23 de mai de 2018

STEFANY



É a menina dos olhos
Do coração
Da alma
Tão imensa
Que nem se dá conta
Primavera
Onde há dias de inverno
A paz que acalenta
O abraço que revigora
É gigante
Em sua natureza
Simplória
Cachos que encantam
Sorriso que alimenta
Dias de sol
Brisa
Olhar você
É sentir o perfume das flores
Não há quem não goste
Não há quem não se renda
Não quem não queira se embriagar
Com sua presença
O toque mágico de Deus
É simplesmente, suavidade...

RODRIGO



É de paz
E de guerra
O bem e o mal também
Amigo
De pouco
Não faz questão
De muito
Inteligente
Sagaz
Moldado
Pela vida
Fala pouco
Digo que é quase
Uma presença ausente
Um quase solitário
Por opção
Por ser quem é
Sem disfarce
Sem máscaras
Carrega no peito ainda que disfarce
Talvez por receio
Um coração bom no peito

RAÍZA



Não disfarça
É quem é
E basta
E ponto
Não se faz de rogada
Se gosta
Abraça
Se não gosta
Esfola
Dona
De suas verdades
E de seus sentimentos
Ardida
Como pimenta
Assusta
Incomoda
Mas na ausência
Faz falta
Sem melindres
É
Razão e turbulência
Paz serena
E caos

MONIQUE



Veio
E tatuou sem nome
Em meu coração
Me ouviu
Me fez jovem de novo
Minha amiga
Ainda te vejo
Menina
E te gosto
Assim
Porque não engana
Fala
Sorri sem vergonha
Conquista
Por ser quem é
Moleca
Amiga
Leal
Pode até partir
Que deixará em
Saudades e lembranças

MAYARA



Nossa grande e pequena
Menina
Tímida
Cheia da coragem
Dos jovens
Tem o amor
Que pulsa
Na vida de todos os dias
É a flor
Num imenso jardim
De tantas flores
Tem graça própria
Ainda que temerosa
Enfrenta
Com força
Seus medos
E ainda que a voz
Embargue
Grita
E enfrenta
Pequena sabe
Ser imensa

LUCAS



Para mim
Incógnita
Pelo que vejo
Sinto
Um gigante
Fragilizado
De fala mansa
E pausada
Destemido
Abraça
Braços carentes
Estuda
Os estudiosos
É discreto
Sem o medo
Dos fortes
Astuto
Robusto
E ainda assim
Menino
Tem calor e ardor Nas veias
É bravo é forte

LILIAN



É força
É forte
Não se esconde
Se assume
Brada forte injustiças
Sabe ser
É és
Coerente
Implacável
Se não quer
Se molhar
Não sai na chuva
Intensa
Imensa
Calor do sol
Verão
Ainda assim
Terna
Fraterna
Justa
Não cala
Fala
Marca, fica

KELLY



És a transparência
A ardência
Aquela
Que grita
E abraça
Complacente
Diz o que sente
Mais do que sincera
É franca
Mais do que amiga
É irmã
Acolhe
Quem lhe acolhe
Quem lhe dá paz
Conforta
Disfarça carências
Os medos
E a menina
Que teve pressa e necessidade
De virar mulher
A mescla
Da brisa e do furacão

ISABELA



De ti
Quase nada sei
Que importa
Tu és
A doçura
E a impetuosidade
Dos jovens
A ardência
Da vida
A vontade
O querer
Tens um jeito
Doce de sorrir
Sabe
Ser menina
Já aprendeu a ser mulher
Presença
Doce e suave
Poesia
Que sabe rimar
Amor com vida

ELISIÊ



Quando nasceu
O céu chorou
Porque perdeu
Uma estrela
E nós pobres mortais
Lisonjeados
Pela presença
Ficamos
Apreciando
O brilho
A luz
Felizes
Admirados
Querendo
Que a presença nunca cesse
Querendo estar
Sempre ao lado
Bebendo e se embriagando
De luz
Da sua luz natural
És e sempre serás
Incandescente