para lutar contra
o meu medo
de sair
desse círculo
e viver

DEPOIS DE SOFRER*

depois
de sofrer
quero flores
quero vento
quero esquecer
todo
sofrimento
depois
das horas
negras
e dos momentos
de solidão
quero abrir as janelas
sair descalço
pelas calçadas
quero andar
de madrugada
depois de sofrer
quero ficar
contemplando
a beleza do por do sol
e as estrelas
do céu
que esqueci de olhar
depois
que a escuridão
for embora
e a luz
voltar a brilhar
quero
respirar aliviado
por ter sobrevivido

QUEM ALÉM DE VOCÊ*

quem
além de você
me conhece
melhor
quem
além de você
sabe
meus problemas
minhas ânsias
e meus medos
quem
além de você
é capaz
de acalmar
e alegrar meus dias
quem
além de você
conhece meus pecados
quem
além de você
é capaz de me aceitar
como eu sou
quem
é capaz
de apontar o caminho
e não meus erros
só você
e ninguém mais

DORES DE AMORES*

quem não
chorou
e não sofreu
e não ficou
calado
trancado no quarto
escuro
janelas
fechadas
na cama
lágrimas e travesseiros
desejo
de morrer
dores de amores
não curam
de um dia para o outro
sangram
todo sangue do corpo
dói
e arde como fogo
quem nunca sofreu
nunca amou
quem nunca amou
nem sequer viveu
quem sofreu
sabe como é
dores de amores
e dias sem paz

8 de fev de 2009

MULHER DOS SONHOS*

não quero
ter sonhos
idealizar
a mulher
ideal
quero apenas
que ela exista
que seja verdadeira
de carne e osso
e sentimentos
não quero
mulher dos sonhos
pode ser que ela
não exista
e eu desista
não quero
ficar a vida toda sonhando
com uma beleza
que talvez não exista
prefiro
acreditar
no amanhã
para que possa ter certeza
que a mulher
que está comigo
é a mulher dos sonhos
a mulher perfeita

GUEIXA*

não

não existem
mais geixas
mulheres
belas
delicadas
mulheres
que envolviam
que sabiam
amar
não há
mulheres assim
que envolvem
apenas com o olhar
que dominam
a arte de amar
gueixas
são parte da história
que não vivi
apenas sonho
encontrar
no silêncio
o amor de uma mulher
o amor de uma gueixa
não há
mais
a entrega total
o amor
que conquista
não por um dia
para sempre
para toda vida
amor
de gueixa
amor de quem sabe
amar

DOS PÉS A CABEÇA*

cidade grande
é assim
ninguém se vê
todos se olham
mas ninguém
se vê
diferente
do canto
do mundo
no lugar escondido
você chega
todo mundo
olha você
dos pés à cabeça
e querem saber
quem é você
cidade pequena
todo mundo
conhece todo mundo
até mesmo
o vento
que sopra
cidade grande
ninguém existe
cada um por si
sobrevivendo
muitas vezes
enlouquecendo
sozinho
caído na calçada
ninguém olha
ninguém vê

COPO VAZIO*

o que sobrou
de tudo
foi o copo vazio
sobre a mesa
você
não deixou nada
nem uma peça
de roupa
nem um lenço
o que sobrou
foi
a desilusão
de um amor
que acabou
o que ficou
foi a marca
de batom
no copo vazio
e a saudade
da boca
do beijo
do amor
o que sobrou
foi a luz apagada
e o quarto vazio
e o copo
agora quebrado
no canto direito
da sala
e na parede
ainda seu retrato

AQUELE ABRAÇO*

aquele abraço
vem na hora
certa
quando a solidão
aperta
massacra o peito
aquele abraço
que chega
sem esperar
e que tira os pés
do chão
faz levitar
aquele abraço
que envolve
de um jeito todo seu
que faz o tempo
parar
aquele abraço
invade
e deixa coração
calmo
aquele abraço
que de segundos
dura a eternidade
que é magia
bálsamo
pura alegria
aquele abraço
tudo o que naquela hora
eu queria

