29 de jan de 2009

DEFESA*

não olho
nos olhos
me esquivo
de olhares
tenho medo
me defendo
não resisto
quero olhar de novo
não olho
nos olhos
desvio
de qualquer olhar
que possa me prender
eis minha defesa
para que não caia
precisando ficar de pé
não olho
mais
olhos me atraem
mais que tudo
como se eu pudesse
ler o que os olhos dizem
não olho
nos olhos
me defendo
salto de banda
pra não querer
pra não me envolver
não olho
nos olhos

PRISIONEIRO*

sou
prisioneiro
do que sinto
do amor
que tenho guardado
em mim
sou prisioneiro
dos versos
que escrevo
e estes versos
me deixam livre
para ir onde quiser
para amar
quem quiser amor
sou prisioneiro
do mundo
me criei pra mim
sem cercas
sem muros
visionário
iludido
cego de tanto amor
que sinto
sou prisioneiro
das palavras ofensivas
dos murros que levo
do tempo
sou prisioneiro
das agressões que não esqueço
queria esquecer
mas não esqueço
sou prisioneiro

PAZ DE ESPÍRITO*

procuro
um lugar
que seja
de frente para o mar
um lugar
que eu possa andar sem
medo
de pés descalços
cheio
de paz de espírito
um lugar
que tenha árvores
para que possa
estender
minha rede
e escrever até tarde
minhas poesias
procuro
um lugar
onde haja sorrisos
e não rostos fechados
um lugar
onde haja vento fresco
onde minha paz de espírito
transborde
procuro um lugar
que não exista apenas
dentro de mim
procuro
minha paz de espírito
em qualquer lugar
não apenas
dentro de mim

INDECENTE*

é indecente
sonhos
jogados fora
é indecente
dizer
que o amor
acabou
morreu
ou que não era amor
o que sentiu
o que viveu
indecente
apelar ao céu
o perdão
pelos erros
consciente
que cometeu
é indecente
essas formas
de um amor
que não é amor
é abuso
é indecente
noites claras
dias escuros
tantas juras
pedidos
sem emoção
sem sentimento
indecente
seu jeito
de querer
de fazer acontecer
o que não aconteceria
indecente
fazer pensar
que era verdade
o que é mentira
indecente
seu jeito
de dizer
amo você

NÃO ESPERE O FUTURO*

pode ser
que não chegue
qual será
sua desculpa
pode ser
que tudo pare
e como ficarão
seus sonhos
não espere o futuro
pense
que ele pode não chegar
como ficará
sua vida
sem amanhã
não espere nada
pode ser que nada
demore a chegar
ou não chegue nunca
como fica
seu hoje
e seu ontem
futuro pode não existir
não espere
que tudo melhore amanhã
se não houver
futuro
em quem colocará
a culpa pelos seus
fracassos

O TEMPO RUIM VAI PASSAR*

nada é para sempre
nem a felicidade
nem um momento
tudo passa
riqueza
e pobreza também
sorte
e azar
o tempo
até o tempo ruim vai passar
sempre passa
nada fica
fica apenas perpetuado
no passado
que não volta
não volta jamais
tudo passa
pode demorar mas passa
a chuva
o sol
temporais
o amor
a paixão
nada é para sempre
nem cicatrizes
tudo finda
sem mandar aviso
e o tempo ruim
o tempo ruim vai passar
sempre passa

27 de jan de 2009

REDENÇÃO*

tantos
enganos
tantos tropeços
e erros
e voltas
revoltas
tantas palavras
que salvam
eterna busca
felicidade
redenção
tantos amores
tentativas
vãs de felicidade
tantos
pensamentos
que vão e vem
todos os dias
instantes
em que não há
mais nada
somente
a solidão
de um momento
tantos sonhos
que se sonham
e tantos sonhos
que se desfazem
todos os dias
todas as horas
tantos pecados
e a busca
eterna
pela redenção
pela felicidade

INCAPACIDADE DE SOBREVIVER*

andamos
entre pedras
e o chão quente
andamos
entre
um possível céu
e um inferno
que só
existe em nós
andamos
entre
os espinhos
e as areias
que o vento sopra
vivemos
arranhados
por tudo
o que nos fazem
e não esquecemos
e vamos atrás
e nos vingamos
incapazes
de perdoar
incapazes de esquecer
humanos
insanos
andamos
sem entender ainda
essa incapacidade
de sobreviver

CHEIO DE DÚVIDAS*

cheio
de mim
cheio
de dúvidas
cheio
de razões
cheio
de tudo
cheio
das regras
dos direitos
das etiquetas
cheio
dos sorrisos
cheio
de prós
e contras
cheio
de amor
de sentimentos
cheio
de dúvidas
cheio
das imposições
e limites
cheio
dos muros
e murros
cheio
das facas
de dois gumes
e das encruzilhadas
do caminho
cheio
de mim
cheio de tudo

INIBIDO*

meu coração
que antes
batia livre
por qualquer olhar
por qualquer sorriso
hoje
vive inibido
em meu peito
agora
cansado
meu coração
que antes
sorria
a insanidade
de tantos momentos
hoje
inibido
vive na sombra
dos ecos
meu coração
que batia
quando olhos
me olhavam
hoje
chora
calado em meu peito
o descaso
e o tempo
que tira de mim
o que eu achava
que era
não era

INTROVERSO*

fico
aqui
girando
à minha volta
recolhendo
suspiros
e lamentos
fico aqui
entre pensamentos
que não penso mais
não quero mais
me afundar
em lamúrias
nem ficar mais introverso
quero
cair no mundo
viver meus erros
tentar loucuras
fico aqui
procurando
um caminho que ainda
não trilhei
fico aqui procurando
um novo porque
um novo sol
que me anime
fico aqui
ainda mergulhado
no que restou do velho eu
para ressurgir
sem mais
minhas velhas manias
de me achar
despedaçado em cacos
introverso

15 de jan de 2009

BRINCAR DE SER FELIZ*

brincamos
demais
brincar de ser
feliz
é bom
mas cansa
quando
nada acontece
brincamos
por muito tempo
brincar de ser
feliz
é um doce encanto
brincadeira
de criança
brincar de ser
feliz
pode ser
apenas ilusão
e é
os dias não são
iguais
nunca serão
a realidade
é dura demais
e a vida
"professora impiedosa"
brincar de ser
feliz
só de vez em quando
viver esse encanto
não dá
para fingir
e brincar todos os dias
viver é preciso

MUNDO IMUNDO*

mundo imundo
homens
doentes
loucos
alucinados
mundo imundo
a culpa
é de quem
com certeza
de ninguém
e o lixo
acumulado
pelos cantos
espalhados
por aí
mundo imundo
cheio
de intenções
não sei se existe
ainda o bem
ou o bem
sucumbiu
e o mal
tomou conta
mundo imundo
de ilusões
felicidade não existe
paz também não
tudo é mentira
a verdade
é apenas mais uma mentira
que inventamos
para sobreviver
mundo imundo

