"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

30 de ago de 2008

EU GOSTO DE VOCÊ

gosto de você
mas às vezes
nem sei o que dizer
tudo o que digo
não agrada
tudo o que faço
não chega
perto do que espera
de mim
gosto de você
mas não sou de falar
não sou de dizer
quando digo
sinto que erro
sinto que não acerto
sinto-me pior
gosto de você
e você já deveria saber
sou quieto
não sou de falar
falar o que sinto
me calo e olho
olho para você
e meus olhos
minhas ações
não me deixam mentir
gosto de você
desculpe
se às vezes não digo
não falo
quando quer ouvir de mim
o que às vezes
não sei dizer
e por isso
não digo
mas saiba
gosto de você

SER

ser...
não é
impossível ser...
ser constante
ser eterno
agradável
amigo...
ser...
não é
tão difícil ser
verdadeiro
intenso
real
ser você
ser você
em todos os momentos
e pra valer
ser
tudo o que acredita
ser
o que sonha
para que os sonhos
se realizem
ser
real
ser normal
ser criança
ser inteiro
e não metade
ser
você
a todo momento
real
verdadeiro
intenso

28 de ago de 2008

ROSANA POR EDUARDO

antes
eu não sabia
o porque te amava
apenas te amava
te amava
porque via em você
as minhas vontades
e os meus sonhos
antes
eu amava você
por você estar comigo
nos meus sonhos
nos meus pensamentos
na minha saudade
e nas minhas horas
e nos meus momentos
antes
eu te amava
porque
você me ouvia
e sabia mais de mim
do que eu mesmo
hoje
amo você
porque somos um
porque leio seus pensamentos
porque preciso
do seu calor nas minhas noites
porque
sei que é
a mulher da minha vida
a mulher dos meus sonhos
amiga
cúmplice
companheira
amante
mulher
antes amava você demais
agora
dizer amo você
é tão pouco
tão pequeno
que não digo mais
e se digo
é porque não há mais
nada para dizer
a não ser
amo você
demais
desesperadamente

SEQUER


nem sequer
sei seu nome
nem sequer
sei por onde anda
onde mora
nem sei seu rosto
seus gostos
seus sonhos
apenas sei
que você existe
e que está em algum lugar
nem sequer
sei onde
mas tenho a certeza
que vou encontrar
nas minhas manhãs
nas minhas tardes
nas minhas noites
nem sequer
sei onde
mas procuro você
e sei que vou encontrar
e tudo
será luz
todas as perguntas
serão respondidas
nem sequer sei
se irá gostar de mim
mas eu amo você
desde já e sempre
e sei
eu vou encontrar você

SEPARAÇÃO


não chore
a separação
dos corpos
não chore
a separação
das nossas frases
e dos nossos sonhos
os sonhos
são nossos
e sempre serão
as frases
quem sabe
não chore
a separação
dos móveis
e da casa
tudo se perde
tudo um dia
se divide
o dia
vira noite
a noite madrugada
e a madrugada
um novo dia
não chore
as mágoas ainda doem
e as lágrimas ainda caem
um dia
elas irão parar de cair
e de alguma maneira
vamos nos reencontrar
sem mais
motivos
sem mais
mágoas
nem mais paredes
e nem corpo
apenas alma
e o amor que sentimos
e que iremos sentir sempre
não chore
a separação
que me libertou
e que um dia
libertará você também

SE NÃO


se não fossem
as cicatrizes
se não fossem
as lágrimas
as lástimas
se não fossem
as besteiras
e os ventos
que insistem
em soprar
ao contrário
se não fossem
as mutilações
os gritos
que não ecoam mais
se não fossem
as pegadas na areia
nem o sol
queimando a pele
e a pele
depois em ferida
viva
se não fosse sol do mar
se as ondas
não insistissem
em morrer nas pedras
se não fosse
a covardia
e a utopia que veste
o sonhador
sonhos seriam reais