AMIGO DOS VENTOS*

sou
poeta
sou amigo
dos ventos
sou
o que inspira
e quem se inspira
na magia
que flue
sou
o mar
o céu
sou nuvens
sou tempestade
temporal
quem se impressiona
quem impressiona
sou silêncio
amigo dos ventos
sou
poeta
perdido na noite
viajando de manhã
nos pensamentos
olhando tudo
buscando versos
sou
eu
eterno amante
apaixonado
pelo amor
amigo dos ventos
de todos
os tempos

6 de fev de 2009

GENIOSA*

Geniosa
Manhosa
Mulher
Sem disfarces
Nem palavras
Bonitas
Prefiro
As verdadeiras
Que machucam
De uma vez
Sou de carne
Sou de osso
Eu sinto
Apenas decidi
Não sofrer mais
Cansei
Mudei
Sou assim
Eterna
Em minhas razões
Geniosa
Vulcão
Pronto para explodir
Sou a verdade
Escancarada
Sou o que sempre quis,
Livre

RECOMEÇO*

Tantos
Passos
Para
Encontrar
O caminho certo
Tantos
Caminhos
Feitos de recomeços
Tantas partidas
Despedidas
E voltas
Tantos ventos
Palavras
Incertas
E sonhos desperdiçados
E sonhados
Novamente
Um ciclo
Tanto querer
De chegar
Ao topo
E abraçar a felicidade
Quantos recomeços
Tantos
Quantos forem precisos
Faz parte do crescimento
Da minha evolução

BELÍSSIMA*

Belíssima
Pode ser canção
Pode ser manhã
Pode ser a vida
Minha vida
Belíssima
Pode ser a lua
A noite
E seus mistérios
Pode ser paixão
Belíssima
São as verdades
Ditas
Sem medo
São as palavras
Que escorrem
Pelo canto da boca
Belíssima
São as mãos libertas
Punhos sem correntes
Belíssima
São as flores
Semeadas
Pelo caminho
Belíssima
É a história
Que escrevo todos os dias

MINHA HEROÍNA*

Quero seguir
Seus passos
Mirar-me
Em sua vida
Quero ter a mesma
Força e a mesma garra
Não quero ter
Medo de lutar
Quero
Seguir seu caminho
E deixar
Que a vida
Faça o resto
Quero ser
Como você
Minha heroína
Escrever
Minha história
Assim como você
Escreveu a sua
Seguir seus exemplos
E não ter medo
De enfrentar
O que o destino reservou
Minha heroína
Meu amor eterno
Minha paz, meu porto

VIDA*

Tenho razões
De sobra
Para viver
Intensamente
Cada suspiro
Dessa minha vida
Tenho tudo o que quero
E tenho quem amo
Sou cercada
De afeto
E de encanto
O que mais
Posso querer
Tenho amor
E minha fé
Sei por onde ando
E quais são os meus caminhos
Amo demais
E faço
Tudo o que for capaz
Para fazer nascer
O sorriso
Que mais posso querer
Além de viver
A vida que Deus me deu
E amarCada vez mais e sempre

O AMOR ESTÁ EM ALTA*

O que mais posso querer
O amor está em alta
Tudo funciona
Fica intenso e colorido
Fica mais bonito
Tenho vontade de viver tudo
Andar pelo mundo
Fazer loucuras mil
O que mais posso querer
O amor está em alta
Quero viver
Todas as nuances
Desse amor
E me entregar sem medo
E vivê-lo
Em todos os momentos
Tatuando meu nome nele
Escrevendo
Na lua cheia
Um novo momento
O amor está em alta
Quero mantê-lo assim
Sempre em alta dentro de mim
Para que não me falte
Sorriso
Para que não me falte
Motivos para amar

EU*

Eu sou assim
Sem metades
Sem rodeios
Sou o que sou
De carne
De alma
Sou eu
Porque me fiz
De mim
E de tudo
O que a vida
Me ensinou
Eu sou assim
Meu mar
Meu céu
Sem disfarces
Sou o vento
Que sopra
Nos infinitos horizontes
Sou eu
De verdade
E sentimentos
Sou menina
Sou mulher
eu sou assim
Não sou metade
Sou inteira