POR MIM TUDO BEM*

por mim
tudo bem
cada um faz
o que acha melhor
por mim
tudo bem
não vou impedir
se você
quer mesmo ir
nem vou gritar
pedir
pra você ficar
por mim
tudo bem
quer ir
não ameace

cada um sabe seu caminho
e até quando pode esperar
por mim
tudo bem
cada um
sabe bem de si
eu sei de mim
o que sinto
não falo mais por ninguém
quer ir
então vá
pare de falar
não espere de mim
que peça pra você ficar
por mim
tudo bem
quer ir
então vá

SE EU PEDIR*

seu eu pedir
para voltar
não escute
esqueça
posso estar
em pleno delírio
seu eu pedir
para você
sumir
não escute
às vezes tento mentir
para me enganar
também
se eu pedir
para você ficar
não duvide
da minha lucidez
nem do meu instante
pode ser
que não peça mais
e enlouqueça
se eu pedir
para morrer sozinho
com certeza
já enlouqueci
então
pode ir
não tenho mais salvação

VELHAS HISTÓRIAS*

o que posso
esperar
de você
você
sempre
me conta velhas
histórias
todas que já conheceu
todas que já ouvi
todas que já vivi
o que posso
querer de você
diante
dos fracassos
das velhas histórias
onde anda você
que não vê
não entende
que velhas histórias
não me convencem
o que posso
querer
das velhas histórias
já esquecidas
pelo mundo
e vivas em você
nem mesmo eu
sei porque
porque insiste
em me contar
velhas histórias
nada mudará
se você não abrir
as janelas
e deixar o vento novo
entrar

14 de jan de 2009

TENTATIVAS VÃS*

tentativas
de ver
o que era
igual diferente
tentativas
de mudar
o que jamais
mudaria
palavras
sentidos
sentimentos
tentativas
mais que uma
vãs
insanas
indecentes
palavras
tentativas
de paz
na guerra
as mesmas guerras
de todos os dias
querendo o mesmo
tentativas
loucas
dos dias
que são os mesmos
tentativas
silêncio
bandeiras brancas
tiros
tentativas vãs
de tudo
pra nada
por nada

SEM HORA MARCADA*

vou chegar
sem hora marcada
vou chegar
de surpresa
sem avisar
como eu cheguei
assim como eu invadi
seus sonhos
assim como cheguei
sem hora marcada
sem avisar
assim como peguei
seu coração para mim
sem pedir
sem hora marcada
é melhor
causa ansiedade
causa euforia
chegar derrepente
sem hora marcada
quando o dia estiver indo embora
para depois partir
quando a madrugada estiver chegando
vou chegar
de surpresa
sem hora marcada
sem pedir licença
para ficar com você
e dar meu coração
pois o seu
é meu
há muito tempo

SEGUE SUA VIDA*

segue sua vida
o destino
que Deus deu
à você
não invente
não faça nada diferente
não saia da linha
segue sua vida
no seu ritmo
sem querer mais
nada
sua vida
tem tudo
o que você precisa
não cabe
mais nada
segue sua vida
passo a passo
não queira demais
ultrapassar
ser outro alguém
seja sempre você
com seu frio
na sua chuva
com suas tempestades
e vitórias
segue sua vida
e não mais
a vida de ninguém

NADA VAI MUDAR*

nada vai mudar
as ruas
sempre vão estar
no mesmo lugar
os imóveis
sempre
imóveis
nada vai mudar
cada vez
mais
e sempre
do mesmo jeito
nada vai mudar
não muda
as pessoas são
e serão sempre
as mesmas
o mesmo amor
as mesmas loucuras por amor
as mesmas
e tantas desilusões
a mesma luta
nada vai mudar
páginas e páginas de histórias
que mudam
e não mudam nada
o homem é sempre o mesmo
e sempre será
nada vai mudar

DE SACO CHEIO*

também sou mortal
nas minhas veias
também corre sangue
meu coração não
é de papel
se não grito
eu morro
vão falando
falando
se não falo
engasgo
fico de saco cheio
querendo parar com tudo
largar tudo
também tenho
momentos de ira
de cólera
sou mortal
fico também de saco cheio
querendo
mergulhar
no mais profundo abismo
no mais profundo escuro
até que tudo passe
até que me esqueçam
eu
e todos meus problemas

MEU INFERNO*

quero
me livrar
desse meu inferno
quero
meu céu azul
de novo
meu céu
sempre foi azul
quero
palavras suaves
não quero
dedos
apontando
me acusando
conheço meus erros
não quero
mais meu inferno
nem Karmas
que não sejam os meus
não sou tábua de salvação
nem sou confessionário
quero me livrar
do meu inferno
quero meu céu
de novo azul
e minha consciência
sem arranhões
quero viver
como sempre vivi
sem correntes
sem algemas
sem peso nenhum
nos ombros
na cabeça

CELEUMA*

eu fujo
de qualquer
briga
qualquer celeuma
tenho trauma
não aguento
eu fujo
de dias de muito sol
me escondo
da multidão
entro em pânico
me desespero
qualquer celeuma
me faz correr sem olhar para trás
tenho receio
pavor
qualquer celeuma
me traz
lembranças
mãos separadas
gritos na calçada
amor perdido
eu gritando
na balbúrdia
de um dia
que parecia ser mais
um dia comum
recuperei meu amor
ficou apenas
a dor
a lembrança
do dia negro
da pura celeuma
instante que
roubou minha paz

PEJO*

qualquer
amor
que não seja
o meu
me causa embaraço
qualquer
paixão
que não seja a minha
me deixa
sem palavras
amor
só o meu
paixão
só a minha
nada além disso
declarações
me fazem corar
de pejo
nunca espero
apenas quero
que o vento não deixe
de soprar
que os amigos
fiquem por anos
fora isso
tudo é engano
qualquer amor
qualquer paixão
me deixa
vermelho
e eu não quero
não espero
quero apenas
que vento não deixe
de me inspirar

TUGIR*

gosto
das vozes
mais mansas
das vozes
que mais sussurram
não gosto
de vozes
estridentes
vozes que gritam
não gosto
de vozes
juntas
numa algazarra
coletiva
gosto de uma só voz
calma
mansa
voz que canta
que embala
minhas noites
que desperta
minha consciência
quando o dia nasce
voz que adoça
meu dia
gosto
da voz baixa
suave
voz que fala
não grita
amo demais
o silêncio

ESTRÊNUO*

eu era
valente
não tinha
medo de nada
não tinha medo
da morte
eu era
ousado
corria o mundo
descalço
dava risada
de todos
que andavam
calçados
em plenas manhãs
de verão
eu era
dono dos meus sonhos
eu mandava
no meu coração
expulsava sem dó
quem maltratava
meus sentimentos
eu era
estrênuo ao limite
eu era
sozinho
vivia sozinho
sem sol
sem lua
sem estrelas
tive medo
conquistei amigos
vi estrelas
percebi enfim
a beleza da calma noite