SENSAÇÕES


ainda
tenho
as estranhas
sensações
que teu beijo
me causava
agora
tenho
as estranhas
sensações
da tua ausência
não sei lidar
bem
com esse tudo
com as sensações
que me invadem
pelo teu gosto
pelas sensações
que me invadem
pela tua ausência
ainda
não sei
como é caminhar
pelas ruas
que caminhávamos
ainda chamo teu nome
ainda sinto o teu calor
na minha cama vazia
ainda tenho
as sensações
do teu corpo
do teu calor
por quanto tempo
eu não sei

SENTIDOS


me perdi
em meio
a todos os meus sentidos
me perdi
com a garganta seca
e os olhos embaçados
com as mãos trêmulas
e os pés cansados
me perdi
nos meus sentidos
na minha razão
e minha emoção
me perdi
querendo demais
falar sobre tudo
com todo mundo
e o mundo todo
me perdi
nos sentidos
das placas
que me indicavam
e me confundiam
que me diziam
e não falavam nada
me perdi
num sonho
que não era meu
não era
meu nem em sonho
e meus sentidos
ainda mais
confusos
boca seca
olhos lacrimejando
e os pés
sem saberem
para onde ir

SENTIMENTOS


sentimentos
tantos sentimentos
jogados
pelas esquinas
abandonados
nas sargetas
tantos sentimentos
mortos
sentimentos
que nem chegaram
a nascer
e morreram
sentimentos tortos
alguns
velhos
adormecidos
esquecidos
sentimentos deixados
de lado
por bobagem
por medo
ou receio
sentimentos
tantos sentimentos
furtados
roubados
para depois
serem apenas
sentimentos
mais sentimentos largados
nas esquinas
nas sargetas
como tantos sentimentos
por aí

26 de ago de 2008

TRANCAFIADO

por uns
dias
dias
em que deixei
tudo de lado
deixei
coração trancafiado
por umas
noites
noites
em que os sonhos
não vinham
para deixar
meus dias melhores
e com alguma esperança
deixei
meu pensamento
trancafiado
não pensei em nada
nem pensei
no que me deixava
chateado
fugi de mim
dos meus pensamentos
para viver melhor
para conseguir
suportar
as ranhuras
deixadas
deixei
trancafiadas
as emoções
e minha razão
para depois
viver ainda mais
intensamente
a liberdade
que me veio
que me foi dada

AMARGURADO

amargurado
sem poder mais
pensar
sem poder mais
escrever
sem poder mais
sentir
amargurado
como se colocassem
em meus olhos
uma venda
e amarrassem
minhas mãos
e arrancassem meu coração
amargurado
olho para o relógio
parado
sem pilhas na parede suja
amargurado
nas minhas tardes
solitárias
em que não posso mais
pensar em nada
não posso mais
sentir nada
não posso mais
enlouquecer
amargurado
deixo a vida me engolir
deixo meu corpo
virar pó
sentado na calçada
olhando a noite chegar
para eu deitar
e dormir
sem pensar em nada
sem sentir nada

ESQUECIDO


esquecido
não falavam comigo
nem me viam
como se eu não existisse
fui ficando
cada vez pior
desaparecendo
cada vez mais
esquecido
num canto qualquer
como se não houvesse
em mim
mais sentimentos
fiquei
sentado
num canto largado
esquecido
maltrapilho
sem dias
e sem passado
fiquei
sem nada
e sem ninguém
esquecido
jogado às traças
ninguém me dizia
um oi
ninguém falava mais
comigo
fiquei sem saber
ao menos porque
me deixaram esquecido
largado
abandonado
à uma sorte
que eu não tinha