SUSSUROS*

Ouço
Sussurros
Que o vento
Sopra
Nas minhas noites
Nas minhas fantasias
Ouço
Sussurros
Das vozes
Que habitam
Meu eu
Sussurros
Que riem
Sussurros
Que despertam
Verdades
Adormecidas
Ouço
Gritos
Que não se ouvem
Sinto
O que não se sente
Em noites de solidão
Sussurros
Lançados
Aos ventosDo meu inconsciente

MULHER*

Sou mulher
Antes escondida
Atrás de mim
Atrás
De um sobrenome
Que não era o meu
Sou mulher
Agora sem medo
Andando
Livre
E descobrindo
A vida que não vivi
Sou mulher
Não sou mais menina
Não preciso mais
De amparo
Sou mulher
E só quero verdades
As mais cruéis
Me fortalecem
Sou mulher
Sem medo
Vivendo o que antes
Era segredo
Sou mulher
De asas abertas
Rumo à minha felicidade

ROSA*

Sou a rosa
De um imenso
Jardim
Sou
Quem alegra
Quem perfuma
Quem encanta
Sou a rosa
Vermelha rosa
Da paixão
Cheia de espinhos
Arranhões
Cicatrizes
A mesma rosa
Que chora
Em silêncio
Rosa menina
Rosa mulher
De encantos
E desencantos
Sou a rosa
Carente
Às vezes podada
Em sentimentos
Rosa
Sobrevivente
Rosa cheia de amor

AMOR*

O amor
Está em mim
Em tudo
O que faço
Em tudo o que sinto
Sentimento
Vivo em mim
O amor
Move meus passos
Guia meus sentidos
Me faz ser melhor
Me faz querer ser melhor
O amor
Me faz grande
Me faz ainda
Mais
Mulher
O amor está em mim
Pulsando
Em minhas veias
Deixando
Meu coração ainda
Mais vermelho
Pulsando com maior intensidade
O amor
Está em mimE em mim, ficará

EM PAZ – DONA JANETE – EM MEMÓRIA*

Sou mais uma estrela
Neste imenso céu
Sou mais um
Anjo de guarda
Escudeira de Deus
Eu sou a mesma
Eu sou paz
Estou em paz
Sou quem sempre fui
E sou o que sempre
quis ser
invisível
eterna
sou mais um vento
que sopra
no momento de aflição
eu sou a lembrança
a saudade
estou em paz
eu sou a paz
que eu tanto precisava
e minhas orações
são ainda mais fortes
sou estrela no céu
sou anjo de guarda
escudeira de Deus
estou em paz

5 de fev de 2009

ALGUMA PROVA*

dê-me
alguma prova
do teu amor
dê-me
todas as razões
que puder
para que eu
acredite
neste amor
que diz
sentir
dê-me
sentidos
dê-me um lugar
para que eu possa
me segurar
e possa me sustentar
dê-me
verdades
que me façam sorrir
e não palavras
apenas
dê-me razões
e não motivos
dê-me
motivos
para sorrir
para eu querer
estar
e não para querer
esquecer você
dê-me
alguma prova
para que eu não me
arrependa
de amar você
como eu já amo

UMA MULHER*

uma mulher
tem amor demais
tem poder demais
uma mulher
pode tudo
dar o céu
e mostrar
de perto
o inferno
uma mulher
pode plantar
rosa
e colher
pimenta
uma mulher
pode ser sonho
ou ser pesadelo
pode ser odiada
ou pode odiar
uma mulher
pode ser mãe
ou madrasta
uma mulher pode
ser amante
ou pode ser amada
uma mulher
pode dar amor
e pode
distribuir a dor
uma mulher pode chorar
sozinha
ou pode fazer chorar
pode ser presente
ou pode ser um passado
que não se esquece
uma mulher