13 de jan de 2009

CONVÍCIO*

chegas
assim
pé no peito
gritando
sem jeito
convício
apontando
o dedo sujo
chegas
assim
bravo
cheio de raiva
sem perguntares
nada
acusando
esbravejando
com tristeza no olhar
tentando disfarçar
o choro
chegas
assim
convício
no fundo eu sei
sentes-te só
amargo
culpando
o amor por tudo
o que sentes
entendo
tua dor
tua ira
já fui assim
convício
amargo
maldito

VULPINA*

és
como
pensei
vulpina
cheia
de dengo
és como
sonhei
intensa
de gestos
suaves
mulher
de verdade
vulpina
por natureza
dona de rara
e única beleza
encantos tamanhos
és
como queria
delicada
e forte
suave
e forte
mulher de encantos
rosa
de um lindo jardim
és
vulpina
linda
eternamente
minha

TÉTRICO SENHO*

olhar medonho
que deixa
o medo
aflorar
olhar medonho
que assusta
não sei
se é fome
não sei
o que é
olhar medonho
não sei
se é ódio
rancor
está por aí
em todos os lugares
como praga
olhar medonho
tétrico senho
essa pressa
esse tempo louco
a idade corroendo
os órgãos
a vida se degenerando
olhar medonho
é medo
de tudo
de todos
insegurança
medo do que está
por vir
e virá
e o tétrico senho
espalhado por aí

AUGURES*

quantos
e tantos
augures
há por aí
tentando
decifrar
leis
quantos
ficam
vagando
pela imensidão
querendo
decifrar
o doce encanto
que há
apenas há
loucos
augures do tempo
montados
em seus corceis
mestres do nada
doentes
interpretando sinais
que existem
e não se leem
quantos
e tantos
como eu
esperando
um milagre
uma premonição
que seja verdadeira
tantos
augures
loucos
feito eu

LUTUOSO*

não vou
ficar sentado
esperando
minha morte
não vou mais
ficar olhando
pela janela a vida
passando
deixar meu corpo
lutuoso
enquanto
a vida espera mais
de mim
não vou mais chorar
e ficar lamentando
minha sorte
vou de novo
lutar a mesma guerra
que eu já conheço
as armas
serão as mesmas
não vou mais
me lamentar
quem cuida de mim
sou eu
ninguém mais
só eu posso
acabar comigo
com meu sofrimento
ou eu paro
e fico olhando
pela janela
a vida passando
lutuoso
ou abro a porta
e deixo a vida entrar

PERDEDOR*

perdi
tempo
perdi
minha
consciência
perdi
dias
e noites
perdi
a razão
a vontade
a esperança
perdi
o sorriso
perdi a identidade
minha noção de espaço
perdi
minha idade
minha juventude
perdi
amigos
perdi
momentos
para viver
meu amor
um amor eterno
ganhei um amor
que me fez renascer
me fez acreditar
que sou ganhador
jamais perdedor

RECÍPROCA*

aprendi
a vida
devolve
o que você
dá a ela
demorei
para entender
minha falta de sorte
sempre brinquei
com a vida
sempre joguei
causei feridas
arrisquei
sem pensar
fui omisso
imprudente
incoerente
entendi
depois que o tempo
passou
e eu senti enfim
o tempo passar
a recíproca
é puramente verdadeira
o que você
dá à vida
a vida devolve
sem receio
entendi
tarde demais
para correr atrás
estou cansado
entregue
exausto

A GENTE SE ENCONTRA*

a gente se encontra
e se olha
não diz nada
não fala nada
a gente se encontra
sempre
no mesmo lugar
na mesma sombra de nós
de olhos fechados
a gente sente
a energia
que nos envolve
a gente se encontra
até mesmo
nos sonhos
e vivemos
toda a liberdade
que não temos
nem nunca teremos
a gente se encontra
nos acasos
dessa vida
talvez um dia
possamos quem sabe
escrever
ao menos uma página
de uma história
a gente se encontra
em qualquer esquina
quem sabe
de novo
em nossos sonhos

ALGUÉM JÁ ME AMOU*

alguém
já me amou
um dia
alguém
já me amou
e eu amei
esse alguém
da mesma maneira
com a mesma intensidade
alguém
já sorriu
meu riso
alguém já abraçou
meu corpo
e sem dizer nada
disse tudo
o que eu precisava ouvir
alguém
já me amou
sem querer nada além
amou
porque entendeu
que o amor
é a essência
e eu amei
demais
esse alguém
que já me amou
um dia
sem perguntar nada
sem querer saber nada
apenas me amou
e eu amei
como era
sem querer mais nada
também

SELVA DE PEDRA*

apenas
a selva
é de pedra
os corações
não podem ser
devem pulsar
devem bater
não podem ser frios
devem ser vermelhos
e não cinzas
como
os arranha-céus
apenas
a selva
é de pedra
as almas
não podem ser
rígidas
as almas
devem ter compaixão
devem se ajudar
não podem
ser displicentes
devem ser transparentes
a selva de pedra
não pode transformar
não pode
deixar a alma dura
e o coração congelado
não pode
deixar
o sorriso apagado
e as mãos fechadas
apenas a selva
pode ser de pedra
só a selva

12 de jan de 2009

DEPOIS DO MEIO DIA*

depois
do meio dia
o vento
não sopra
o sol
é mais forte
todo mundo corre
o asfalto
queima
gruda a sola do sapato
as sombras
se escondem
depois do meio dia
a tarde
vem lentamente
cheia de preguiça
querendo
uma rede
e um momento
de silêncio
depois do meio dia
as horas passam
ainda mais rápido
o mundo se apressa
querendo voltar
depois do meio dia
quem estava emburrado
quem estava mal humorado
renasce
depois do meio dia
falta pouco
para o final do dia
para voltar
tirar o sapato e relaxar

CONTRA TUDO*

serei
sempre assim
contra tudo
caminharei
sempre na contra mão
contra o vento
serei
sempre
desse jeito
contra tudo
o que não gosto
contra tudo
o que me faz mal
serei sempre
cheio de abusos
e absurdos
não vou mais ficar calado
apenas olhando
apenas sorrindo
não vou mais deixar
que nada me machuque
serei
contra tudo
contra as farpas
contra palavras
contra absurdos
contra tudo
andando na contra mão
brigando com o tempo
brigando
contra tudo que me faz mal

TODO MAL*

todo mal
deveria
ser extinto
todo mal
deveria
ser aparente
uma mancha
visível
todo mal
deveria
estar estampado
para que o bem
pudesse se defender
não somos
como éramos
todos os iguais
almas são diferentes
caráter
instintos
homens não são mais
semelhanças
de Deus
Deus não pode ser assim
todo mal
deveria ser extinto
todo mal
deveria
escoar ralo abaixo
seria melhor
dias azuis
e não cinzas