CALADO


o tempo
me deu as marcas
em meu rosto
o tempo
tirou
de mim
as esperanças
que eu tinha
o tempo
me deixou calado
sentado
em uma cadeira
o tempo
ruiu meu desejo
agora
calado
diante da janela do quarto
vou contando
as horas
para o fim
dos dias que me restam
e Deus
não me dá chance
de saber
quando será
que meus olhos enfim
não verão mais nada
o tempo
me deu a velhice
a experiência
as marcas
me deu um passado
e roubou
de mim
tudo o que havia
me dado
o tempo
agora
não importa mais
estou calado
olhando pela janela

PEDAÇOS


guardo
os meus pedaços
em sacos de lixo
guardo
os pedaços
que sobraram
do meu coração
em potes de vidro
sem nada
que os conservem
guardo
ainda
todas as sensações
de tudo
o que me fizeram
de bom
e de ruim também
guardo
ainda
todos os passos
e os mapas por onde andei
não quero mais me perder
guardo
todas as noites
em claro que passei
contando as estrelas
que não estavam mais no céu
guardo
ainda as lembranças
do brilho das estrelas
na retina
dos meus olhos
guardo
em caixas escondidas
o resto da minha esperança

AMARGO


sei
meu beijo
anda amargo
e sem gosto
sei
que meus passos
estão lentos
e meu corpo
cansado
sei
que não sou
mais o mesmo
e que nunca mais
serei quem fui
sei
que às vezes arrisco
e ando
na contramão do mundo
sei
que não sou mais
criança
mas a criança
que fui
ainda vive em mim
alegre
alucinada para sair
e gritar
sei
que meu gosto
está amargo
e a vida bruta
até mesmo os diamantes
são assim
brutos
e com brilho único
sei
que novos dias virão
e meu beijo
voltará a ficar doce

PROFUNDEZA

o que há em mim
não é superficial
nem está na superfície
o que há em mim
é profundo
e está na profundeza
que habita
meu eu
o que há em mim
são apenas histórias
e sonhos
e desejos
e conflitos
e nada mais há em mim
do que uma profundeza
sem fim
que me faz
ser intenso demais
que me faz
amar demais
querer demais
o que há em mim
é o desejo
de ir por aí
sem rumo
por uma estrada
que eu já conheço bem
uma estrada de terra
o que há em mim
são profundezas
de um sentimento
único
que não represo mais
já represei demais
hoje
o que há em mim
é uma estrada
sem fim

SOLIDÃO


nunca
temi a solidão
nunca
temi a morte
hoje
me vejo sozinho
e tenho medo
hoje
me sinto morrendo
e choro
nunca
tive amigos
nunca tive
ninguém que me consolasse
nas minhas horas
mais vazias
hoje tenho
alguém
que chora comigo
as minhas dores
que consola meu pranto
e que me faz viajar
nunca tive
nada que me fizesse seguir
hoje tenho
e o medo
me faz parar
me faz ficar travado
nunca temi
a solidão
nem a morte
nem a falta de alguém
hoje
estou sozinho
com alguém
estou morrendo
um pouco a cada dia
e tenho medo
de morrer
e perder
o que tenho
alguém
que me consola
e que me ama
hoje temo
acordar sozinho

DEVASTAÇÃO


em meio
à devastação
e à tudo
o que sobrou de mim
em meio
de uma
confusão
que eu mesmo criei
querendo
uma desculpa
ou apenas
um pouco de atenção
em meio
à devastação
do meu próprio eu
já nem sei
o que restou
qual foi o estrago total
em meio
às nuvens
em meio
às minhas correntes
sem saber
quanto de mim sobrou
quanto de mim
em meio
à tudo
andar
ainda é a solução
pensar demais
é o maior problema
e a mente
em meio
à devastação
não pensa mais
pensar demais
seria suicídio