ETERNO MENINO*

não jogo
bola
há muito tempo
não brinco
de pega pega
nem me escondo mais
no alto
das árvores
não fico
com meus amigos
numa roda
cantando
e tocando violão
não fico mais
andando
de bicicleta
nem fico
tocando as campainhas
das casas vizinhas
ainda conservo em mim
o eterno menino
que deixou de sorrir
que deixou de brincar
que deixou
de acreditar na bondade
restou em mim
do menino
a vontade
de ver
ainda meus sonhos
todos realizados
ainda sou
e sempe serei
o eterno menino

CEM SOLIDÃO*

vivi
tantos
momentos
de solidão
vivi
tantos
momentos
de loucura
rodeado
de sombras
vivi
cercado
de fantasmas
hoje
eu vou por aí
feliz
pelos meus cem solidão
cem dias
cem horas
cem pedidos
orações
vivi tanto
cego
vivendo
sem me importar
com o que acontecia
meu coração
ficou enrrugado
sem saber
porque deveria bater
hoje
feliz
sem solidão
sem tristeza
hoje
entendo meus momentos
minha horas
cem solidão
nunca mais
quero momentos assim
quero apenas
alegria
momentos
sem nada

GOSTO DE VER VOCÊ*

gosto de ver você
gosto de olhar
pra você
e ficar observando
não preciso dizer nada
gosto de olhar
cada detalhe
não preciso
dizer nada
gosto de ver você
nas minhas manhãs
de frio
nas minhas noites
de calmaria
gosto
de ver seus movimentos
ver você
se mexer
apressada
de lá pra cá
arrumando tudo
deixando tudo do seu jeito
colocando sua marca
nas roupas
que visto
gosto de ver você
chegando
nas minhas noites
para embalar meu sono
gosto de ver você
cuidando de mim
do meu mundo
do meu amor
que é seu

FUGINDO DE MIM*

se eu
pudesse
simplesmente
esquecer
deixar de viver
não viveria
mais
fugindo de mim
seu eu
pudesse
nascer de novo
e recomeçar
sem cicatrizes
sem marcas
sem manchas
não viveria mais
fugindo de mim
se eu pudesse perder
a memória
pra não lembrar
das besteiras
que fiz
quando era jovem
se eu pudesse
voltar
e apagar
cada passo
torto
não viveria
fugindo de mim
se eu pudesse
trazer de volta
os sonhos
tenho certeza
você não viveria
fugindo de mim
como eu

TANTA MENTIRA*

tanta mentira
que já nem sei
mais
em quem acreditar
eu também minto
meus amigos
mentem
tanta mentira
meus pais
mentiram
os pais
dos meus pais
também mentiram
como uma praga
que se espalha
tanta mentira
que o mundo não sabe
mais quem diz a verdade
tudo ficou
com o mesmo rosto
tanta mentira
e cada vez mais
um duvidando do outro
não se crê mais
no amor
nem nas histórias
contadas
tanta mentira
que eu nem sei se sou
eu mesmo
quem sabe seja mais uma mentira
contada
mentira inventada
tanta mentira

VOU A PÉ*

vou a pé
pra te encontrar
vou sem pressa
pra não cansar
vou olhando
o mar de prédios
e sentindo
o vento quente
soprar
vou a pé
pra te encontrar
vou olhando
os rostos
que passam por mim
apressados
vou olhando
as cores
do cinza
e procurando entre todos
tua face
cheia de luz
vestida de sorriso
que é teu
vou a pé
sem pressa
vou devagar
esperando a noite
me trazer as estrelas
vou sentindo
a energia
do amor
enfim
tomar conta de mim
vou a pé
pra te encontrar
e te sentir
ainda mais
cada vez mais
perto de mim

3 de fev de 2009

LABIRINTO*

meu
labirinto
sem saída
meu labirinto
de paredes
invisíveis
sem saída
meu
labirinto
sem pontes
sem poemas
sem ventos
sem sol
meu labirinto
que me faz
andar
e andar
meu labirinto
me afasta
de tudo o que quero
me faz andar
na chuva
entre poças
e lama
entre minhas
verdades e minhas
mentiras
meu labirinto
me confunde
sem pontes
sem paredes
sem cor
sem pinturas
sem saída
só loucura