ERUPÇÃO*

tudo
o que sinto
explode
de mim
como um vulcão
sou
pura erupção
cuspindo
palavras
a cada instante
tudo
é forte
e intenso
e me faz forte
e intenso
me faz perder
o medo
tudo
é intenso
quente
como as lavas
de um vulcão
há em mim
momentos de quietude
nem mesmo eu sei
o que penso
há em mim
momentos
de erupção
que cuspo
tudo o que penso
forte
intenso
imprevísivel

EU QUERO APENAS FALAR DE AMOR*

mesmo
que o mundo
doente
não se cure
eu quero apenas
falar de amor
mesmo
que não acreditem
que o amor
pode mudar
pessoas
cicatrizar feridas
curar
o mundo
mesmo que me chamem
de louco
eu quero apenas falar
de amor
falar do amor
como sentimento
que não acaba
quero escrever esse amor
que é eterno
e vivê-lo
até o fim dos meus dias
eu quero apenas
falar de amor
e ser uma testemunha
viva
de que vale a pena amar
seja o amor que for
sempre
a qualquer tempo
a qualquer momento

GALHOS SECOS*

de vez em quando
preciso
limpar
meu jardim
há galhos secos
pétalas
e folhas secas
pelo chão
de vez em quando
preciso
cortar
galhos
arrancar ervas
que encobrem as flores
preciso
arrumar
as cercas danificadas
que protegem
meu jardim
de vez em quando
preciso
plantar flores novas
árvores
novas
de vez quando
e quase sempre
preciso tirar do meu jardim
os galhos secos
as pétalas murchas
e as folhas jogadas
pelo chão

DOM DE AMAR*

não sei
fazer nada
não tenho diploma
não sou doutor
nem diplomata
sou poeta
homem
não tenho nada
não tenho teto
não tenho morada
tenho
apenas
o dom
que Deus me deu
dom de amar
amar demais
e sempre
não sou ninguém
meu nome é inventado
talvez
eu seja
quem sabe
uma ilusão
não tenho nada
não sou ninguém
o dom que Deus me deu
é o que uso
para que tenha a certeza
de que tudo
vale sim a pena
dom de amar
sem medo

PRA CONHECER UMA MULHER*

dispa-se
de todo e
qualquer preconceito
pra conhecer
uma mulher
inspire-se
na essência
das flores
decifre o silêncio
sinta no vento
o perfume da lua
pra conhecer
uma mulher
deixe a alma livre
feche os olhos
deixe-se levar
pelas cores
sinta-se
levitar, flutuar
pra conhecer uma mulher
escute
fale pouco
olhe nos olhos
aprecie
e desvende o mistério
mergulhe
nos gestos
nos detalhes
no sorriso
pra conhecer uma mulher
suspire
vista-se da noite
use como véu
a imensidão do mar
pra conhecer uma mulher
segure
nas mãos
seu coração

TODOS OS DIAS*

todos os dias
antes mesmo
de respirar
o ar puro da manhã
escrevo
um verso
todos os dias
antes
que a vida aconteça
e o tempo passe
eu escrevo
uma poesia
para que me sinta vivo
para que tudo
que eu sinta
tenha valia
para que meus pensamentos
não se percam
antes mesmo
de tudo
todos os dias
escrevo poesias
em papéis
que me fazem existir
todos os dias
antes de começar
a respirar
todos os dias
mesmo antes
de dormir
e durante meu sono
todos os dias
escrevo
um verso
uma poesia

VOZ DO CORAÇÃO*

há tempos
calei
a voz do coração
que sempre
traiu
minhas vontades
e meus desejos
há tempos
não escuto mais
a voz do meu coração
que entregava
tudo
o que eu pensava
e entregava
cansei
de deixar me levar
pela voz do coração
que me guiava
por caminhos errados
que me fazia crer
em paixões
que não existiam
não escuto mais
a voz calada do coração
cansei de ser
traído
pelas minhas emoções
cansei de
ser levado
sem saber para onde
há tempos
calei de vez
e para sempre
a voz do coração

PALAVRAS POR PALAVRAS*

palavras
por palavras
algumas dizem
tudo
muitas
não dizem nada
palavras
por palavras
tudo
o que foi dito
já foi escrito
e o que foi escrito
já foi falado
repetido
palavras
por palavras
ditas
sem pensar
pensadas
palavras
por palavras
há quem não saiba
o que dizer
melhor ficar calado
há quem fale
palavras
por palavras
vento
que arrasta
vento que só venta
palavras
por palavras

ENTENDA*

entenda
o que diz
o vento
entenda
o que a vida
espera
entenda
a velocidade
do tempo
entenda
as rugas que nascem
entenda
a fome
a sede
entenda
os instintos
entenda
o que há por trás
de um sorriso
entenda
o medo
o silêncio
o escuro
entenda
uma mão estendida
uma flor na janela
uma flor
caída no chão
entenda
o suplício
a saudade
o grito
a falta de palavra
de coragem
entenda
o que diz um olhar

PALHAÇO*

sou palhaço
sem riso
sou palhaço
sem palco
sem picadeiro
palhaço sem graça
sem fantasia
sem máscara
sou palhaço
que não faz rir
palhaço
que chora
seu destino
sua vida
seu caminho
palhaço que vive sozinho
cantando o silêncio
juntando todos seus cacos
sou palhaço
sem alma
sem coração
sem crença
palhaço que vive
porque viver
é o que resta
nem amar
mais interessa
sou palhaço
sem rosto
sem sorte
vivendo cada dia
esperando a morte

SONHO ENCANTADOR*

o que se quer
é um sonho encantador
que se realize
sem que nada
fique para trás
o que se quer
é um sonho encantador
que não dure
somente uma noite
o que se quer
são certezas
que permaneçam
depois
das tempestades
o que se quer
é não perder
a fé
que um sonho encantador
se realize
antes que tudo finde
antes que tudo termine
o que se quer
são apenas
que momentos felizes
sejam eternos
que haja apenas
sorrisos
e não mais lágrimas
o que se quer
é uma vida
que flua
sem pedras
sem percalços
sonho encantador

ARRANQUE MEU CORAÇÃO*

arranque
meu coração
assim não sentirei
mais nada
ficarei inerte
não mais
manifestarei
nem direi palavras
arranque
meu coração
para que deixe
de amar
esses amores
à toa
amores quaisquer
não posso viver
amando
todo sorriso
que me doam
amando
sem perceber
que amar também machuca
arranque meu coração
para que eu viva por
muitos anos
ou morra
seco
vazio por dentro

6 de jan de 2009

LÓGICO*

prefiro
a lógica
pensamentos
lógicos
para que tudo
siga
flua
sem enroscar
a vida
anda tão complicada
não adianta
complicar
prefiro
a praticidade
dos pensamentos
nada
que complique
nada que dificulte
a lógica
os dias estão cada vez
mais curtos
as noites quase nem existem
prefiro
a lógica
de uma vida
e a praticidade
dos pensamentos