24 de ago de 2008

CENSURADO

vou me manter calado
vou me manter distante
não vou mais gritar
não vou mais
vou ficar
quem sabe voltar
de onde vim
encerrar meus sonhos
quem sabe
deixar de sonhar
não há porque querer
vou me manter calado
ileso
vou me fechar
não vou mais me machucar
nem deixar
que me machuquem
vou ficar censurado
com medo de dizer
de pensar
vou ficar com medo
de escrever
vou ficar
quem sabe voltar
e viver como sempre vivi
não me cabe
querer mudar
nem viver
nem sonhar
vou ficar calado
censurado
vou dar um tempo
ainda maior
me refazer
me reconstruir
e me deixar

NÃO FALO MAIS DE AMOR


não falo mais de amor
nem escrevo mais sobre
amor algum
se pudesse
se me fosse possível
nem amar mais
eu amava
não falo mais de amor
nem de sentimentos
nem do que sinto
não escrevo mais
deixo de lado
meu lado romântico
não quero mais
que pensem mal
a meu respeito
cansei
não quero mais
escrever sobre nenhum amor
não quero mais
falar sobre nenhum amor
o amor
coloca em xeque
o amor que se sente
mesmo amando
se duvida do amor que sente
não escrevo mais
não falo mais de amor
cansei
não quero mais
que pensem mal
porque sou poeta
porque sou apenas
mortal
não falo mais de amor
não escrevo mais
sobre amor algum

23 de ago de 2008

MAL DE AMOR

MAL DE AMOR
É AMOR
QUE SE SENTE
SEM QUERER SENTIR
MAL DE AMOR
É AMOR
QUE DÓI
SEM REMÉDIO
PARA CURAR
O MAL QUE SE SENTE
MAL DE AMOR
É AMOR
QUE PASSA
E DEIXA
NO CORAÇÃO
SUAS MARCAS
MAL DE AMOR
É AMOR PROIBIDO
AMOR
QUE ACONTECE
SEM PODER ACONTECER
MAL DE AMOR
MACHUCA
E DEIXA CORAÇÃO DOLORIDO
CESSA AS ESPERANÇAS
E FAZ TUDO
FICAR SEM COR
MAL DE AMOR
É MAL QUE NÃO SE CURA
COM QUALQUER AMOR
MAL DE AMOR
FAZ DOER
UMA ÚNICA VEZ
FAZ DOER PARA SEMPRE
MAL DE AMOR
É AMOR
QUE FICA
A VIDA INTEIRA
E NÃO PASSA
E NÃO CESSA
E NÃO ACABA
MAL DE AMOR
DÓI DEMAIS
UMA VEZ
E PARA SEMPRE

RISOS


risos
somente à noite
quando a noite
embriaga
e enlouquece
risos
se dão
quando a noite
acalma
a ansiedade
e as roupas caem
do corpo
e o corpo nu
se entrega
aos risos da noite
o que se quer
é viver o momento
e que esse momento
demore e não se perca
como mais um momento qualquer
risos
somente à noite
quando a noite cai
e despe lentamente os corpos
e os corpos
se aquecem com os corpos nus
e os risos
acontecem
de felicidade
por felicidade
por estarem enfim
juntos na noite
em que a noite
floresce
e solta seus risos
e despe
os corpos

SUFOCANTE


ando assim
sufocado
ando assim
entristecido
enfraquecido
ando assim
deixando
que o ar
sufoque a vida
que insiste
em acontecer
ando assim
estressado comigo
como vivo
sufocado
pelo ar que respiro
e esse vento
sufocante
que me traz a saudade
e a lembrança
ando assim
cabisbaixo
entristecido
sem motivo
ando assim
andando para lá e
para cá
procurando
um porto
uma cidade
um lugar
que me abrigue
ando assim
sufocado
por esse ar
por esse vento
sufocante
e por esse véu
que carrego
e que esse mesmo
vento
não leva
e não tira de mim