PERTO DE VOCÊ*

perto de você
fico
perto do céu
perto de você
sou mais eu
mais livre
sem receio
posso andar
sem me preocupar
em agradar
perto de você
sou melhor
fico
perto
do céu
ou o céu
é que fica perto de mim
me sinto leve
ousado
desafiando o mundo
não sou feio
nem sou lindo
sou apenas eu
fico perto do céu
da sua boca
me sinto
com asas
pra poder voar
sem ter medo de cair
as pedras não me atingem
e meu amor
por você
é infinito
até que o sol
nasça outra vez
para que você
me leve de volta
outra vez
para perto do céu

VAI FICAR PRA MIM*

vai ficar pra mim
minha hora
meu espaço
seu sorriso
meu fracasso
vai ficar pra mim
sua vida
palavra
chama acessa
chama apagada
vai ficar pra mim
uma história
final
uma derrota
um momento
seu tormento
tatuagem no braço
vai ficar pra mim
instante
ternura
seu encanto
vai ficar pra mim
seu canto
doce
seu lírio
vaso vazio
quebrado
num canto
e o que restou
do que teve fim
do que mal começou
vai ficar pra mim
seu sempre
meu ontem
e o que vivi
vai ficar em mim
cicatriz
mais uma

PEDACINHOS*

você
se desfez
em mil pedacinhos
se espalhou
por mim
como vírus
em cada parte
em cada poro
um pouco de você
em mim
você
se desfez
como poeira
que o vento leva
e se fez
castelo
em meu mundo
e se fez muro
me cercando
você se desfez
para se fazer
em mim
em pedacinhos
vivos
espalhados
por todo meu eu
você
se fez assim
para que eu não a perdesse
e você pudesse
ter a certeza
que estaria viva em mim
espalhada
em pedacinhos
vivos
feito vírus

LOUCAS HORAS*

acordo
loucamente
desesperado
acordo
querendo
seu sorriso
seu abraço
seu jeito
nossas loucas horas
em que fazíamos
de tudo
horas de amor
intenso
de carinho
de desejo
acordo
na solidão
sem seus beijos
cheio de saudades
das loucas horas
de um louco amor
como era o nosso
acordo
vivo
de um sonho
chamado você
e nossas loucas horas
mesmo sendo sonho
jamais vou esquecer

PARECE CASTIGO*

aonde vou
em cada parte
tem um pouco
de você
parece castigo
o vento
as plantas
até mesmo
as raízes
aonde vou
por onde passo
parece que já passou
e deixou seu rastro
acho você em tudo
parece castigo
luto para esquecer
e em cada lugar
um pouco
da sua brisa
cantada voz no vento
aonde vou
caminhos novos
que tento seguir
acho você
mesmo sem querer
parece castigo
acho você
nas pedras
nos grãos de areia
parece castigo
encontrar você
em tudo
no mais profundo silêncio
ainda viva em mim

INGRATA*

te dei amor
te dei carinho
tirei fora
todos teus espinhos
cuidei de ti
velei
zelei
e tu
ingrata
deixastes um adeus
uma saudade
te dei calor
adocei tua vida
quem me disse
foram teus gestos
tuas ações
pra depois saires
abrires a porta
e partires
ingrata
levastes meu coração
sem dizeres nada
sem te preocupares
com o que eu faria
te dei abrigo
te dei carinho
agora sei
um amor nunca é
verdadeiramente nosso
ingrata
partistes
sem dizeres nada
e levastes sem eu deixar
meu coração

EM POUCAS PALAVRAS*

já disse
tanto
em poucas
palavras
entenda
erramos
ao tentar
caminhar
o mesmo caminho
viver a mesma vida
gostar
das mesmas rosas
dos mesmos ventos
já disse
uma vez
duas
três
agora em poucas palavras
chega
caminhos se separam
como a vida
e o destino
muitas vezes ingrato
melhor
que cada um carregue
sua cruz
que cada um aguente
suas dores
em poucas palavras
não dá mais
para segurar
sua mão
nossos caminhos
se separaram
nossas vidas
e também nossas sombras
chega
em poucas palavras
um único adeus