SEM CRITÉRIO*

não fico aqui
pensando
no que vou escrever
deixo
fluir
escrevo sem critério
não fico rascunhando
pensamentos
nem inventando
nada
apenas vivo
não fico
vivendo
baseando minha vida
em histórias
vivo
sem critério
sem esperar nada
vivo
do jeito que
vier a vida
não fico estudando
o que vou fazer
nem o que vou escrever
deixo
tudo acontecer
apenas sigo meus instintos
e sigo
todos os dias
como se fossem dias iguais
sem pensar
sem critério

LEGÍTIMA DEFESA*

nos defendemos
de tudo
temos
medo do mundo
não confiamos
em ninguém
tudo é
por legítima defesa
atacando
para defender
defendendo
para sobreviver
ninguém sorri mais
não se abraça mais
viramos bichos
fechados em casa
vivendo em tribos
tudo é
em legítima defesa
para que a vida continue
há medo
receio
desconfiança
pessoas olham
se ignoram
já não são as mesmas
enclausuradas
em si
querendo apenas
continuar vivendo
querendo apenas
tranquilidade para viver
sem precisar ter medo
sem precisar se defender

FINJA ENTENDER*

finja entender
o que
escrevo
finja sentir
o mesmo que sinto
finja ser poeta
para que possa
penetrar
nas palavras
finja
por uns instantes
sentir o mesmo
amor
que eu sinto
finja entender
meus pensamentos
meus sentimentos
finja entender
minhas dores
e meus tormentos
finja
por um instante
entender
meus sonhos
e tente por uns
instantes absorver
a linguagem
doce do silêncio
irá enfim
perceber
a magia
de ser poeta

ALGUÉM COMO VOCÊ*

se você
não existisse
eu inventaria você
alguém como você
não existe
é um sonho bom
que não acaba
quando a noite acaba
é sonho
que fica
o dia todo
minha vida
você
é espécie rara
exemplar único
alguém como você
não se encontra
andando por aí
dos mortais
é quem mais se
aproxima dos anjos
sem
alguém como você
o mundo seria
mais triste
não teria a mesma
doçura
e beleza
e as flores
seriam apenas enfeites
quem não ama você
não conhece
o prazer
nem a beleza
porque alguém como você
só existe
nos meus sonhos
no meu mundo

A MELHOR PARTE DE MIM*

descobri
em você
a melhor parte
de mim
descobri
em você
o amor sublime
o bem querer
a preocupação
descobri
em você
a melhor parte
de mim
a beleza
o entusiasmo
a vontade de viver
é você
que me faz acordar
de manhã
e faz valer a pena
é você
que me alegra
e que me faz sorrir
que me acalma
quando a tempestade chega
descobri
em você
a melhor parte
de mim
e só com você
sou assim
e doo sempre
só pra você
a melhor parte de mim
meu amor

5 de jan de 2009

MAIS UM DIA*

peço
a Deus
que me dê
mais um dia
tenho muito
ainda a fazer
há muito amor
ainda
me sufocando o peito
peço
mais um dia
para viver
tudo o que ainda
me resta
ainda me resta muito
para viver
mais um dia
para que eu faça
tudo acontecer
se não der
peço mais um dia
e mais um
e mais outro
até que eu possa respirar
encostar meu corpo
cansado
e dizer
agora sim
fiz tudo o que tinha
que fazer
depois
de tudo feito
não pedirei a Deus
mais um dia
pedirei
sim
meu fim
o dia da minha partida

VIDA TORTA*

não conheci
meu pai
perdi a referência
minha mãe
trabalhava
minha avó
se esforçava
para cuidar de mim
e dos meus irmãos
eu era impossível
me chamavam
de furacão
de dinamite
eu tinha tudo
para deixar
que minha vida se perdesse
deixar minha vida torta
meu pai
se foi
e eu cresci
andando entre as farpas
e os espinhos
não deixei
minha vida se perder
na revolta
poderia ter uma vida torta
mas segurei
as rédeas
do meu destino
e dei para quem amava
o que eu nunca tive

VENENO*

provei
seu beijo
e o veneno
do seu corpo
corpo frio
sem vida
provei
seu beijo
e o veneno
que escorria
do seus lábios
me engasguei
sufoquei
caí no chão
o veneno
tomou conta de mim
eu tolo
acreditei
que podia encontrar
em você
o que eu já tinha
o que encontrei
foi o veneno
do seu beijo
e o corpo frio
sem vida
sem expressão
e o veneno
calou em mim
me sufocou
me deixou no chão
asfixiado
sem poder respirar
sem poder entender
era você
e seu veneno

CORRO DEMAIS*

nasci
correndo
sempre apressado
aprendi
a correr
antes mesmo
de andar
aprendi
a ver além
de tudo
saí correndo
pelo mundo
querendo viver
e aprender
aprendi
sozinho
aprendi correndo
errando
perdendo
corro demais
para recuperar
o tempo que perdi
correndo
corri demais
não vi
nada do que deixei para trás
e voltei
correndo
corro demais
em tudo
no amor precoce
que senti
nasci correndo
amei a vida
"de cara"
e corri demais
para viver todos
instantes
corro demais
com medo
por medo
nasci assim
correndo

DOIDA DEMAIS*

tu
é doida demais
não está nem aí com nada
vive correndo atrás
gosta de um barraco
vive descendo do salto
e não quer nem saber
porque
os olhos pra ti
não podem ser tortos
olhou torto
já era
tu
é doida demais
vivendo um amor
desvairado
sem limites
tu fala alto
cospe no chão
dá gargalhadas
bebe pinga de madrugada
e cai deitada no chão
tu
é doida demais
não se preocupa com a vida
nem com o tempo
que te engole
com se tu
não tivesse espelho
tu
é doida demais
perdeu o chão
perdeu a vida
perdeu a razão
é só tristeza
pura tristeza
e nem vê isso

MEIA VOZ*

voz baixa
meia voz
no ouvido
sussurrando
palavras
sussurando carinhos
voz baixa
meia voz
os olhos nos olhos
a vontade
de beijar
boca bem perto
paixão nascendo
voz sussurrando
desejo
de ter
meia voz
que chega macia
hipnotizando
despertando
vontades
fazendo voar
voz baixa
meia voz
que sussura pecados
promessas
meia voz
voz baixa
que seduz
que encanta
chega como brisa
como vento

QUAL É*

qual é a
melhor saída
a melhor
palavra
de todas
qual é
a melhor sensação
qual o melhor
sentimento
qual é
de todos
o melhor sonho
qual é
o melhor
dos amores
qual é
a melhor das paixões
qual é
o melhor dia
a melhor noite
qual é
a melhor das intenções
o melhor presente
o melhor beijo
de todos
qual é
o melhor carinho
o melhor abraço
qual é