TEM DÓ


tem dó de mim
da minha cabeça
dos meus pensamentos
tem dó de mim
não faz assim
o que foi que eu te fiz
apenas vivi
apenas sorri
nem mentir
menti
tem dó de mim
da minha cabeça
do meu coração
o que fiz
para que você
judie tanto de mim
não faz assim
tem dó
das minhas horas
dos meus dias
tem dó de mim
o que fiz
para que seus dias
ficassem negros
e suas horas
parassem no instante
momento
tem dó de mim
não faz assim
não judia de mim

TUDO VAI MUDAR


tudo vai mudar
não sei quando
mais vai mudar
sei que vai
um dia
vou acreditar nisso
me agarrar
a essa esperança
que tudo vai mudar
um dia
uma hora dessa
eu sei
eu preciso crer
em algo
que me faça
e que me deixe vivo
tudo vai mudar
não sei quando
eu sei que vai
eu espero
e espero
e espero
que mude
que tudo mude
e vai mudar
tudo vai mudar
espero que antes
da minha morte
espero
que mude
e eu possa ver
viver
essa mudança
tudo vai mudar
eu sei que vai
quando
é que eu não sei

VÊ SE DECIDE


vê se decide
você não pode ficar
nesse sobe
e desce
ou fica em cima
do muro
ou desce de vez
vê se decide
vê se vai à luta
ou vê se fica morto
de vez
viver assim
é um saco
sobe
e desce
essa indecisão
sufoca
enche
vê se decide
ficar assim não dá
melhor descer
e enfrentar
melhor descer
encarar
do que ficar
em cima do muro
olhando
a vida
de cima
vê se decide
não dá pra ficar
desse jeito
enche
cansa
sua indecisão
chega a ser besteira
ou desce
ou fica em cima de vez

NÃO VEJO MAIS BELEZA


não vejo mais beleza
onde eu via
não vejo mais a graça
que eu via
tudo agora
está sem graça
cinza
e o dia nublado
não vejo mais
o que eu via
nem quero ver mais
beleza
onde a beleza não existia
vou ver
apenas o que é verdade
não vou mais
ser inventor
de uma beleza
não vejo mais beleza
tudo agora
é subliminar
não vou mais me enganar
nem me iludir
nem deixar
que tripudiem em cima
de mim
não vejo mais graça
nos palhaços
que teimam em me fazer rir
já não rio mais
há muito tempo
nem vejo mais beleza
tudo é cinza
e meus dias
agora, nublados

20 de ago de 2008

CAMISA DE FORÇA

me prendam
me coloquem
em uma camisa de força
não me deixem sair
não me deixem pensar
me joguem fora
em um lixo qualquer
me prendam
me isolem do mundo
não mereço ficar solto
não mereço gostar
nem querer
e muito menos
que gostem de mim
não quero piedade
muito menos com
compaixão
me prendam
se for preciso me matem
mas não me deixem
pensar
não quero mais
pensar em nada
não quero mais pensar
em ninguém
muito menos amar
o amor
não é mais o mesmo
e eu
não mereço mais
amar
esse amor
me prendam
me isolem
não quero mais
essa liberdade de pensar

ME DEIXEM EM PAZ


por que insistem tanto
em me irritar
em me provocar
onde está a fórmula
da paz
por favor
me esqueçam
me deixem em paz
não posso ficar
nesse tormento
loucos são vocês
e não eu
eu apenas vivo
me deixem em paz
me esqueçam por um momento
não me atormentem
com suas vidas
com seus problemas
dilemas
já tenho os meus
não posso viver
os problemas de ninguém
queria ser Jesus Cristo
mas não sou
ao contrário
se morrer
não vou para o céu
mas por favor
me deixem em paz

O QUE VOCÊ DIZ


o que você não importa mais
olha sua vida
onde está
o que está fazendo
não sou eu que precisa crescer
eu cresci demais
o que não posso é descer
até onde você está
o que você diz
reflete apenas ainda mais
o que penso de você
o que diz
não condiz
com o que quer dizer
fácil para você se defender
atacando
não sou eu quem precisa crescer
o que eu preciso
é não descer até você
o que você diz
são palavras vazias
e palavras eu conheço bem
agora
fica tranquila
com suas futilidades
com suas faculdades mentais
e com esse seu ar superior
tão inferior
que assusta
o que você diz
não importa mais