AMOR PERIGOSO*

seus olhos
me buscando
seu corpo
me chamando
sua boca
em murmúrios
suas
mãos
que agarram
amor perigoso
amor
que vai envolvendo
tomando conta
seu jeito
disfarçando
como quem não quer nada
seus olhos mentem
sua boca
não diz a verdade
resseca
quando olho em
seus olhos também
eu sinto
eu sei
amor perigoso
esse seu

MORENA TERRA*

morena terra
que fascina
que tem cor
de pecado
e sabor
de framboesa
morena terra
de encantos
tantos
não há quem resista
ao teu charme
as ancas
de mulher
morena terra
de lábios sempre
molhados
vestidos
de belo sorriso
e ombros
nus
morena terra
das coxas fartas
dos seios
que balançam soltos
morena terra
de encantos
tantos
que para o vento
que encanta o sol
a noite
morena terra
do sabor da pele
do coração que baila
do encanto
só encanto

2 de fev de 2009

BAGUNÇADO*

não pense
que é assim
bagunçado
não pense
que pode chegar
e deixar
ainda mais revirado
o que fez
você pensar
que meu coração
era mundo desabitado
era terra sem dono
você
é dona de si
acha que é só entrar
e se instalar
se apossar
dos meus sentimentos
não pense
que deixo
meu coração
sem proteção
sem armaduras
não julge
pelo que viveu
não invada
se não convidarem
não pense
que é assim
bagunçado
sou dono do meu coração
vem cheia
de gracejos
cheia de manhas
querendo
me seduzir
meu coração
não é bobo
e nem bagunçado
ele tem dono
seu dono sou eu

DORES DO MUNDO*

não quero saber
das dores
do mundo
de dores
já chegam
as minhas
que mal consigo
carregar
como dizia
um velho amigo
cada um com seus
problemas
ah se fosse assim
se conseguíssemos
ignorar
o que acontece
diante dos nossos olhos
choramos
as dores do mundo
as dores
que não são nossas
não dá para fechar os olhos
fazer que não
é conosco
que nada acontece
à nossa volta
ah se pudesse ser assim
arrancar
do peito
esse coração
que bate
e chora
e sangra pelas dores
do mundo
toda nossa dor também

ME DEIXE MUDO*

me fale
do seu amor
me convença
de tudo
o que sente
me deixe mudo
pasmo
louco
me convença
diga o que sente
sem rodeios
me faça crer
no seu amor
me faça feliz
dou o mundo
me deixe mudo
me faça crer
de novo
no amor mais absurdo
mais louco
inconsequente
me contagie
com sua felicidade
com sua alegria
me deixe mudo
calado
sem palavras
dou o mundo
por suas verdades
me dê mais de você
e me arraste
para longe de tudo
e cada vez mais
para perto de você
me faça acreditar
no seu amor
me deixe mudo

O MESMO ASSUNTO*

tento
fingir
dizendo
que está tudo
bem
mas da sua boca
sempre o mesmo
assunto
tento fingir
fazendo
que é tudo novo
tento
fingir
que não ligo
que não me importo
viajo
em pensamentos
querendo fugir
do mesmo assunto
e você alí
parada
querendo me convencer
dos sonhos que são seus
não meus
tento trazer você
para a realidade
que você não vê
para o mesmo sonho
para o mesmo mundo
você não muda
e de você
sempre o mesmo assunto

PÓ*

hoje
tirei
o pó
que estava
grudado
em minha cabeça
revirei
os armários
joguei
no lixo
as máscaras
que usei
hoje
tirei o pó de mim
doei roupas velhas
sapatos
que não usava
hoje
já sei quais
são de fato minhas verdades
tirei
o pó da minha mente
lavei
com perfume
meus instintos
hoje
vejo melhor
o que eu não via
tirei o pó
que cobria meus olhos
tirei o pó
mudei
tudo de lugar
pra não mais me enganar
pra não mais
ter desculpas
pra não mais ter
que me desculpar
hoje
tirei
o pó de tudo
tirei o pó de mim