FALADOR*

não sou
falador
fico mais tempo
calado
prefiro escrever
me expresso
melhor
as palavras fluem
facilmente
nunca fui
falador
sempre fiquei mais
recuado
olhando
observando
falar não é minha praia
prefiro
ser um nato
escrevedor
combina mais comigo
não sou falador
gosto mais de ouvir
as histórias
que contam
para mim
não sou falador
sou escrevedor

NÃO QUERO MAIS*

não quero mais
nada que
me tire a paz
não quero mais
amor
que não valha
a pena
nem paixão
que seja passageira
não quero mais
amor
com prazo de validade
não quero mais
gente
falando de crises
falando de problemas
quero apenas
sombra e água fresca
não quero mais
sonhar sonhos impossíveis
nem caminhar
por aí
sem chegar a lugar algum
não quero mais
me desesperar
ainda tenho muito tempo
não quero mais
nada que me atormente
que me tire
a paz
que me tire os pés do chão
cansei de paixões frias
paixões à toa
não quero mais

PRA FALAR A VERDADE*

pra falar a verdade
eu gostava
de você
eu gostava
das nossas
conversas
pra falar a verdade
eu não queria
que fosse
nada além disso
além de um
bate papo
na madrugada
pra matar o tempo
eu gostava
não queria mais nada
pra falar a verdade
talvez sinta falta
ou quem sabe nem sinta
eu gostava
das horas de prosa
sem pensar
em nada
falando à toa
coisas da vida
coisas do mundo
tudo deixou de ser bom
quando você
me pediu
pra eu falar de mim
falar do meu amor
pra falar a verdade
era melhor
quando jogávamos conversa fora
odeio falar de mim
e do amor que sinto

POR TODA VIDA*

por toda
vida
vou carregar
meu erros
como
será
na minha morte
haverá
ainda lembranças
tudo se perderá
como será
haverá mesmo
um grande gramado
com anjos voando
por todo lado
por toda vida
sei
que viverei
entre meus erros
e minha consciência
como será
após minha morte
tudo se perderá
ou carregarei
por toda a eternidade
tudo o que fiz
por toda vida
como será
estarão todos de branco
vivendo em paz
sem lembranças
sem memória alguma
tomara
que assim seja

ME ODEIA*

eu sei
que me odeia
porque
meu amor
não é seu
e nem
um pouco
do seu amor
eu lhe dei
eu sei
tudo podia
ser diferente
viver
de mentiras
por isso
me odeia
porque não menti
nem fingi
o que sentia
eu sei
me odeia
porque alimentei
sua fantasia
de ser seu
desculpe
eu mentia
por isso me odeia
com razão
não posso mudar
o que sente
muito menos
lhe dar meu amor
porque
ele não é mais meu

ERA TÃO BOM*

era tão bom
quando eu tinha
quinze anos
pena que eu não sabia
que era tão bom
poder dormir
sem horário
para acordar
sem ter com o quê
me preocupar
era tão bom
quando minha mãe
passava minha roupa
e deixava na cadeira
pronta para eu vestir
e quando eu acordava
o café estava quente
na mesa
e com o café
o bolo de fubá
era tão bom
hoje em dia
mal acordo
e já saio correndo
não tenho de nada
para nada
vivo nos atropelos
lembrando
dos meus tempos
de quinze anos
era tão bom
quando eu não pensava em nada
apenas corria
brincava
ia para a escola
para ver as meninas bonitas
hoje em dia
não vejo nada
apenas corro
não brinco mais
nem vejo as mulheres bonitas
que passam por mim

BRIO*

perdi
meu brilho
meu valor
meu brio
perdi
a coragem
a vontade
larguei
até meus ideais
deixei
de viver
de querer
de pensar
sofri demais
porque eu quis sofrer
sofrer me aproximava de você
sofrer me deixava em paz
e o escuro
o escuro de minha alma
me alimenta
perdi
a coragem
não há mais razão
quero sofrer
minha dor sozinho
sem brilho
sem valor
sem brio

ORGULHO FERIDO*

quem se machucou
por amor
tem medo de amar
ou tem
seu orgulho ferido
que sangra
que não cicatriza
que cega
que martiriza
que não deixa mais
viver
não deixa mais amar
quem se machucou
quem caiu nas armadilhas
do mau amor
não quer saber
de mais nada
não olha para os lados
anda no muro encostada
cabeça baixa
orgulho ferido
e no coração o medo
de amar
e de novo
se machucar
quem caiu uma vez
com certeza cai de novo
é só o orgulho ferido
sarar
se curar
e pronto
não há coração que resista

3 de jan de 2009

MENININHA*

menininha
fica
só olhando
querendo
que o tempo
passe
pra ser mulher
menininha
fica admirando
querendo
ser grande
mulher cheia
de encantos
fica sonhando
com o príncipe encantado
chegando no cavalo
menininha
fica de canto
olhando
admirando
sonhando com o dia
que poderá
voar entre as flores
entre os pássaros
menininha
deseja
criar asas
para sair do chão
e poder enfim voar
pelo destino
doce de ser mulher
não mais uma menininha

LUA CHEIA*

a lua cheia
se foi
não aparece mais
no céu
não inspira mais
os poetas
nem as estrelas
a lua cheia
deixou o sol
há muito tempo
nem se encanta mais
a lua cheia
se encheu
explodiu
sumiu
olhar para o céu
e contemplar o vazio
que ficou
a lua cheia deixou de existir
se cansou
de ser contemplada
admirada
cansou de ser inspirada
e ficar no céu sozinha
sem amor
sem ninguém
a lua cheia
se entristeceu
deixou o céu de luto
sumiu
desapareceu

LÁBIOS DE MEL*

lábios de mel
beijo inesquecível
gosto
perpetuado
na boca
a língua doce
lábios de mel
e o mel
escorrendo
no canto
da boca
e o beijo doce
melado
açucarado
lábios de mel
beijo gostoso
suave
saboroso
beijo que não se esquece
sabor único
dos lábios de mel
da boca
macia
do hálito doce

QUERO COLO*

tenho medo
às vezes quero colo
pra me aconchegar
pra ficar escondido
me sentir protegido
como menino
tenho medo
de tudo
o que conheço
e o que não conheço
tenho medo
de não mais
me encontrar
de me olhar no espelho
e não mais me ver
tenho medo
de não ser mais eu
quero colo
pra me sentir protegido
pra ter a sensação que sou
imune
às dores do mundo
quero colo
pra esquecer
que depois
preciso caminhar
deixei de ser menino
resolvi crescer
sair da casca
quero colo
para lembrar do que esqueci
pra me sentir
de novo
o mesmo menino
que ainda sou