19 de ago de 2008

TUDO PASSARÁ


tudo passará
um dia
antes que o dia acabe
tudo passará
passará
e deixará marcas
ou não deixará
marca alguma
tudo passará
tudo sempre passa
o bem e o mal também
como sempre
tudo passará
voltará
de novo ao começo
como foi
não há surpresas
nem mudanças
tudo passará
por um mesmo caminho
que levará
para um mesmo caminho
e depois
passará
como tudo sempre passa
a beleza que se tem
a riqueza que se tem
ou até mesmo
o nada
tudo passará
um dia
passará

PRIMEIRO DEGRAU


mesmo
que seja preciso
recomeçar
haverá
em algum lugar
o primeiro degrau
mesmo
que os pés
já estejam cansados
e os sapatos
já estejam furados
recomeçar
é necessário
haverá sempre
o primeiro degrau
logo
todas as ruas
ficarão sem saída
mesmo
que não haja mais
o que fazer
o primeiro degrau
estará sempre ali
esperando
novos passos
mesmo que os pés
estejam cansados
e os sapatos estejam furados
haverá
depois de todos os medos
o primeiro degrau

FERA FERIDA

diz que ama
depois
não ama mais
diz que quer
depois
que não quer mais
é fera ferida
fera escondida
que não sabe o que quer
ora se faz menina
hora se faz mulher
engana até o destino
dizendo para o tempo
que não sabe o que quer
vai andando
depois volta correndo
fera ferida
mulher
menina
diz que ama
depois
diz que se engana
diz que quer
depois
diz que não quer mais
nem mais
o que pensar
melhor
esperar
a fera ferida
se acalmar

FALANDO SÉRIO

logo
as flores
estarão de volta
logo
aquele frio
que existe de manhã
não existirá mais
eu
estarei
olhando seus olhos
e falando sério
vou querer
você
além das quatro estações
as flores
logo estarão
por todos os jardins
por todas as alamedas
eu e você
ficaremos ali
os dois
falando sério
sobre o amor
que também pode nascer
com a primavera
logo
aquele frio
que congela as mãos
e os corações
não mais haverá
nas manhãs
que nascerão
floridas
ensolaradas
quem sabe assim
nós dois
nos olhando
olhos nos olhos
e falando sério
possamos confessar
o amor
que sentimos
entre as flores
que nascerão
na primavera

E A VIDA CONTINUA


querendo
ou não
a vida continua
entre os aplausos
e as frustrações
entre a glória
e o chão
querendo
ou não
arriscar é preciso
para
saber se vale
mesmo a pena
e se não valer
não muda nada
a vida continua
e vai continuar sempre
a vida
não se preocupa
nem se incomoda
com ninguém
é você
quem deve se preocupar
com ela
e se não ligar
não importa
a vida
continua
mesmo assim
até chegar o fim
para você
e jamais para ela
você se vai
e a vida
continua

15 de ago de 2008

EU NÃO VIVO SEM VOCÊ


eu não vivo sem você
não vivo
sem seus carinhos
sem seus chamegos
sem seus beijos
sem seus olhos
eu não vivo sem você
não vivo
sem seu sol
sem sua chuva
sem suas tempestades
sem seus medos
eu não vivo sem você
sem o seu jeito meigo
sem o seu calor
sem seu sabor
eu não vivo sem você
no meu ontem
no meu hoje
e não viverei sem você
no meu amanhã
hoje eu sei
eu não vivo sem você
e se vivesse
eu iria querer
pois sem você
não sei viver
sem você não existe vida
nem amor
nem eu