RASURAS*

queria
saber
tentar entender
o que você
foi na minha vida
rascunho
rasura
queria
saber
se foi você
ou se fui eu
que deixou
o erro acontecer
os dois
quem sabe
queria saber
como se apagam erros
como se apagam rasuras
queria saber
se há algum lugar
onde eu possa me esconder
pra esquecer
você
meus erros
minhas rasuras
queimar meus rascunhos
queria saber
se foi você
ou fui eu
quem pecou
nas horas
que passamos juntos
queria saber
o que você foi
razão
perdição
momento
loucura
rasura
rascunho

SEXO*

vem devagar
no carinho
no abraço
que aquece
no beijo
que mexe
nas mãos soltas
que procuram
o ninho
vem devagar
vem quente
desnudando corpos
bagunçando
fazendo gritar
suar
suspirar
vem bailando
gingando
onde dois
viram um
onde dois
se fundem
vem
pra revirar
transformar
ficar ou passar
vem do carinho
do apego
da vontade
do desejo
que sempre se tem
e sempre se terá
é bom demais
do beijo
até a arte
final de amar

SUJEITO ESTRANHO*

sujeito estranho
anda pelos cantos
com medo
de tudo
sujeito estranho
mal vestido
camisa amassada
olha
o mundo
desconfiado
se sente sempre ameaçado
carrega
uma pasta vazia
cabelos despenteados
e olhos carregados
de sono
sujeito estranho
fica sozinho
não fala com ninguém
nem mesmo com Deus
só fala consigo
tem medo de tudo
sapatos
sujos
calça manchada
tenta sobreviver
mais um dia
num lugar que não é seu
nem sei se há lugar
para ele
sujeito estranho
calado
suspeito
louco
ele ou eu

MADRUGOU*

o sol
madrugou
antes mesmo
do galo cantar
e se pôs
a cantar
seus raios iluminados
o sol
madrugou
antes mesmo
da madrugada se despedir
sem desculpas
ocupou seu lugar
no horizonte
e aqueceu
antes que o frio
sentisse medo
o sol
madrugou
na vida
que morria
no tédio
de mais um dia
e fez nascer
de novo
o novo
o sol
madrugou
antes
da noite
deixar o gosto
de mais uma noite
como tantas outras
o sol
entre as nuvens
madrugou
cansado
de fazer o que sempre fazia
madrugou
e mudou
renasceu
reviveu

TEU GOSTO NA MINHA BOCA*

depois
de amar
fico
com teu gosto
em minha boca
fico
com teu cheiro
em meu corpo
fico
contigo
no pensamento
depois
de amar
fico
com vontade
gostosa de quero mais
e peço beijo
e quero abraço
e ter de novo
sem medo
teu gosto na minha boca
e ter teu beijo
cada vez mais
depois do amor
quando o dia chega
não faço mais nada
esqueço
das horas
esqueço do mundo
me tranco
só pra ter um pouco
mais
teu gosto
em minha boca

1 de fev de 2009

SOCORRO*

socorro
minha alma
não descansa mais
não para mais
se agita
inconsciente grita
socorro
minha noite
não tem fim
nem meus dias
começam
nem as flores
enfeitam
socorro
meus olhos cansados
não se fecham
nem meu corpo
quer repouso
tenho medo
de morrer
socorro
procuro repouso
em qualquer galho
ou mar
quiçá um porto
socorro
minha voz não sai
minhas lágrimas
não rolam mais
pelo rosto
se misturam com a chuva
socorro
não sonho mais
apenas olho
e minhas noites
são noites sem fim
socorro
orem por mim

MIMAR VOCÊ*

você
é meu bibelô
eu quero
mais
é mimar você
que fazer chamego
deitar você
na minha cama
encher
sua boca
de beijos
carinhar
seu rosto
quero
mais é mimar você
fazer você
única
entre as estrelas do céu
e todas
as flores da terra
quero
carregar você no colo
quero
brincar
e sorrir seu riso
quero não pensar
quero viver você
mimar você
e deixar
você guardada
para sempre em meu
peito
sem prender
sem acabar com sua liberdade
quero apenas
mimar você