SÓ EU SEI*

só eu sei
nas minhas tantas noites
o que penso
só eu sei
dentro dos meus
turbilhões
o que sinto
só eu sei
quando te vejo
como fica
meu desejo
minha ânsia
só eu sei
quanto amor
há em mim
só eu sei
nos dias
como te procuro
nas ruas
e por onde passo
só eu sei
as dores que tenho
como dói meu peito
na tua ausência
só eu sei
nas minhas noites
nos meus sonhos
como te busco
para que nas minhas manhãs
eu possa continuar vivendo
sonhando
e te buscando
só eu sei
de verdade
o que sinto

TIGRESA*

a porta
fecha
nasce
uma mulher
que me arranha
que me joga
que me assanha
a porta
fecha
a tigresa
se despe
e baila
e se mexe
com instintos
de fêmea
tigresa
mulher que sabe amar
que gosta de amor
de fazer amor
a porta se fecha
o corpo se entrega
querendo amor
querendo prazer
mulher sem medo
trigresa
que mia
que arranha
que prende
que arranca seu prazer
por prazer
a porta se fecha
nasce a tigresa
a mulher
a fera
cheia de instintos
cheia de vontade de amar
de fazer amor

CONFESSO*

confesso
meu amor
e meus pecados
confesso
meus erros
e meus segredos
não tenho mais
porque esconder
nem preciso mais de perdão
confesso
que amei demais
confesso
que fui atrás
de um amor
que não me pertencia
confesso que fiz tudo errado
confesso que desesperado
fiz mandinga
gritei pra lua
praguejei com Deus
confesso
que não soube amar
confesso
que dei pouco de mim
que menti
que iludi
que traí a você
ao seu amor
e a mim também
confesso
eu mereço queimar
no fogo do inferno

AMOR LIGTH*

o amor
não é torta
não engorda
não faz mal
não causa má digestão
o amor
não pode ser
como torta ligth
não existe amor ligth
o amor
tem que ter sustância
tem que encher
deixar coração saciado
satisfeito
o amor
não é torta ligth
que precisa
ser devorada devagar
com receio
com medo
o amor
é bolo enfeitado
recheado de bons presságios
que precisa ser
devorado
nada de amor ligth
nada desse medo
de engordar
o amor não aceita miséria
nem regime
nem dieta

TOLICES*

nossas
brigas
discussões
à toa
sempre por bobagens
sempre por tolices
um olhar
dalí
um olhar de cá
nuvens se formavam
tempestades
brigas
por bobagens
por tolices
palavras avessas
palavras mal ditas
não tem porque
não há porque
somos um
eu e você
brigar pra que
são só tolices
bobagens
quem perece
é o amor
é o que sentimos
deixe o ciúmes de lado
é tolice

FRAGILIDADE*

gosto
de tudo
em você
sua vida
sua fragilidade
de mullher
gosto
de tudo
em você
seu dia
sua noite
e suas memórias
adoro
ouvir
sua voz
contando seu passado
gosto
de tudo
noites de amor
dias de plena paz
e sua fragilidade
que está na sua mão
que está em seus olhos
que está em você
gosto de tudo
de tudo o que tem você
de tudo que está em você
de tudo o que há em você
sua fragilidade
sua doçura
o jeito gostoso de mulher

POR PERTO*

sempre
vou estar
por perto
de olho em você
sempre
vou estar
por perto
cuidando
do seu coração
que é meu
sempre
vou querer saber
como está
sua vida
seus sonhos
seus passos
sempre
vou querer
você por perto
pra que saiba de mim
pra que sinta meu coração
bater por você
sempre
vou estar por perto
sentindo no vento
seu perfume
encontrando nas estrelas
seu rosto
sempre por perto
de você
não amo mais nada
amo apenas você

IMPERFEITO*

meu amor
é imperfeito
existe amor
perfeito
se existe
não é o meu
meu amor
é amor que ama
demais
que quer sempre mais
amor
que busca
amor
que sonha
amor que sente falta
que sente saudades
que quer beijar
abraçar
sentir
ter
meu amor
é imperfeito
se existe amor
perfeito
não é o meu
o meu tem defeitos
defeitos
que somente um amor
de verdade
pode ter
como o meu
amor imperfeito

CORAÇÃO QUEBRADO*

você
deixou meu
coração quebrado
abandonado
jogado
na rua
sem dó
com dor fiquei
alí
lembrando
das minhas horas
ao seu lado
sofri
chorei seu adeus
perdi você
e você
deixou
meu coração quebrado
vazio
despedaçado
descrente
no amor
eu fiquei
na rua
sem amor
sem querer
cheio de saudade
coração quebrado
partido
despedaçado
ano novo
eu ali
de coração quebrado

ROUPA DO CORPO*

saio
por aí
só com a
roupa do corpo
a roupa
e a cabeça vazia
sem saber o que pensar
deixo tudo pra trás
você
e seus problemas
saí por aí

com a roupa do corpo
sem água
e sem pensamento
vazio
por fora
e por dentro
sem o mesmo amor
sem o mesmo querer
por você
cansado
desanimado
só com a roupa do corpo
sentado na calçada
sem pensar em nada
só em você
tentando entender
suas razões
seus porquês

RÚSTICA*

tua beleza rústica
assim
como tuas verdades
sem delongas
sem meias palavras
beleza rústica
beleza estúpida
que marca
que nunca mais se esquece
beleza
de mulher
tuas palavras
secas
diretas
imensamente fortes
sem pensar
palavras diretas
que chegam a assustar
e machucam
quando chegam sem esperar
tuas palavras
como tua beleza
estúpida
rústica
marcante
inesquecível
mulher
inesquecível
palavras

2 de jan de 2009

NOITE E DIA*

noite e dia
busco
nos meus sonhos
alegria
noite e dia
busco
para minha vida
uma razão
noite e dia
escrevo
sem parar
minhas aflições
noite e dia
faço planos
para conseguir
caminhar
sem desculpas
noite e dia
vou respirando
aliviado
por ter vivido
mais um dia
mais uma noite
noite e dia
vou superando
meus medos
vou conhecendo mais
de mim
noite e dia
vou sonhando
vou rabiscando o futuro
que eu quero
noite e dia
afio meu machado
e vou
sem parar
dia e noite

FICÇÃO*

o amor
é ficção
acha que pode tudo
mudar o mundo
o amor
é história
dos antepassados
o amor
não é mais
o que já foi
é ficção
contada nos livros
amores eternos
amores impossíveis
o amor
é ficção
escrita
pelos loucos
é utopia
que não mais se crê
o amor
de verdade
deixou de existir
passou
o amor de verdade
é ficção
dos anos dourados
em que se fazia de tudo
para manter viva a chama
o amor
é ficção
acha que pode
mudar tudo
mudar o mundo
mudar pessoas
ficção
dos loucos
dos apaixonados