ONDE ESTÁ




onde está
a inocência
de menina
cade
aquela graça
sem malícia
aquela pureza
que enchia
de graça
os olhos que olhavam
onde está
a infância
cada dia mais perdida
onde está
as brincadeiras
com bonecas
as brincadeiras
de roda
onde está
o lencinho que estava
na mão
não há mais lenço algum
e a pureza
se perdeu no meio
do caminho
não existem mais meninas
todas nascem crescidas
sem berço
sem pátria
muitas vezes
sem família

QUER SABER


quer saber
não vou mais
tolerar
certos abusos
nem vou mais ficar
em silêncio
quando
o mundo
virar as costas
pra mim
quer saber
vou encarar
de frente
os olhos que me olham
não vou mais
desviar
os olhos
nem olhar para baixo
quer saber
não vou mais me encolher
nem me intimidar
vou olhar nos olhos
vou falar o mesmo tom
quer saber
o mundo também é meu
vou tomar posse então
do que é meu
não mais
me encolher
me recolher
me intimidar
se for preciso vou gritar

MULHERÃO


você é um pecado
um crime
que não quero
e não vou cometer
você
com esse jeito mulherão
esbarrando
no mundo
como se o mundo fosse seu
você
é um absurdo
uma estupidez
uma covardia
que faz até passarinho tremer
um crime
um pecado
que quero longe de mim
que não quero
olhar
que não quero sentir
esse seu jeito
mulherão
que chega e domina
que marca
avião
que aterrisa
sem autorização
quando passa
silêncio
e os olhos
dizendo que sabe
o que dizem
e o que pensam
você
é assédio moral
crime
pecado
uma mulher
um mulherão

CORAÇÃO DISPARADO

vi você
coração disparado
alucinado
vi você
daquele jeito
que gosto
jeito ousado
vi você
e o coração
daquele jeito
disparado
é sempre assim
quando vejo
você
nas ruas
ou na escada
quando vejo você
na varanda
ou na sacada
eu vi você
coração disparado
ansioso
a boca seca
o corpo já entorpecido
seu corpo nu
meu coração disparado
e a vontade
de estar de nós dois
ali
embaraçados como
um novelo de lã
eu vi você
nua
e coração
em mim
disparado

PRISIONEIRO

sou prisioneiro
do que sinto
sou prisioneiro
de mim
trancado
em meus sentimentos
sou prisioneiro
sem culpa
já não vejo
o sol
nem a lua
sou prisioneiro
de tudo o que faço
prisioneiro
da minha consciência
e dos meus atos
já não faço nada
por medo
de me perder
cada vez
na consciência
que me faz prisioneiro
cada vez mais
de mim

DESPROVIDO


estou
desprovido
de amor
de atenção
faz tempo
que não sou mais
o mesmo
nem sei
mais que eu sou
ninguém sabe
estou desprovido
de coragem
já não sei mais
o que faço
estou desprovido
de sentimentos
estou carente
das noites
repletas de estrelas
no céu
já não sei mais
o que é
e o que não é
ando desprovido
desarmado
sem vontade de nada
ando desprovido
da fé
que me deixava vivo
e não me deixa mais
voltar atrás

CABEÇA FRIA


ontem
não aguentei
coloquei
minha cabeça
na geladeira
no congelador
ontem
o munda desabava
enquanto
eu me perdia
enquanto
eu chorava
a cabeça quente
não esfriava
o asfalto derretia
o sangue fervia
via tudo ao contrário
não via
ontem
coloquei a cabeça
na geladeira
para ficar
de cabeça fria
para ver melhor
para
não fazer besteira
para
não fazer burrada
ontem
minha cabeça estava quente
queimei
a geladeira

RAIVA PASSAGEIRA

sentir raiva
é bom
agita o coração
faz o sangue ferve
desde que seja
raiva passageira
raiva rápida
raiva que passa
sem causar danos
sentir raiva
aquece
faz coração
saltar boca a fora
desde que seja
raiva passageira
que não faz mal
raiva que depois alivia
raiva que não seja ruim
que não prejudique
sentir raiva faz parte
quem nunca sentiu
por um momento
raiva passageira
aquele que vem
e vai embora
na mesma hora
não fica
apenas esquenta
faz coração pulsa
esquentar
sentir raiva faz bem
depois passa
e é a paz que vem