TODA LOUCURA*

que existam
mais loucos
e que toda loucura
conquiste
o mundo
e os corações
por aí perdidos
que existam
mais gênios
e que se descubra
a fórmula
do amor eterno
que existam
mais dias
de calma
para que os olhares
não se percam
diante
de toda loucura
que haja mais encanto
e sorrisos tantos
que mesmo diante
do desespero
não se enfraqueça
o coração
que os sentimentos
resistam
às mentiras
contadas pelo homem
que toda loucura
não encha de ódio
e medo
os corações
esquecidos
de quem não ama
de quem não sabe amar

NENHUMA DOR*

nenhuma dor
machuca mais
que a dor do amor
nenhuma dor
é mais cruel
do que a dor
da solidão
da consciência
que acusa
nenhuma dor
é pior
do que a dor
da saudade
a dor de querer
e não poder mais ter
nenhuma dor
é pior
do que a dor do adeus
dor da despedida
e encontrar
no silêncio
a dor da alma
nenhuma dor
é pior do que a própria dor

NÃO SEI*

não sei
porque as pessoas
preferem
se odiar
amar é muito melhor
não sei
porque as pessoas
se magoam
elevar
é muito mais
gratificante
não sei
porque tem pessoas
que preferem
os espinhos
as rosas
são muito mais belas
enfeitam
e encantam
muito mais
não sei porque
homens ainda
fazem armas
não sei porque
Deus deu o instinto
violento e agressivo
amar é muito melhor
melhor do que tudo
melhor que a própria vida
não sei
porque pessoas se matam

TEM QUE SER VOCÊ*

tem que ser você
para me tirar
dessa solidão
tem que ser você
para me devolver
a vida
a alegria
a vontade
que perdi
tem que ser você
para me fazer
sorrir
para fazer querer
tem que ser você
para me fazer
esquecer
as amarguras
e desilusões
tem que ser você
para cuidar de mim
cuidar
das feridas
do meu coração
tem que ser você
para repartir comigo
para me fazer voar
e voltar em paz
tem que ser você
para me fazer
voltar
a sonhar
a acreditar
tem que ser você
para me devolver a fé

UNS*

uns
dizem
o que sentem
sem medo
de ferir
quem quer que seja
uns
preferem
se calar
olhar
amedrontados
uns
gritam
uns
choram
uns
correm
uns
param
uns
evoluem
uns
apenas morrem
uns
renascem
e tantos
ignoram
a própria felicidade
uns
tentam
uns
conseguem
e tantos
e quantos
apenas passam
em branco
uns dizem tudo
uns
não dizem nada

VOCÊ É LINDA*

você é linda
inteiramente linda
realmente linda
perfeita
você é linda
sonho
gostoso de sonhar
beleza gostosa
de se ver
manhã
que amanhece
tranquila
do seu lado
você é linda
noite
que vem sedenta
de amor
vem cheia de dengos
cheia de vontade
de estar com você
você é linda
dias
e noites
e madrugadas
semanas
e meses
e anos
querendo estar
com você
não por estar
por amar você
você é linda
e tudo o que quero
é ficar olhando
minha vida inteira
para você


NÃO MINTA PRA MIM*

não minta pra mim
já mentiu o suficiente
já me machucou
mais do que eu merecia
não minta pra mim
não aguento
olhar seus olhos
e ver neles
estampados
a ironia
não minta pra mim
diga apenas
que não me ama
que nunca me amou
que foi engano
assim me acabo
de vez
e não me iludo mais
já me iludi demais
não minta pra mim
é ruim demais
acreditar
depois perder o chão
ver o mundo ruir
faça o que quiser
apenas peço
não minta pra mim

LADO ERRADO*

acho
que estou
do lado
errado do muro
acho
que me perdi
em algum momento
de minha vida
e não me acho mais
acho que não sei
mais meu nome
nem sei quem sou
decidi
ficar onde estou
do lado errado
do mundo
andando
do lado contrário
de tudo
andando
de encontro
a tudo
a tudo
que não gosto
a tudo que não quero
acho que
não quero mais me achar
quero ficar aqui
do lado errado
como sempre
como minha vida toda
torto