MINHAS MENTIRAS

minhas mentiras
são minhas
não conto
para ninguém
minhas mentiras
me fazem acreditar
que haverá sol
por todo meu caminho
minhas mentiras
me deixam
topado
para que eu não sinta
as verdades
que não quero ver
minhas mentiras
me acalmam
me deixam sonhar
sonhos impossíveis
me faz super homem
minhas mentiras
me fazem voar
sem asas
e me deixam amar
sem medo
me fazem crer
que sou melhor
do que sou
minhas mentiras
me enganam
me iludem
me fazem ir
seguir adiante

VIVA ESSA ALEGRIA

viva
essa alegria
de estar vivo
viva devagar
saboreando
o que a vida
tem de melhor
viva
sua paixão
faça dela seu amor
sua razão
viva
essa alegria
de se entregar
de corpo e alma
para alguém
viva devagar
paixão
para que jamais se esqueça
das sensações
de estar apaixonado
viva
essa alegria
de ver a vida
acontecer
devagar
como deve ser

EQUÍLIBRIO

tanto
em mim
de bom
e de ruim
pensamentos
que invadem
desejos
e ações
numa balança
chamada eu
tanto de mim
querendo
outra parte de mim
pensando
ação
e inércia
tanto de mim
força
e fraqueza
o ruim e o bom
tanto que quero
já nem mais espero
meu equílibrio
deixo ir
me levar
me guiar
já não busco mais
me equilibrar
pra viver
tanto em mim
que sigo assim
sempre andando
no meio fio

IRRESISTÍVEL

seu sorriso
seu jeito
suas aparências
irresistível
não pensar
não querer
não gostar
nem amar
parece querer
sem querer
parece gostar
e disfarça
sua inocência
seus pecados
irresistível
fingir que não vejo
nem que sinto
seu modo de ser
de me ver
de me querer
irresistível
não pensar
nem imaginar
em possibilidades
que não existem
seu modo de ser
de sorrir
de sentir
de deixar a vida acontecer
irresistível

ATRAÇÃO

não é amor
nem desejo
é apenas atração
vem do nada
balança
a alma
traz confusão
não é amor
nem paixão
talvez desejo
o que não se sabe
nem se explica
apenas há
apenas existe
atração
que chega sem avisar
que fica viva
no olhar
procurando
nos gestos
explicação que não há
não é amor
nem paixão
é somente atração
sem querer
sem saber porque
se sente
nada
que não se cure
com o tempo
que passa
não é amor
muito menos paixão
pura atração
que acontece
que deixa transparente
que a vida ainda acontece

SEM RAZÃO

diga verdades
diga apenas verdades
que mexam comigo
que aqueçam
de verdade meu coração
não diga nada
sem motivo
sem razão
diga o que sente
e o que quer que diga
não tenha medo
eu entendo
diga apenas
verdades
mesmo que elas doam
diga verdades
que me façam levitar
que me façam sonhar
não diga mentiras
pra me enganar
nada sem razão
diga o que quiser
se mentir
minta pra você
e não pra mim
se for amar
que ame de verdade
se for abraçar
que eu sinta
você
se não for assim
tudo será
sem razão
sem verdades
de mentira

DIAS E DIAS

dias e dias
que passaram
dias e dias
que ainda passarão
e vamos
seguindo
os caminhso tortuosos
que a vida impõe
dias e dias
de lutas
de tantas verdades
e suor
para que dias e dias
sejam depois
mais calmos
amenos
dias e dias
de esperança
dias e dias
de saudades tamanha
e dias e dias
que se quer esquecer
e a vida
segue
seus caminhos tortuosos
para que depois das pedras
venham
areia e flores
dias e dias
que ainda chegarão
incertos
certos que ainda virão

ALVORECER

o alvorecer
trouxe
todas minhas
certezas de volta
o alvorecer
acalmou meus medos
me deixou
mais tranquilo
o alvorecer
veio tão calmo
que me fez pensar
em seus segundos
na minha vida toda
me fez pensar
no que quero
e em tudo o que espero
do mundo
dos outros
de mim
o alvorecer
chegou devagar
e cada segundo seu
me fez repensar
em tudo o que já fiz
nos erros que cometi
e nos meus acertos
o alvorecer
me fez crer
nos meus sonhos
no amor que tenho
e que ainda quero
sentir ter mais

CARTAS

todas
as cartas
que escrevi
esse tempo todo
todos
os pensamentos
que desesperado
escrevi
a enchente
dos seus sentimentos
levou...
o que eu sentia
e o que sempre insisti dizer
a enchente
do seu sentir
levou...
todas as cartas
e as palavras
que nelas gritavam
morreram comigo
afogadas
nas enchentes do seu amor
tudo o que senti
e o que pensei
sentir
se perdeu
e as cartas
que escrevi na minha vida
depois que conheci você
se perderam
se afogaram
na enchentes
de todos seus sentimentos

O QUE VIRÁ

o que virá
não me importa
nem me assusta
não penso
e não quero
nem pensar
o que virá
ainda é incerto
impreciso
indefinido
que venha
o que vier
não me preocupo
estou em paz
comigo
com Deus
com o mundo
o que virá
será bem vindo
não tenho medo
não me assusto
estou preparado
para tudo
o que virá
me encontrará
preparado
e chorar também faz parte
e perder
não faz de mim um derrotado
o que virá
me encontrará em paz
comigo
com Deus
com o mundo

PESSIMISTA

como pode haver
alguém que assim
que não acredita
em nada
alguém que não crê
no amor
alguém que só
crê em desgraça
como pode haver
haver
alguém
que não acredita
no amanhã
e vive a vida por viver
jogando fora
papéis em branco
como
pode haver
alguém sem amor
alguém plenamente
em desarmonia
alguém sem sangue nas veias
que se deixa
levar
apenas pelo mal
e pelas ilusões
da vida
como pode existir
alguém assim
tão pessismista
alguém que vive de olhos
fechados
só pra não ver
a beleza do mundo

HISTÓRIAS QUE ESCREVO

histórias
que escrevo
podem ser reais
em mim são
podem ser mentiras
para o mundo
quem sabe
histórias
que escrevo
às vezes tem um final
feliz
em outros momentos
são histórias
sem final
apenas
reticências
histórias que escrevo
eu as invento
e depois eu
as vivo
ou eu as vivo
depois eu as escrevo
algumas histórias
que escrevo
não tem pé
nem cabeça
mas sempre tem
a dose certa
de amor e de afeto
que preciso
as histórias que escrevo
são assim
um pouco de tudo
um pouco de mim

NOVO COMEÇO

que venha
do jeito que vier
daqui
pra frente
tudo terá
em mim
um novo começo
que venha
novos sonhos
novos caminhos
e que tudo seja
sempre
um novo começo
que os sorrisos
sejam mais abertos
e os corações
mais sinceros
que venha
apenas os bons pensamentos
boas conversas
bons e leais amigos
que haja sempre
e cada vez mais poesia
que os olhos
possam descobrir mais
beleza
quero mais alegria
e muito menos problemas
que venha como vier
quero sempre
e cada vez mais
um novo começo