ONDE FOI


onde foi
parar
a vontade
que eu tinha
de escrever
onde foi
parar
a inspiração
que me movia
que fazia
eu ficar por horas
e horas
escrevendo
e viajando
por um mundo
totalmente meu
onde foi
a motivação
que fazia ser poeta
que me fazia
ser normal
por um instante
onde foi parar
minha vontade
de viajar
nas poesias escritas
nas poesias que falavam
de vida
onde foi
parar
toda intensidade
toda vontade
onde foi
que se perdeu
se você não sabe
muito menos eu

SEM PORQUE


sem porque
parei de sonhar
com você
dei valor demais
fiz você ser
o que não era
sem porque
você
deixou de ser
especial
ficou normal
dei valor demais
que bom que não amei você
apenas
quis
por um momento
ter a sensação
que você
era o desenho perfeito
não era
quis fazer de você
a mulher ideal
sem ver que era real
dei valor demais
vi que era igual
de valor real
eu imaginei
você
nem mais que um sonho
desenhei você
colorida
e você era desenho
sem aquarela
desenho em preto em branco
sem porque
parei de acreditar
você foi o sonho que sonhei

DESMOTIVADO

desmotivado
cabeça baixa
sem saber
para onde ir
o que fazer
desmotivado
chutando
a vida
como se fosse
possível
jogar a vida
na lata do lixo
desmotivado
sem nenhum amor
sem nenhuma razão
que provocasse uma explosão
uma avalanche de sentimentos
desmotivado
sem fé
sem razão
sem perspectiva
vivendo o dia
as tardes
e fazendo das noites
noites iguais
como tantas outras noites
sempre iguais
desmotivado
querendo que o dia acabe
antes que ele comece
como sempre

INSANIDADE - 2


amar assim
me faz não ser normal
se amo assim
é porque sou insano
e a insanidade
é que me faz amar
desesperademente
e sempre
e a cada momento
não sou normal
sou louco
alguém que acredita
que amar é bem melhor
insano
e a insanidade me leva
guia meus passos
guia minha vida
e me faz amar demais
sou louco
demente
carente
querendo amar todo
amor que puder
querendo gostar
sem pensar em quem
não posso ser normal
amando dessa maneira
só posso ser louco
insano
demente

FORTE DESEJO


forte
desejo
é o que me faz ir
ir para além de mim
ir para o fim
para o fim do mundo
forte
desejo
é o que me faz parar
por uns momentos
para respirar
para pegar fôlego
e recomeçar
forte
desejo
descobrir
os motivos
que me fazem
pirar
que me fazem
ficar andando
em volta de mim mesmo
forte
desejo
de saber
como funciona
meus pensamentos
para que possa me encontrar
quando me sentir
perdido
esse forte desejo
é o que move
meu coração
minha vida
e todas as razões
que procuro acreditar
que são as verdades
e o meu
forte desejo

NÃO VOU MENTIR


não vou mentir
tem dias
que penso parar
que quero desistir
mas depois
vem mais um dia
e depois outro
e outro
não vou mentir
às vezes penso
em partir
deixar tudo aqui
com está
largar tudo
abandonar
fugir para algum
lugar
onde eu não exista
não vou mentir
tem noites
que o sono vem
quando vem
é pesadelo
é ânsia
pensamentos invadem
agridem
tem vezes
não vou mentir
penso
em não pensar
e busco
um lugar fora de mim
e não acho
e me calo
e fico assim
sentado na cama
olhando
para o escuro
olhando para o escuro
do meu quarto
não vou mentir
o escuro
muitas vezes faz bem
para mim